Gastrite crónica: causas, diagnóstico e tratamento

A gastrite é a inflamação da mucosa do estômago e pode ser classificada em aguda ou crónica. Na sua maioria, a gastrite crónica é assintomática. Saiba tudo.

Gastrite crónica: causas, diagnóstico e tratamento
A gastrite crónica é irreversível, ao contrário da aguda que é um processo inflamatório transitório.

A gastrite crónica é uma situação comum e muitas vezes assintomática, mas que pode evoluir para situações mais complicadas.

Estar atento aos sintomas e consultar o médico que orientará a situação pode fazer a diferença.

O Helicobacter pylori é a principal causa de gastrite crónica ativa no mundo, e atingindo em Portugal mais de 70% da população.

QUAIS OS SINTOMAS DA GASTRITE CRÓNICA?


ardor no estomago e gastrite cronica

A gastrite crónica, é mais frequente do que a gastrite aguda, evolui lentamente ao longo do tempo e pode ser totalmente assintomática. A inflamação crónica da mucosa gástrica pode resultar na sua atrofia, definida pela perda das glândulas e diminuição da espessura total da mucosa, condições que proporcionam a formação de úlceras e aumentam o risco de desenvolvimento de cancro gástrico.

Conforme referido, a gastrite crónica nem sempre resulta em sintomas. Mas as pessoas que têm sintomas geralmente experimentam:

  • Dor abdominal superior;
  • Indigestão;
  • Inchaço abdominal;
  • Náuseas;
  • Vómitos;
  • Perda de apetite;
  • Perda de peso.

 

QUAIS SÃO OS FATORES DE RISCO PARA A GASTRITE CRÓNICA?


uso de sal

O risco de gastrite crónica aumenta se o seu estilo de vida e hábitos alimentares ativam mudanças no revestimento do estômago. Pode ser útil evitar:

  • Dieta rica em gordura;
  • Dieta rica em sal;
  • Fumar;
  • O consumo a longo prazo de álcool também pode levar à gastrite crónica.

Um estilo de vida stressante ou uma experiência traumática também podem diminuir a capacidade de proteção do estômago. Além disso, o risco aumenta na presença de doenças autoimunes ou certas doenças como a doença de Crohn.

DIETA: O QUE COMER E O QUE EVITAR?


A dieta é importante para a saúde digestiva e global. O que passa pelo estômago faz a diferença na saúde do sistema digestivo. Assim, evitar alguns alimentos e bebidas e comer outros pode ajudar a controlar a gastrite crónica.

O que comer

alimentacao saudavel

Existem alguns alimentos que podem ajudar a gerir a gastrite crónica e diminuir os sintomas. Esses incluem:

  • Alimentos ricos em fibras, como maçãs, aveia, brócolos, cenoura e feijão;
  • Alimentos com baixo teor de gordura, como peixe, frango e peito de peru;
  • Alimentos com baixa acidez, ou mais alcalinos, como vegetais;
  • Bebidas sem cafeína;
  • Probióticos como kombucha.

Alguns estudos mostram que os probióticos podem ajudar com a infeção por Helicobacter pylori). O H. pylori é uma bactéria que causa uma infeção no sistema digestivo, o que pode levar à gastrite ou úlceras estomacais.

Alimentos a evitar

gastrite cronica

Alimentos ricos em gordura podem piorar a inflamação no revestimento do estômago. Alguns outros alimentos a evitar são:

  • Álcool;
  • Café;
  • Alimentos ácidos como tomates e algumas frutas;
  • Sumos de fruta;
  • Alimentos ricos em gordura;
  • Alimentos fritos;
  • Alimentos picantes;
  • Alimentos potencialmente alergénios.

 

COMO SE TRATA A GASTRITE CRÓNICA?


antibioticos

É importante a utilização de medicamentos que reduzam os níveis de ácido no estômago, de modo a se conseguir diminuir a dor ou desconforto abdominais. Nesses medicamentos incluem-se os anti-ácidos, os bloqueadores dos recetores da histamina e os inibidores da bomba de protões, cabendo sempre ao médico a seleção dos medicamentos mais adequados a cada caso.

Se a causa da gastrite for a utilização de anti-inflamatórios, será importante que o médico reveja essa medicação e a altere em conformidade.

O tratamento da infecção por H. pylori é muito importante, mesmo se não existirem sintomas, já que essa infecção pode evoluir para a formação de úlceras ou cancro do estômago. O tratamento consiste, habitualmente, numa combinação de inibidores da bomba de protões e de antibióticos.

Veja também:

Farmacêutica Cátia Rocha Farmacêutica Cátia Rocha

Cátia Rocha é farmacêutica. Como apaixonada pela profissão, acredita na importância da educação para a saúde e num papel interventivo dos profissionais de modo a transmitir conhecimentos que considera importantes e fundamentais para o bem-estar da população. É Mestre em Ciências Farmacêuticas pelo Instituto Superior de Ciências da Saúde do Norte e exerce atualmente o cargo de farmacêutica na Farmácia Agra.