Publicidade:

Doença celíaca: sintomas, tratamento e o que não comer

Quer compreender definitivamente a doença celíaca? Conheça os sintomas e a forma de tratamento desta patologia. Cuide de si.

Doença celíaca: sintomas, tratamento e o que não comer
Saiba tudo acerca desta patologia.

doença celíaca é uma patologia auto-imune em que o intestino delgado se encontra danificado, estando por isso comprometida a absorção dos nutrientes que normalmente ocorre durante a digestão.

Este dano é causado por uma sensibilidade permanente ao glúten, uma proteína presente em alimentos como o trigo, o centeio, a aveia e a cevada, que confere características como viscosidade e elasticidade a estas farinhas. Assim, se um doente celíaco ingere alimentos com glúten, o sistema imunitário irá reagir a este nutriente, danificando as vilosidades do intestino delgado.

A doença celíaca é genética e pode manifestar-se desde o nascimento ou apenas mais tarde, mas uma vez ativa, mantém-se por toda a vida.

Sintomas da Doença Celíaca


doenca celiaca mulher com dor de barriga

Os sintomas da doença celíaca podem variar de pessoa para pessoa, estando naturalmente presente sintomas ao nível do aparelho digestivo, tais como:

  • Distensão e dor abdominal;
  • Diarreia;
  • Fezes pouco consistentes, ricas em gordura;
  • Vómitos;
  • Perda de peso;
  • Palidez:
  • Irritabilidade.

No caso da doença se manifestar em crianças, o défice da absorção de nutrientes pode comprometer o normal desenvolvimento, originando situações como atraso no crescimento e carência de esmalte nos dentes.

Para além dos sintomas gastrointestinais, podem verificar-se ainda com bastante frequência sintomas ao nível de outros órgãos, como por exemplo:

  • Anemia ferropriva;
  • Artrite e dores ósseas ou articulares;
  • Cãimbras;
  • Perda de massa óssea;
  • Fadiga;
  • Depressão;
  • Alterações no ciclo menstrual de mulheres;
  • Infertilidade;
  • Abortos recorrentes;
  • Aftas recorrentes.

 

Diagnóstico da Doença Celíaca


doenca celiaca medica e paciente

Se manifesta alguns dos sintomas descritos acima, é possível que seja doente celíaco. Se tem esta suspeita, é fundamental visitar o seu médico que, caso lhe pareça pertinente, que lhe irá prescrever análises ao sangue e fezes, no sentido de confirmar a existência de anticorpos naturalmente presentes na doença celíaca, assim como sinais da má absorção dos nutrientes dos alimentos.

No caso dos exames médicos confirmarem o diagnóstico, deverá ainda ser necessário fazer uma biópsia ao intestino para a confirmação definitiva.

Tratamento da Doença Celíaca


doenca celiaca alimentos com gluten

A doença celíaca é uma patologia que não tem até ao momento um tratamento possível, nem mesmo recorrendo a medicamentos. No entanto, existe uma forma de atenuar ou mesmo eliminar os sintomas inerentes à doença: excluir o glúten da alimentação. O ideal será eliminar o glúten por completo do seu dia-a-dia, já que mesmo pequenas quantidades deste nutriente podem desencadear um conjunto de sintomas.

Alimentação na Doença Celíaca


doenca celiaca alimentos com gluten

De acordo com o recomendado, o glúten deverá ser excluído por completo da alimentação diária dos doentes celíacos, pelo que alimentos que contenham trigo, centeio, cevada e aveia não devem ser ingeridos. Assim, conheça esta lista de alimentos, que contém alguns dos que habitualmente encontramos nas nossas cozinhas e que devem passar a ser proibidos:

  • Farinhas de trigo, centeio, cevada e aveia;
  • Pão;
  • Bolos;
  • Bolachas;
  • Massas;
  • Cereais de pequeno-almoço ou barritas;
  • Alheira e farinheira;
  • Sopas instantâneas;
  • Pão ralado (panados, rissóis, etc.);
  • Pizzas;
  • Lasanha/canelones;
  • Molho bechamel;
  • Delícias do mar;
  • Hóstia distribuída na Igreja;
  • Cerveja.

Para além destes alimentos, que claramente podemos concluir que têm glúten, existem muitos outros que contêm este nutriente, mas de uma forma aparentemente mais camuflada. Como tal, é fundamental que aprenda a ler os rótulos e a escolher os alimentos que melhor se adequam à sua condição.

Ficam alguns exemplos de alimentos que podem conter glúten, para que possa estar atento:

  • Iogurtes;
  • Queijos industriais;
  • Fiambre ou outros enchidos;
  • Salsichas em lata;
  • Patês;
  • Molhos industriais (ketchup, maionese, mostrada, molho de soja, etc.);
  • Sobremesas instantâneas;
  • Gelados industriais;
  • Manteiga ou margarina;
  • Tablete de chocolate;
  • Batatas-fritas ou outros snacks;
  • Refrigerantes;
  • Whisly.

Apesar de todas estas restrições, existem inúmeros alimentos que podem continuar a ser ingeridos, assim como várias alternativas para substituir os alimentos proibidos. Inicialmente poderá parecer-lhe muito difícil, mas assim que iniciar as alterações na sua alimentação, verá que é possível manter uma alimentação saudável e completa, sempre variada.

Dicas importantes na Doença Celíaca


doenca celiaca nao ao gluten

Existem algumas dicas que podem fazer toda a diferença na rotina de um doente celíaco.

  • Cuidado com as refeições fora de casa, comer num restaurante ou em festas pode ser um desafio. Como tal, procure sempre questionar o estabelecimento se tem alguma dúvida acerca da presença de glúten em algum prato ou possível contaminação e informe acerca da sua doença;
  • O glúten pode estar presente não só em alimentos, mas também em medicamentos por exemplo. Como tal, a leitura do rótulo destes produtos é fundamental;
  • Se tem dúvidas se alguma alimento tem glúten na sua constituição, prefira sempre não ingeri-lo;
  • Se os sintomas desaparecerem, não se iluda, é indispensável continuar com a dieta isenta de glúten. Recorde-se que a doença celíaca não tem cura e, como tal, a dieta deve ser feita durante toda a vida, se não pretende que os sintomas e outras complicações inerentes regressem.

Assim, se foi diagnosticado com doença celíaca, consulte o seu médico e ponha mãos à obra. E não esqueça que é possível manter uma vida normal e praticamente sem sintomas, desde que corrija os seus hábitos alimentares e seja medicamente acompanhado.

Veja também:

Nutricionista Carolina da Costa Arcanjo Nutricionista Carolina da Costa Arcanjo

Mulher, tripeira e Nutricionista (C.P. 2181N). É licenciada em Ciências da Nutrição pela Universidade Católica Portuguesa e autora do blog "Comer para crer". Desenvolveu atividade em várias áreas da Nutrição, mas a paixão pela área clínica e pela comunicação tem prevalecido.

O Vida Ativa disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento nutricional, de saúde ou de treino. O Vida Ativa não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui nem dispensa a assistência profissional qualificada e individualizada. Caso pretenda sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].