Publicidade:

6 alimentos que não devem sair da prateleira do supermercado

Há alimentos que não devem sair da prateleira do supermercado, pois não acrescentam nada de positivo à sua alimentação. Aliás, muito pelo contrário.

 
6 alimentos que não devem sair da prateleira do supermercado
Podem parecer opções "inofensivas", mas definitivamente não são.

Atualmente, somos bombardeados com uma imensidão de alimentos no supermercado, alguns que reconhecemos de imediato que não são saudáveis, porque são ricos em gordura e/ou açúcar, mas outros que até parecem saudáveis mas não são.

Por esse motivo, é preciso ser criterioso quando vai às compras, porque existem alguns alimentos que não devem sair da prateleira do supermercado com destino a sua casa.

Com efeito, a adoção de uma alimentação saudável começa nas compras e no que leva para casa, pois se tiver os alimentos pouco saudáveis disponíveis na sua dispensa/frigorífico terá maior tendência para os consumir de forma mais frequente ou de recorrer a eles em momentos de fome ou maior stress.

6 alimentos que não devem sair da prateleira do supermercado


1. Pão de forma e pão de leite

Alimentos que não devem sair da prateleira do supermercado: pão de leite

São um snack muito prático e saboroso, que aparentemente não seria muito desequilibrado. Mas não é bem assim. Tanto o pão de forma como os pães-de-leite estão na verdade impregnados de açúcares, gordura, sal e aditivos.

Consequentemente, apresentam um elevado valor energético proveniente de calorias ocas, desprovidas de valor nutricional, sendo pobres em nutrientes e em fibras. Além disso, têm uma lista extensiva de aditivos que não trazem nada de positivo à saúde, muito pelo contrário.

Com efeito, apesar de os aditivos alimentares serem seguros para a saúde quando consumidos em doses reduzidas, a verdade é que não trazem benefícios para a saúde e o consumo crescente de produtos processados pode leva-lo a alcançar doses de toxicidade (em particular para a microbiota intestinal) para alguns deles (1).

Assim sendo, opte pelo pão de padaria, preferencialmente as versões mais integrais e, apenas em casos excecionais, pelo pão de forma embalado nas suas versões mais integrais e menos processadas.

2. Caldos e Molhos para tempero

Alimentos que não devem sair da prateleira do supermercado: caldos e molhos para tempero

O grande problema da maioria dos molhos para tempero e dos caldos de cozinha pré-fabricados é o facto de serem, não só muito ricos em gorduras e/ou açúcares, mas também os conservantes que incluem para terem um prazo de validade alargado.

Não só a frescura dos alimentos que os constituem é afetada, como o sabor pode ser muito diferente, principalmente naqueles que possuem alho e cebola como ingredientes principais.

Além disso, está a pagar um preço muito elevado por alimentos de baixa qualidade nutricional, que só acrescentam calorias à sua refeição.

Assim sendo, o ideal é fazer os seus molhos e caldos caseiros, pois controla mais facilmente a sua composição e não necessita de recorrer a aditivos para alcançar uma longa conservação.

3. Refrigerantes e águas aromatizadas

Alimentos que não devem sair da prateleira do supermercado: refrigerantes

Os refrigerantes são uma fonte de “calorias ocas”. Por outras palavras, são essencialmente compostos por açúcares simples adicionados que não oferecem quaisquer benefícios nutricionais e acrescentam muitas calorias ao seu dia.

Mesmo as versões light / zero não são recomendadas, pois o efeito dos adoçantes artificiais no metabolismo ainda não é totalmente conhecido e podem apresentar efeitos nocivos tão maus como o açúcar.

4. Produtos de charcutaria e salsicharia

Alimentos que não devem sair da prateleira do supermercado: charcutaria

Os produtos de charcutaria e salsicharia são produtos extremamente processados que aproveitam partes da carne menos apreciadas, sendo uma fonte de gorduras saturadas (as que estão mais relacionadas com o aparecimento das doenças cardiovasculares), assim como de sal e aditivos alimentares, em particular conservantes (2).

Como pode ver, não faltam motivos para serem considerados alimentos que não devem sair da prateleira do supermercado.

A comprar, prefira fiambre ou salsichas de aves, que têm menor teor de gordura e, por norma, menos sal adicionado.

5. Bolachas digestivas

Alimentos que não devem sair da prateleira do supermercado: bolachas digestivas

Encaradas como bolachas saudáveis que promovem o bom funcionamento do trânsito intestinal e o aumento dos níveis de saciedade, devido ao elevado teor em fibra, de saudável estas bolachas têm muito pouco.

Na verdade, estas bolachas apresentam uma grande quantidade de gordura, incluindo gordura saturada, açúcar e sal, de modo a mascarar o sabor mais desagradável que o aumento de fibra proporciona.

Portanto, opte por bolachas sem adição de açúcar, com baixo teor de gordura e com a lista de ingredientes mais reduzida que encontrar.

6. Patês de carne / peixe

Alimentos que não devem sair da prateleira do supermercado: patê

Mais um exemplo de alimentos que não devem sair da prateleira do supermercado devido ao teor de gordura, sal e aditivos adicionados.

Apesar de ser um entrada muito conveniente para um jantar, evite estes alimentos, em particular nos jantares que faz em casa. Opte por um patê caseiro feito com iogurte natural ou queijo quark ou uma maionese light com baixo teor de gordura e sem adição de sal.

Além dos exemplos mencionados acima, existe outra vasta lista de alimentos que não devem sair da prateleira do supermercado, vastamente conhecida:

  • Rebuçados, gomas e chocolates;
  • Produtos de pastelaria;
  • Fast Food (ex. pizzas congeladas);
  • Cereais e bolachas de chocolate;
  • Pipocas instantâneas.

 

Veja também:

Fontes

1. Roca-Saavedra, P. et al. (2018). “Food additives, contaminants and other minor components: effects on human gut microbiota-a review”. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/28488210
2. Hooper, L. et al. (2015). “Reduction in saturated fat intake for cardiovascular disease”. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/26068959

Nutricionista Rita Lima Nutricionista Rita Lima

Rita Lima é nutricionista, licenciada em Ciências da Nutrição pela Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto em 2016 e frequentou o Curso de Nutrição no Desporto na mesma faculdade. É membro efetivo da Ordem dos Nutricionistas.

O Vida Ativa disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento nutricional, de saúde ou de treino. O Vida Ativa não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui nem dispensa a assistência profissional qualificada e individualizada. Caso pretenda sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].