Publicidade:

Está comprovado: comer devagar emagrece!

Sim, é verdade, a velocidade a que ingere os alimentos tem influência no seu peso corporal e comer devagar pode mesmo ajudá-lo a perder uns quilinhos.

Está comprovado: comer devagar emagrece!
Se quer emagrecer, o melhor é comer devagar

Já diz o ditado “depressa e bem, há pouco quem” e, pelos vistos, também se aplica à rapidez com que come até porque se diz que comer devagar faz bem à saúde. Segundo dizem os especialistas, comer devagar emagrece.

Vários os estudos comprovam a teoria de que comer depressa faz aumentar o peso corporal, inclusivamente um de uma investigadora portuguesa, Júlia Galhardo, que, em 2012, lhe valeu inclusivamente o prémio Henning Andersen, da Sociedade Europeia de Endocrinologia pediátrica.

Como é que comer devagar emagrece?


comer devagar emagrece perda de peso

O estudo realizado por Júlia Galhardo, no Hospital Pediátrico de Bristol, analisou o efeito que comer devagar tem a nível hormonal.

Durante um ano, foram estudadas duas hormonas do sistema digestivo que circulam no sangue, relacionadas com os hábitos alimentares: a Grelina, que é segregada pelo estômago e que dá a sensação de fome, e o Peptídeo Tirosina-Tirosina (PYY), segregado pelo intestino e que promove a sensação de saciedade.

O estudo prolongou-se por 12 meses e incluiu dois grupos de jovens, um dos quais teve aconselhamento alimentar, dietético e físico e outro a quem foi dada uma balança computorizada para que pesassem diariamente alimentos do almoço e do jantar e que media a velocidade a que comiam, que não deveria exceder as 300-350 gramas em 12-15 minutos e caso a velocidade fosse superior, o computador “avisava-os” que deveriam comer mais devagar.

Findo o tempo do estudo, foi analisado o índice de massa corporal (IMC) dos dois grupos e verificou-se que o grupo que tinha a velocidade da ingestão de alimentos controlada, registava uma diminuição do índice de massa corporal significativamente superior à do grupo que apenas tinha mantido uma alimentação equilibrada e praticado exercício físico.

A verdade é que a teoria não é nova e já muito se tinha ouvido falar sobre o assunto. No fundo, era do senso comum a ideia de que comer devagar é mais saudável e ajuda a evitar ganhar peso. O que se desconhecia até então eram os efeitos a nível hormonal.

O que acontece se comer mais devagar?


comer devagar emagrece mulher a mastigar

É mais fácil de entender do que possa pensar. Em todo este processo, e ao comer devagar, o que acontece é que se verifica uma “comunicação” entre o aparelho digestivo e o cérebro, em que o aparelho digestivo informa o cérebro se está com fome, ou saciado.

Ao comer mais devagar, as hormonas têm mais tempo para processar e enviar essa informação de forma regulada, fazendo com que ao mastigar e saborear bem os alimentos, sinta mais prazer com a refeição e se sinta saciado mais facilmente (e com menos comida).

Já quando se come muito depressa, o que normalmente se verifica é que fica com a sensação de estar cheio rapidamente, mas continua insatisfeito. A razão: não permitiu que as hormonas processassem e enviassem a informação de saciedade ao cérebro.

Mais. Segundo a investigadora Júlia Galhardo, nunca deve demorar menos de trinta minutos numa refeição completa, que deve incluir sopa e prato principal.

Além disso, comer devagar tem outras vantagens. Além de lhe permitir perder peso de forma saudável e controlada e de permitir que aprecie a sua refeição, comer devagar ainda melhora a digestão (já que ao mastigar bem a comida, não obriga o estômago a trabalhar tanto) e alivia o stress.

Certo é que agora sabe que comer devagar não é apenas para desfrutar da sua refeição. Ao fazê-lo pode estar a reduzir o seu peso, o que é, sem dúvida, uma vantagem.

Veja também:

O Vida Ativa disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento nutricional, de saúde ou de treino. O Vida Ativa não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui nem dispensa a assistência profissional qualificada e individualizada. Caso pretenda sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].