Não confunda baby blues com depressão pós-parto: conheça as diferenças!

O nascimento de um filho é um momento marcante, mas nem sempre o pós-parto é um mar de rosas, sendo o estado de melancolia pós-parto designado de baby blues.

Não confunda baby blues com depressão pós-parto: conheça as diferenças!
Descubra as diferenças.

Após o parto, devido ao aumento de hormonas, é comum a mulher experienciar um conjunto de emoções, que se podem intensificar de tal forma, que a puérpera poderá experienciar sentimentos de melancolia ou tristeza. Quando isto acontece, estamos perante um quadro de humor considerado normal, designado de baby blues.

Isto poderá parecer contraditório, mas quando as mães vivenciam de perto o baby blues, não significa que não estejam felizes com a chegada do seu bebé, significa apenas que ainda se estão a adaptar a todas as mudanças físicas, psicológicas e da rotina do dia-a-dia, que o bebé desencadeou ao nascer.

Geralmente este quadro pode iniciar-se 2 a 3 dias após o parto e prolongar-se durante aproximadamente duas semanas.

Este estado emocional distingue-se de uma depressão pós-parto, na medida em que o baby blues causa uma tristeza moderada na mãe, não impossibilitando a rotina diária ou mesmo, não impossibilitando cuidar do seu bebé.

Causas do baby blues


baby blues

Uma das principais causas desta melancolia, está relacionada com as alterações hormonais que ocorrem durante a gravidez e novamente após o parto e, devido aos níveis de stress da mãe.

Outro aspeto que pode contribuir para este estado, é o tamanho da responsabilidade que aumenta com a chegada do bebé, podendo assustar qualquer pessoa.

Verifica-se que no período pós-parto ocorre uma diminuição acentuada das hormonas estrogénio, progesterona e das hormonas produzidas pela tiróide, o que pode provocar o seguinte:

  1. Aumento do cansaço;
  2. Aumento da sensação de tristeza;
  3. Mudanças no volume de sangue, incluindo a pressão arterial;
  4. Diminuição do sistema imunológico e metabolismo, que pode contribuir para a fadiga;
  5. Mudança na rotina do dia-a-dia.

 

Sintomas típicos do baby blues


mae atrapalhada com bebe

Este quadro de humor tipicamente melancólico, é caraterizado pelos seguintes sintomas:

  • Insegurança;
  • Ansiedade e nervosismo;
  • Preocupação excessiva com a saúde do bebé, mesmo que ele esteja bem;
  • Maior sensibilidade emocional;
  • Choro persistente, mesmo sem motivo aparente;
  • Comentários auto-depreciativos;
  • Impaciência e dificuldade em se concentrar;
  • Insónias;
  • Mudanças brusca de humor.

 

Distinção entre baby blues e depressão pós-parto


desinteresse pelo bebe

Quando a mãe sente que esta tristeza se torna de tal forma profunda e enraizada nos seus dias, de tal maneira que a impossibilita de realizar a sua rotina diária, estamos perante um quadro de depressão pós-parto.

Este quadro depressivo surge, na maioria das vezes, devido a uma desregulação hormonal, e tende a acontecer em pessoas com histórico de depressões noutras fases da sua vida.

Quando a puérpera também sente que está a vivenciar alguns momentos de alegria e felicidade, juntamente com momentos de tristeza, o mais provável é estar perante um quadro de baby blues.

Na depressão pós-parto, a mãe poderá manifestar os seguintes sintomas:

  • Irritabilidade constante;
  • Choro frequente;
  • Menor interação com o bebé;
  • Escassa motivação;
  • Falta de energia, geralmente associada a transtornos alimentares ou às insónias/privação do sono;
  • Mudança de apetite (para mais ou para menos);
  • Apatia sexual;
  • Sensação de desamparo;
  • Ansiedade;
  • Isolamento social;
  • Falta de apoio do parceiro ou de familiares;
  • Ideias de morte.

 

Tratamento para o baby blues


mae a descansar com bebe

Apesar de o baby blues afetar a mulher, na maior parte das vezes, não há necessidade de um tratamento específico.

Verifica-se que umas das melhores formas de ultrapassar este estado emocional é aumentar o apoio por parte do pai e da família, o que irá facilitar a adaptação da mãe à nova rotina.

Outras formas de ajudar a ultrapassar esta tristeza e melancolia são:

  • Não tenha receio em falar com outras pessoas sobre esta situação, o simples desabafar muitas das vezes ajuda a diminuir a sensação de “peso os ombros”;
  • Mantenha uma dieta equilibrada, pois ajuda a amenizar os sintomas do baby blues. Ingira em maior quantidade os seguintes alimentos:
  • Reúna um conjunto de pessoas para a ajudarem a organizar a sua nova rotina e que ajudem nas tarefas do dia-a-dia. Isso ajudará a conseguir se focar no bebé, vivê-lo com amor e alegria e não ter de dividir a sua atenção com outras tarefas;
  • Identifique o que precisa ser feito agora e o que não é tão prioritário e que pode ser deixado para depois;
  • Descanse o máximo que puder, idealmente sempre que o bebé dormir;
  • Procure ajuda médica ou através das Conselheiras de Aleitamento Materno (CAM’s) dispersas pelo país, caso sinta que está a ter problemas ao amamentar e que isso lhe está a causar stress;
  • Limite o número de visitas por dia, isto irá ajudar a relaxar, diminuir o nível de stress e exigir menos de si e do seu bebé.

Caso continue a sentir-se triste e melancólica após um mês do parto, poderá estar mesmo a sofrer uma depressão pós-parto. Nesta situação o recomendado é consultar um médico, que poderá ser o médico que fará a consulta de revisão pós-parto (que surge aproximadamente 30 a 40 dias pós-parto), médico de familia ou um psicólogo.

Veja também:

Enfª Bárbara Andrade Enfª Bárbara Andrade

Bárbara Andrade é Enfermeira Especialista em Reabilitação e Formadora em várias entidades. Desta forma, tem como princípios a promoção e a educação para a Saúde nas diferentes faixas etárias. Terminou a Especialidade em Enfermagem de Reabilitação na ESEnfCVPOA e exerce atualmente o cargo de enfermeira no CHEDV - HSS.