Nutricionista Hugo Canelas
Nutricionista Hugo Canelas
23 Out, 2019 - 14:06

Alimentação no tratamento das hemorroidas: o que comer e o que evitar

Nutricionista Hugo Canelas

Independentemente de serem cada vez mais prevalentes, a relação entre alimentação e o tratamento das hemorroidas está ainda pouco explorado.

Leguminosas em frascos

A relação entre a alimentação e o tratamento das hemorroidas tem vindo a ser cada vez mais estudada. As hemorroidas são simplesmente veias inchadas e inflamadas localizadas ao redor do ânus ou no reto.

Estão presentes em indivíduos saudáveis, tendo como função o amortecimento e a manutenção da continência fecal. Embora sejam estruturas normais, o termo “hemorroida” é empregue de forma a descrever um processo patológico e sintomático.

Alimentação e o tratamento das hemorróidas

Alimentos que podem ajudar no tratamento das hemorroidas

As hemorroidas podem ser internas ou externas, dependendo se estão localizadas acima da linha pectínea anal ou ao redor do ânus. Cerca de metade da população sofre, já sofreu ou irá sofre de sintomas até aos 50 anos de idade (1).

As hemorróidas internas são as mais comuns e problemáticas, causando dor, prurido e dificuldades em permanecer sentado, comprometendo a qualidade de vidas das pessoas.

Para além de técnicas para reduzir a dor, fármacos e cirurgia de ambulatório, estão descritos alguns alimentos que podem ajudar no tratamento das hemorroidas.

Fibras

As fibras aumentam a quantidade de líquido das fezes do cólon, a massa microbiana (que diz respeito a 60 – 70% do peso das fezes), a frequência das evacuações e a taxa de trânsito fecal pelo cólon (5). Uma dieta adequada em fibras deve conter um mínimo de 14 g por cada 1000 Kcal ingeridas (6) ou 25 a 38 g de fibra por dia (5), dependendo da instituição que elaborou as recomendações.

Existem dois tipos de fibras diferentes e ambas são importantes na gestão das hemorroidas. As fibras solúveis dissolvem-se em água formando uma espécie de gel que torna as fezes mais moles, facilitando a evacuação, sendo úteis nos casos em que as hemorroidas se desenvolvem devido à obstipação. As fibras insolúveis são também importantes uma vez que vão contribuir para aumentar o conteúdo fecal, reduzindo a diarreia.

No entanto, quantidades superiores a 50 g por dia de fibra podem aumentar a distensão abdominal e resultar em flatulência excessiva pelo que será necessário aconselhar-se com o seu nutricionista acerca da melhor forma de incluir estes componentes alimentares na sua dieta sem grandes efeitos secundários (5).

Leguminosas e frutas oleaginosas

Alimentos que podem ajudar no tratamento das hemorroidas

As leguminosas têm um ótimo perfil nutricional, sendo ricas não só em fibra mas também em proteína (7). Por exemplo, uma chávena de lentilhas (cerca de 200 g) contém cerca de 16 gramas de fibras, para além da riqueza em vitaminas do complexo B, magnésio, ferro e ácido fólico, entre outros (6).

Por outro lado, as frutas oleaginosas como as nozes e amêndoas também apresentam uma quantidade razoável de fibra por cada 30 gramas (entre 2,1 e 3,5 g, dependendo do tipo) (6), podendo contribuir ainda para a redução do processo inflamatório que caracteriza as hemorróidas devido à riqueza em ácidos gordos monoinsaturados (8).

Cereais integrais

Alimentos que podem ajudar no tratamento das hemorroidas

Como referido anteriormente, as fibras contribuem para amolecer as fezes, aumentando a massa microbiana, a frequência das evacuações e a taxa de trânsito pelo cólon, pelo que são imprescindíveis na gestão das hemorróidas (5).

Para além de estar descrito que a ingestão regular de fibra alimentar está associada à diminuição da mortalidade por todas as causas na população geral e em algumas populações específicas (9), a ingestão equilibrada de hidratos de carbono – cerca de 50 a 55% do valor energético total da dieta – diminui o risco de mortalidade por todas as causas (10).

Desta forma, se tiver que o fazer, opte por cereais menos processados, que mantêm o seu conteúdo em fibra quase intacto. Exemplos são a aveia, arroz e massa integrais, pão escuro entre outras opções.

Frutas e vegetais

Alimentos que podem ajudar no tratamento das hemorroidas

De forma semelhante aos casos anteriores, frutas frescas e comidas com casca podem importantes aliados ser na gestão das hemorroidas. Para além do seu teor em flavenóides e vitaminas antioxidantes – que ajudam a controlar a inflamação local -, também são muito ricos em fibras, especialmente quando comidas crus e com casca.

Uma porção de fruta contribui, em média, com 3 a 4 gramas de fibra enquanto uma chávena almoçadeira de vegetais de folha verde escura ou crucíferas (brócolos, couve de bruxelas) oferecem cerca de 4 a 5 gramas de fibra (6). Alguns hortofrutícolas como o pepino e a melancia oferecem ainda quantidades apreciáveis e água, ajudando a promover o trânsito intestinal (11).

De destacar a ação da ameixa que, para além do seu conteúdo em fibra também contem sorbitol, um açúcar de álcool, que é um laxante natural (12). Alguns estudos indicam que uma dose de 50 gramas, 2 vezes ao dia, é mais eficiente do que os suplementos de fibra no alívio da obstipação (13).

Líquidos

5 dicas essenciais para perder barriga rapidamente

A ingestão de fibras é importante para promover o correto funcionamento intestinal assim como para a produção de ácidos gordos de cadeia curta por fermentação bacteriana, compostos esses que têm vindo a ser associados a uma diminuição da proliferação de células cancerosas e potenciação da imunidade no cólon distal (14).

No entanto, pode ocorrer obstrução gástrica e impactação fecal se os géis formados não forem consumidos com quantidades suficientes de água de forma a dispersar as fibras. Recomenda-se a ingestão de pelo menos 8 copos de 240 mL (cerca de 2 litros) de líquidos sem calorias por dia para prevenir esta situação (5).

Alimentação e tratamento das hemorróidas: o que não comer

Alimentos que podem ajudar no tratamento das hemorroidas

No caso de as hemorroidas estarem associadas a obstipação crónica, deve optar por evitar alimentos pobres em fibras como queijos, fast food, batatas fritas de pacote, gelados, carne vermelha, refeições pré-confecionadas e alimentos processados.

Também a quantidade de sal na dieta é importante uma vez que a retenção de líquidos pode agravar as hemorroidas devido ao aumento da pressão nos vasos sanguíneos.

Os suplementos de ferro causam obstipação e outros problemas digestivos pelo que deve aconselhar-se com o seu médico ou nutricionista antes de iniciar a toma destes produtos.

Prevenção das hemorróidas

Alterações na dieta e nas rotinas diárias podem ajudar a controlar este problema. Algumas dicas são:

  • Ingerir maiores quantidades de fibra alimentar e beber mais água de forma a manter as fezes mais macias e prevenir o esforço extremo ao evacuar
  • Praticar atividade física regular ajuda a manter o tónus intestinal
  • Perder peso, se for o caso, de forma a aliviar a pressão nas veias do reto e do ânus
  • Adotar estratégias que permitam manter padrões de eliminação regulares, respeitando sempre o reflexo de defecar
  • Não permanecer muito tempo sentado, especialmente em superfícies duras

Se sofre deste problema, consulte o seu nutricionista de forma a saber em pormenor quais os alimentos que podem ajudar no tratamento das hemorroidas.

Veja também

Fontes

5. Mahan, L.K., Raymond, J.L. (2017). “Krause’s Food and Nutrition Care Process”. 14th Edition. St Louis, Missouri.