Publicidade:

Os 6 principais sintomas de sensibilidade ao glúten que deve conhecer

Suspeita que o glúten possa ser o responsável por algum mal estar que possa sentir? Conheça os sintomas de sensibilidade ao glúten não-celíaca e fale com o médico ou nutricionista.

Os 6 principais sintomas de sensibilidade ao glúten que deve conhecer
Conheça bem os sintomas associados a esta condição.

Tem sentido alguns desconfortos gastrointestinais e desconfia que possam ser sintomas de sensibilidade ao glúten?

O glúten é uma proteína presente em alimentos como o trigo, o centeio, a aveia e a cevada e, por vários motivos, pode causar alergiadoença celíaca (intolerância ao glúten) ou a sensibilidade ao glúten não-celíaca, com transtornos digestivos ou mesmo outras complicações de saúde.

Neste último, as pessoas apresentam uma sensibilidade a esta proteína, provavelmente devido à natural exposição frequente a este nutriente, sendo capazes de digerir esta proteína, apesar de todos os sintomas desagradáveis associados. Caso sinta vários dos sintomas de sensibilidade ao glúten apresentados de seguida, é importante marcar uma consulta médica no sentido de fazer um correto diagnóstico desta condição.

6 sintomas de sensibilidade ao glúten não-celíaca


A sensibilidade ao glúten permite que esta proteína seja ingerida, já que não se desenvolvem reações graves, como reações alérgicas. No entanto, geralmente estão presentes alguns sintomas desagradáveis, nomeadamente gastrointestinais.

1. Desconforto abdominal

sintomas de sensibilidade ao gluten dores de barriga

Problemas digestivos e gastrointestinais são um dos sintomas de sensibilidade ao glúten mais frequente. Com estes, é comum sentir:

  • Flatulência (gases);
  • Inchaço abdominal;
  • Diarreia e/ou prisão de ventre;
  • Cólicas;
  • Síndrome do intestino irritável (conjunto de sintomas recorrentes que se manifestam ao nível gastrointestinal, não por lesão do intestino mas por o tecido muscular do intestino estar mais sensível e reagir mais intensamente a estímulos habituais).

2. Dores de cabeça

sintomas de sensibilidade ao gluten dores de cabeca

As dores de cabeça e/ou enxaquecas associadas ao consumo de glúten também são bastantes frequentes. Quando consumida por pessoas com sensibilidade ao glúten, esta proteína incita um processo inflamatório ao nível do sistema nervoso central que gera vários dos sintomas aqui enumerados, com destaque para a enxaqueca.

3. Alterações de humor

sintomas de sensibilidade ao gluten mulher depressiva

Alterações relativamente repentinas de humor e no estado emocional são também podem ser sintomas de sensibilidade ao glúten.

Geralmente, nestes casos também ocorre um aumento de irritabilidade, dos níveis de ansiedade e uma tendência acrescida para depressão.

Procure promover momentos de prazer e relaxe no seu dia, no sentido de reduzir o impacto de outros estímulos negativos, como o stress do quotidiano.

4. Sensação de cansaço

sintomas de sensibilidade ao gluten mulher cansada

A sensação de cansaço e fadiga pode ser menos comum, mas também está entre os sintomas de sensibilidade ao glúten. No entanto, a falta de energia e de concentração podem ser constantes, não só após a ingestão de glúten, mas também ao longo do dia.

Outras causas alimentares, como um consumo de açúcar excessivo, ou ambientais, como o stress, podem também causar sintomas idênticos a estes, pelo que, mais uma vez é importante reforçar que a existência de um sintoma isolado não é consistente para a confirmação de um diagnóstico.

Promover bons hábitos alimentares e de descanso poderão ajudá-lo a atenuar estes sintomas, assim como eliminar outras possíveis causas.

5. Sintomas neurológicos

sintomas de sensibilidade ao gluten mulher com fraqueza

Os sintomas neurológicos podem surgir devido a reações nos nervos, que promovem distúrbios no sistema nervoso periférico. Podem destacar-se os seguintes exemplos mais comuns:

  • Tonturas;
  • Dificuldade de manter o equilíbrio;
  • Fraqueza;
  • Sensação de dormência nas extremidades do corpo.

6. Problemas articulares

sintomas de sensibilidade ao gluten problemas articulares

Alguns problemas articulares também podem ser sintomas de sensibilidade ao glúten.

Inflamação, dor ou inchaço nas articulações dos dedos e joelhos, por exemplo, podem surgir com frequência. Algumas medidas podem atenuar estes sintomas, mesmo que não os eliminem, já que a causa principal permanece.

Manter um peso adequado, praticar exercício físico, alongar-se bem e fazer algumas massagens locais, são algumas medidas que o podem ajudar a vários níveis, nomeadamente ao nível das articulações.

Sintomas de sensibilidade ao glúten: o que fazer depois?


sintomas de sensibilidade ao gluten medica e paciente

Perante um ou outro sintoma isolado, não poderá concluir com certeza que está perante uma situação de sensibilidade ao glúten. No entanto, agora que conhece bem os sintomas de sensibilidade ao glúten, esteja atento e, perante alguma suspeita, consulte o seu médico, sendo que a situação poderá ser resolvida se retirar o glúten da sua alimentação diária.

Nenhum destes sintomas isoladamente permite garantir que se trata de um caso de sensibilidade ao glúten, pois muitos deles também surgem com frequência perante outras doenças e condições de saúde. Assim, pode ser difícil identificar se o glúten é realmente o “culpado”.

Nada deve substituir a consulta médica, pelo que deve registar os sintomas recorrentes que sente e aguardar pelo diagnóstico e indicações terapêuticas do seu médico. O profissional irá receitar os exames corretos para identificar e diagnosticar esta condição.

Consultar um nutricionista após um correto diagnóstico médico também poderá ser uma excelente opção, já que este é a pessoa indicada para ajustar a sua dieta, de forma individual e personalizada de acordo com as suas necessidades específicas, garantindo que satisfaz as suas necessidades nutricionais e vitamínicas.

Veja também:

Nutricionista Carolina da Costa Arcanjo Nutricionista Carolina da Costa Arcanjo

Mulher, tripeira e Nutricionista (C.P. 2181N). É licenciada em Ciências da Nutrição pela Universidade Católica Portuguesa e autora do blog "Comer para crer". Desenvolveu atividade em várias áreas da Nutrição, mas a paixão pela área clínica e pela comunicação tem prevalecido.

O Vida Ativa disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento nutricional, de saúde ou de treino. O Vida Ativa não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui nem dispensa a assistência profissional qualificada e individualizada. Caso pretenda sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].