Psicóloga Ana Graça
Psicóloga Ana Graça
11 Mar, 2021 - 11:14

Stress e Burnout: sabe como os distinguir?

Psicóloga Ana Graça

Stress e burnout podem parecer semelhantes à primeira vista mas muita coisa os distingue. Aprenda a fazer essa distinção.

stress e burnout

Stress e burnout parecem uma e a mesma coisa, mas será mesmo assim? Parece que não! Na verdade, stress e burnout são conceitos bastante diferentes. Sob stress, lutamos para lidar com a pressão e a tensão. Num estado de esgotamento total, como é o caso do burnout, a energia desaparece e a desesperança ganha terreno.

Vamos tentar compreender o stress?

jovem stressado no banco de jardim

Stress, talvez um dos termos mais utilizados em todo o mundo, pode ser definido como uma reação do organismo, física e psicológica, causada pelas alterações emocionais que ocorrem quando alguém é confrontado com determinadas situações (desafios; ameaças; situações perturbadoras), que podem provocar uma grande variedade de sentimentos e sensações.

O stress está dependente das exigências do dia-a-dia de cada pessoa. As situações indutoras de stress podem ser extremamente variadas. Determinadas situações ou estímulos convertem-se em stress devido à interpretação ou ao significado que lhes é atribuído por cada um.

Acontecimentos de vida intensos e extraordinários tendem a ser fontes de stress, nomeadamente: situações relacionadas com a casa, a separação/divórcio, começar um novo trabalho, ser despedido, sofrer um acidente ou perder um ente querido. Todavia, também pequenas situações do dia-a-dia podem causar stress (ruído, dores de cabeça intensas, os vizinhos a fazer muito barulho, entre outros).

As consequências do stress intenso e prolongado são muitas. distúrbios de ansiedade, depressão, maior risco de doença cardiovascular, maiores consumos de drogas, bebidas alcoólicas e tabaco, entre outras (1).

Mulher que sofre de stress pós-traumático
Veja também Stress pós-traumático: lidar com a perturbação após o evento traumático

Como distinguir um estado de burnout?

O conceito de burnout surgiu associado ao sentimento de exaustão profissional, frequentemente encontrado em profissionais de saúde e noutras profissões envolvidas na dinâmica de ajuda e prestação de cuidados a outras pessoas.

De forma simples, burnout pode ser definido como um estado de enorme exaustão emocional, que tem origem a partir de um processo crónico de exposição ao stress, não sendo consequência de um único episódio de mal-estar e pressão.

Tende a desenvolver-se com o passar dos anos e a passar despercebido nas suas fases iniciais. Tem associado um excessivo e prolongando nível de tensão e uma degradação da qualidade de vida, com implicações ao nível da saúde física e mental.

Médica exausta após terminar o seu turno de trabalho

Algumas das implicações do burnout ao nível da saúde psicológica são bem conhecidas:

  • Recursos emocionais diminuídos;
  • Atitudes e sentimentos negativos dirigidos às pessoas a quem prestam serviços e aos colegas;
  • Insatisfação com o trabalho;
  • Infelicidade;
  • Adoção de atitudes negativas, frias, distanciadas, desumanizadas;
  • Diminuição de sentimentos de competência e eficácia profissional;
  • Falta de atenção, de concentração, alterações de memória e lentificação do pensamento;
  • Sentimento de insuficiência, baixa autoestima e dificuldade de autoaceitação;
  • Incapacidade para relaxar.

Alguns sintomas físicos estão comummente presentes nas situações de burnout, nomeadamente: fadiga constante e progressiva, distúrbios do sono, dores musculares, cefaleias e enxaquecas e perturbações gastrointestinais (1,2).

Stress e burnout: afinal, o que os diferencia?

profissional de saúde em burnout

Stress e burnout são frequentemente confundidos, até porque os seus sintomas são muito semelhantes, no entanto, cada um tem o seu papel. Enquanto o stress tende a ser uma resposta temporária do nosso organismo perante situações entendidas como desafiantes/difíceis, o burnout refere-se a situações mais estendidas no tempo.

De forma simples, podemos dizer que o burnout é uma consequência e um prolongamento do stress. Instala-se a partir da vivência prolongada de stress e tende a estar relacionado com situações de foro laboral, principalmente quando existem pressões excessivas, conflitos, recompensas emocionais baixas e pouco reconhecimento (1,2).

Fontes

  1. Marcelo, V. (2017). BURNOUT E STRESS NOS ASSISTENTES SOCIAIS. Disponível em: https://repositorio.iscteiul.pt/bitstream/10071/15571/1/vania_manteigas_marcelo_diss_mestrado.pdf
  2. Miranda, S. (2011). Stress Ocupacional, Burnout e Suporte Social nos Profissionais de Saúde Mental. Disponível em: https://repositorio.ucp.pt/bitstream/10400.14/8796/1/Disserta%C3%A7%C3%A3o%20Susana%20Miranda.pdf
Veja também