Revisto por Drª Ana Torre
Revisto por Drª Ana Torre Desenvolvido por Teresa Santos
04 Mai, 2020 - 09:05

Teste de diagnóstico COVID-19: o que precisa de saber

Revisto por Drª Ana Torre Desenvolvido por Teresa Santos

O teste de diagnóstico COVID-19 permite detetar se o indivíduo está ou não infetado com o novo coronavírus. Mas, afinal, como funciona?

Profissional de saúde a fazer teste de diagnótico COVID-19

O teste de diagnóstico COVID-19 permite verificar se um indivíduo está ou não infetado pelo novo coronavírus. Tal é importante não só para definir quais os cuidados de saúde de que o paciente eventualmente precisa, assim como para adotar medidas de isolamento que impeçam o contágio de outras pessoas.

Porém, ainda há muitas dúvidas sobre como fazer o teste de diagnóstico COVID-19. Se pertence àquele grupo de pessoas que ainda não sabe ao certo o que é o teste de diagnóstico COVID-19, leia o nosso artigo.

Ligar para a Saúde 24
Veja também Covidografia: a app que mostra quantos infetados há em cada zona do país

Como funciona o teste de diagnóstico COVID-19 e quem o pode fazer?

Os testes de diagnóstico COVID-19, ou teste PCR, servem, na prática, para fazer a pesquisa de RNA do vírus SARS-CoV-2. Desta forma, o teste confirma se o novo coronavírus está presente na amostra colhida, a qual consiste no exsudado nasal (nasofaríngeo), recolhido com uma zaragatoa.

Depois, a amostra é analisada, procurando-se material genético do vírus em causa. Se for encontrado RNA do vírus, é sinal de que ele está presente e havia uma infeção ativa, pelo menos à data da colheita.

Portanto, os testes de diagnóstico COVID-19 servem para:

  • Pesquisar o vírus
  • Identificar se, num dado momento, há ou não uma infeção ativa por aquele vírus
  • Identifica potenciais contagiadores, ajudando a determinar medidas de isolamento e proteção contra a propagação da contaminação
  • Ajuda a caracterizar a doença, nomeadamente como se transmite; qual a sua gravidade em função da faixa etária; e, ainda, a relação entre a gravidade da doença e a existência de outras morbilidades

Destinatários

Sintomas da COVID-19: mulher com febre

De acordo com a Direção-Geral da Saúde, todos os suspeitos de COVID-19 devem ser submetidos a teste laboratorial, ou seja, a teste de diagnóstico COVID-19. Para isso, é necessária a avaliação clínica de profissionais de saúde habilitados para o efeito.

Neste momento, os serviços de saúde consideram suspeitos de COVID-19, indivíduos que apresentem um quadro respiratório agudo com um dos seguintes sintomas (1):

  • Tosse: persistente ou agravamento da tosse habitual
  • Febre: temperatura ≥ 38.0ºC
  • Dificuldade respiratória

Tenho tosse persistente, febre ou dificuldade respiratória: o que devo fazer?

ausência de sintomas da COVID-19: mulher a tossir

Caso sinta algum dos sintomas descritos acima, deve contactar a Linha de Saúde 24 (808 24 24 24) ou as linhas telefónicas das Administrações Regionais de Saúde (ARS) ou, ainda, os centros de saúde (unidades de saúde familiares e/ou unidades de cuidados de saúde personalizados).

Em situação de emergência, deve continuar a contactar o 112.

Recebi indicação para fazer o teste de diagnóstico COVID-19: o que devo fazer?

O que fazer se o seu cão estiver perdido?

Se recebeu uma requisição para realizar o teste de diagnóstico COVID-19 deve (1):

  • Primeiramente, contactar telefonicamente um laboratório referenciado para agendar a realização do teste.
  • Depois, deve dirigir-se ao laboratório onde fez a marcação (no dia e hora indicados) e proceder à colheita das amostras.
  • A realização do teste deve ocorrer 48 horas após o contacto pelo doente.

Nota: nestes casos (em que há sinalização por uma autoridade de saúde), o teste é totalmente comparticipado pelo Serviço Nacional de Saúde.

Prioridades

Animal responsável pelo Coronavírus: teste laboratorial ao Covid-19

Caso seja necessário estabelecer prioridades para a realização do teste diagnóstico COVID-19, devem seguir-se, segundo o Serviço Nacional de Saúde, os seguintes critérios:

  • Doentes com critérios de internamento hospitalar
  • Recém-nascidos e grávidas
  • Profissionais de saúde sintomáticos
  • Doentes com comorbilidades, tais como com doença pulmonar obstrutiva crónica, asma, insuficiência cardíaca, diabetes, doença hepática crónica, doença renal crónica, neoplasia maligna ativa, ou estados de imunossupressão
  • Pacientes em situação de maior vulnerabilidade, como residentes em lares ou em unidades de convalescença
  • Doentes com contacto próximo com pessoas com as comorbilidades já identificadas

Laboratórios

Animal responsável pelo Coronavírus: cientista a fazer testes

O teste de diagnóstico COVID-19 pode ser realizado (1):

  • No Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA)
  • Nos laboratórios hospitalares capacitados para o efeito
  • Na rede complementar de laboratórios privados
  • Em postos de colheita (como o Drive Thru)

Procedimento

teste de diagnóstico COVID-19: homem a fazer teste num drive thru

O teste de diagnóstico COVID-19 é feito através da colheita de: (1)

  • Amostra de produto (exsudado) nasal (nasofaringe)
  • Amostra de parte posterior da garganta (orofaringe)
  • Ou ambas, usando uma “espécie de cotonete” (zaragatoa).

Os testes efetuados são os recomendados pelas autoridades de saúde internacionais, como o Centro Europeu de Controlo de Doenças (ECDC) e a Organização Mundial de Saúde (OMS).

O que fazer se o teste der positivo?

Se o teste for positivo, será acompanhado por um médico do centro de saúde, independentemente de ter ou não sintomatologia. Em caso de não necessitar de internamento hospitalar, pode fazer a sua recuperação em casa.

O período de isolamento (início e fim) é determinado pelo delegado de saúde local (Autoridade de Saúde) ou pelo médico que o acompanha. O doente só é considerado curado quando voltar a fazer o teste à COVID-19 e o resultado for negativo (2).

Mulher a colocar máscara de proteção reutilizável
Veja também Familiar em casa com COVID-19? Saiba que cuidados deve ter

Deveres de um doente com COVID-19

De acordo com o Serviço Nacional de Saúde, um paciente infetado pelo novo coronavírus deve (2):

  • Ficar em casa e cumprir o isolamento
  • Manter-se contactável para que a unidade de saúde possa fazer o acompanhamento telefónico e a respetiva avaliação clínica
  • Estar também contactável para que o delegado de saúde local (Autoridade de Saúde) ou outro profissional de saúde da Unidade de Saúde Pública (USP) possa investigar o caso e rastrear contactos próximos

Não fui considerado um caso suspeito, mas quero fazer um teste diagnóstico COVID-19. Posso?

É sempre possível fazer um teste de despiste à COVID-19, mesmo que não seja um caso suspeito referenciado pelo Serviço Nacional de Saúde. Nesse caso, deve marcar o teste a título particular num laboratório com esse serviço, tendo de suportar integralmente o custo do mesmo. Os valores podem oscilar entre os 100€ e os 200€.  

Fontes

  1. Serviço Nacional de Saúde. Teste COVID-19. Disponível em: https://www.sns24.gov.pt/guia/teste-covid-19/
  2. Serviço Nacional de Saúde. Testes e tratamento. Disponível em: https://www.sns24.gov.pt/tema/doencas-infecciosas/covid-19/testes-e-tratamento/#sec-5