Enfermeira Bárbara Andrade
Enfermeira Bárbara Andrade
21 Ago, 2018 - 15:58

Formas de prevenir acidentes em crianças: tenha atenção!

Enfermeira Bárbara Andrade

Apesar de não ser possível antecipar todos os momentos de perigo e acidentes, ter uma noção de como eles ocorrem, permite prevenir acidentes em crianças.

Formas de prevenir acidentes em crianças: tenha atenção!

Verifica-se mundialmente, a morte de várias crianças vítimas de acidentes. Segundo a Organização Mundial de Saúde morrem cerca de 42.000 crianças por ano, sendo uma situação de extrema importância, uma vez que na maioria das vezes se pode prevenir acidentes em crianças com atitudes e gestos simples.

Outro facto relevante é que os acidentes são a principal causa de morte em crianças com idade inferior a 5 anos, isto acontece porque já apresentam alguma independência e são curiosas, sentindo uma necessidade de experimentar os sentidos (olfato, paladar, tato e visão),  mas não têm ainda uma noção real do perigo.

Os acidentes em crianças revelam-se como uma das principais causas de atendimento hospitalar, internamentos, incapacidades temporárias e algumas ficam com sequelas para a vida toda, consequentemente, causa um impacto considerável nos seguintes níveis:

  1. Número de anos perdidos devido a mortes prematuras;
  2. Absentismo escolar no caso das crianças e absentismo laboral no caso dos pais;
  3. Estigma social devido a sequelas do acidente;
  4. Elevado custo socioeconómico para o nosso Sistema Nacional de Saúde.

As principais causas de acidentes nas crianças e adolescentes são os acidentes rodoviários (39%), no entanto, existem outras causas, menos frequentes, como a asfixia, o estrangulamento, as mordidelas de animais e os desastres naturais.

Prevenir acidentes em crianças: Acidentes rodoviários

prevenir acidentes em criancas

Os acidentes rodoviários são frequentes nas crianças devido a vários motivos, tais como:

  • O seu corpo é ainda uma estrutura em desenvolvimento e mais frágil que um adulto;
  • Geralmente não são vistas pelos condutores devido ao seu reduzido tamanho;
  • Apresentam um campo de visão mais estreito, logo reduzido, comparado com o de um adulto;
  • São muito distraídas e ainda não sabem reconhecer o perigo.

Em relação à sua tipologia os acidentes podem agrupar-se em três grandes categorias:

  1. Atropelamento – choque entre a viatura e uma pessoa ou animal;
  2. Colisão – choque entre veículos, ou entre os veículos e um objeto;
  3. Despiste – perda de controlo da viatura.

Formas de prevenção:

acidente de carro
  • Os sistemas de retenção no carro devem ser adquiridos antes do nascimento da criança, pois atualmente não é possível ter alta da maternidade sem este sistema e são um grande aliado para prevenir acidentes em crianças. Devem ser homologados de acordo com a legislação mais recente;
  • Os sistemas devem ser escolhidos segundo a idade, a estatura e o peso, de modo a proporcionar as condições necessárias a uma viagem de automóvel segura;
  • Nunca transporte o bebé ao colo dentro do automóvel, pois ao contrário do que possa pensar, o colo do adulto é o lugar mais perigoso para transportar uma criança. Em caso de acidente existirá um grande risco de projeção e de ferimentos graves ou, em casos mais severos, mesmo mortais;
  • As crianças devem ser transportadas sempre no banco traseiro, exceto com menos de 3 anos, neste caso mediante a cadeira auto adquirida, poderão ser transportadas no banco dianteiro, com um sistema de retenção adequado e voltado para a retaguarda, sempre com o airbag desligado;
  • Muitas vezes as crianças agem impulsivamente, por isso tenha ainda mais cuidado quando estiver perto de escolas, de paragens de autocarros e de zonas residenciais, onde poderão estar a brincar na rua;
  • Outra forma de prevenir acidentes em crianças envolve o adulto exercer um comportamento seguro como pedestre e ensine as crianças a: atravessar as ruas olhando para ambos os lados, respeitar os sinais de trânsito e faixas para pedestres, quando não houver um passeio, devem procurar outros locais seguros para atravessar, em estradas sem calçada, ensine as crianças a caminharem de frente para o trânsito (sentido contrário dos veículos);
  • A supervisão de um adulto é importante até que a criança demonstre habilidades e capacidade de julgamento do trânsito;
  • Ensine o significado dos sinais de trânsito;
  • Não beba álcool ou tome qualquer tipo de drogas se vai conduzir.

Prevenir acidentes em crianças: Asfixia

prevencao asfixia

As crianças com idade menor a 4 anos apresentam vias aéreas pequenas, para além disso, como estão na idade da curiosidade e de descobrir o mundo, têm uma tendência natural em colocar todos os objetos na boca e nariz, o que faz com que sejam mais vulneráveis a sufocamentos e engasgamentos.

Os bebés apesar de terem presente o reflexo do vómito, apresentam pouca experiência e coordenação ao mastigar e engolir, o que contribui para o engasgamento. A maior parte dos casos acontece com alimentos, como frutos secos e frutos com caroço, mas também com pequenos objetos (botões, moedas, etc.) e peças que se destacam dos brinquedos e jogos.

Formas de prevenção:

bebes e fruta
  • Corte os alimentos em pedaços pequenos na hora de alimentar a criança;
  • Ensine o seu filho a mastigar bem os seus alimentos antes de engolir;
  • Uma forma de prevenir acidentes em crianças é evitar dar os seguintes alimentos para crianças muito pequenas: uvas, gomas, caramelos, pipocas e frutos secos. Crianças com idade inferior a 4 anos geralmente não sabem que os caroços não são para engolir;
  • Nunca deixe o lactente sozinho com o biberão;
  • Use berços certificados que sigam as normas de segurança;
  • Verifique se as grades de proteção do berço estão fixas e se a distância entre elas não é maior do que 7 cm;
  • Os bebés devem dormir em colchão firme, de barriga para cima, cobertos até a altura do peito com lençol ou manta presos por baixo do colchão e os braços para fora;
  • Enquanto o bebé estiver a dormir não deve ter brinquedos e peluches dentro do berço;
  • Os adultos devem evitar dormir com bebés;
  • Ao escolher os brinquedos para uma criança, considere sua idade, interesse e nível de habilidade. Não dê brinquedos com peças muitos pequenas ou desmontáveis. Tente comprar apenas brinquedos com denominação CE e siga as recomendações do fabricante de forma a prevenir acidentes em crianças;
  • Inspecione regularmente os brinquedos à procura de danos que podem resultar em algum acidente enquanto a criança os manuseia. Caso encontre algum problema, conserte o brinquedo imediatamente ou mantenha-o fora do alcance da criança;
  • Mantenha o piso livre de objetos pequenos;
  • Mantenha sacas de plástico longe do alcance de bebés e crianças;
  • Ensine as crianças que não devem brincar dentro ou ao redor de carros, móveis e utensílios domésticos grandes (por exemplo máquina de lavar), pois caso entrem nesses lugares, há o risco de ficarem presas e não conseguirem respirar normalmente;
  • Não deixe as crianças sozinhas dentro do carro, mesmo com o vidro aberto.

Prevenir acidentes em crianças: Afogamento

afogamento

O afogamento é um acidente que pode ocorrer de um segundo para o outro, de uma maneira rápida e silenciosa.

Por possuírem a cabeça mais pesada que o corpo, crianças até aos quatro anos de idade não têm força suficiente para se levantarem sozinhas e nem a capacidade de reagir rapidamente em uma situação de risco, pelo que se podem afogar até mesmo em recipientes pequenos com apenas 2-3 cm de água.

Formas de prevenção:

menina de boia na piscina
  • Supervisione de forma ativa e constante as crianças que saibam ou não nadar, mesmo em lugares que não sejam profundos;
  • O colete salva-vidas é o equipamento mais seguro para evitar afogamentos. As bóias e outros equipamentos insufláveis podem rebentar e sair da parte do corpo da criança facilmente;
  • Crianças e pais devem aprender a nadar com instrutores qualificados ou em escolas de natação especializadas;
  • Depois do uso, mantenha vazios, virados para baixo e fora do alcance das crianças baldes, bacias, banheiras e piscinas infantis;
  • Mantenha poços ou outros reservatórios domésticos sempre trancados;
  • Se é dono de uma piscina, coloque um gradeamento em torno dela, incluindo um portão devidamente fechado à chave;
  • Não deixe brinquedos perto de piscinas;
  • Não se deve deixar o bebé ou a criança sozinha nem na piscina, nem na banheira, nem em qualquer recipiente que tenha água;
  • Aprenda a fazer reanimação cardiorrespiratória, num curso de primeiros socorros, esse gesto pode salvar uma vida.

Prevenir acidentes em crianças: Intoxicações

produtos de intoxicacao

A intoxicação é causada pela exposição a substâncias químicas nocivas ao organismo, tais como, fármacos em doses excessivas, picadas de animais venenosos, metais pesados (como chumbo e mercúrio), ou exposição a inseticidas ou qualquer outro produto químico (como os produtos de utilização doméstica).

As intoxicações podem ocorrer por via oral, inalatória, cutânea, injetável, picada ou mordedura. As intoxicações são comuns em várias idades, quando são pequenas, devido à curiosidade as crianças apresentam uma tendência natural de experimentarem tudo o que as rodeia, independentemente do odor, cor ou sabor.

Com o avançar da idade, mais na fase da adolescência, existem intoxicações medicamentosas como tentativas de suicídio, ou intoxicações por álcool e drogas. Nos idosos devido a estados de confusão, má visão, debilidade mental ou múltiplas prescrições da mesma droga por diferentes médicos, podem sofrer intoxicação medicamentosa.

A intoxicação pode provocar reações locais, como rubor (vermelhidão) e dor na pele, ou vómitos, febre, sudorese (suor) abundante, convulsões, coma e, até, risco de morte.

Formas de prevenção:

repelente mosquitos
  • Etiquetar todos os produtos que já não se encontram nas embalagens originais e preferencialmente, não os juntar com produtos de consumo alimentar;
  • Colocar os produtos de risco em prateleiras altas ou gavetas fechadas à chave;
  • Explique às crianças que só devem tomar medicamentos apenas quando estão doentes, e apenas a medicação prescrita pelo médico;
  • Evite tomar medicamentos às escuras;
  • Leia as instruções de aplicação com cuidado e utilize os produtos de acordo com as regras de segurança referidas na embalagem;
  • No caso de suspeita de intoxicação, entre em contato com o Centro de Informação Anti-Venenos (CIAV), cujo número é 808 250 143;
  • As instalações de gás devem de estar em bom estado e, se possível, com dispositivos de segurança e evite ter instalações de gás na casa de banho;
  • Utilize repelentes adequados à idade da criança nas divisões da casa e nas zonas expostas;
  • Faça desparasitações periódicas aos seus animais;
  • Mantenha as bebidas alcoólicas afastadas das crianças e num armário fechado;
  • Não deixe a comida dos animais ao alcance das crianças;
  • Mantenha o lixo fora do alcance das crianças.

Prevenir acidentes em crianças: Queimaduras

panela quente e crianca

As queimaduras são um dos acidentes que costumam deixar sequelas para a vida, são lesões térmicas, podem ser provocadas por qualquer substância que entre em contato com a pele. Na maioria das vezes, o tratamento dessas feridas é doloroso e prolongado e, em muitos casos, as vítimas desenvolvem traumas físicos e psicológicos.

As queimaduras podem ocorrer em vários locais, mas as mais frequentes ocorrem no domicílio, devido a escaldões por água ou vapor quente ou devido ao contato com fogo ou objetos quentes.

Outro facto a ter em conta é que a pele das crianças (até aos 4 anos) é mais fina, acabando por se queimar mais rapidamente e a temperaturas mais baixas, podendo rapidamente necessitar de hospitalização e enxertos de pele.

Formas de prevenção:

lareira
  • Mantenha as crianças longe da cozinha e do fogão, durante a preparação das refeições;
  • Cozinhe sempre com os cabos das panelas virados para dentro, para evitar que as crianças entornem os conteúdos sobre elas;
  • Evite cuidar, ficar perto ou carregar as crianças no colo enquanto mexe em panelas no fogão ou manipula líquidos quentes;
  • Coloque líquidos quentes longe do alcance das crianças, incluindo a sopa;
  • Durante o banho do bebé, coloque primeiro a água fria, posteriormente misture a água quente e verifique a temperatura da água antes de a colocar lá dentro;
  • Fogos de artifício devem ser manipulados por profissionais e nunca por crianças;
  • Evite ligar vários aparelhos eletrónicos na mesma tomada;
  • As tomadas devem estar protegidas por tampas próprias;
  • Guarde fósforos, isqueiros, velas e outros produtos inflamáveis em locais altos e longe do alcance das crianças;
  • Apague lareira, velas e candeeiros quando sair de casa, mesmo que seja por poucos minutos;
  • Tire todos os aquecedores portáteis do alcance das crianças;
  • Instale um detetor de fumo;
  • Não fume dentro de casa ou perto das crianças.

Prevenir acidentes em crianças: Quedas

menino com perna patida

Devido a algumas particularidades distintas das crianças, a propensão para as quedas é grande, isto deve-se essencialmente a ainda estarem a desenvolver a coordenação motora, a proporção do peso da cabeça é maior em relação ao peso total do corpo, levando facilmente a momentos de desequilíbrio e não menos importante, ao fato de as crianças não reconhecerem os perigos.

As quedas ocorrem frequentemente no domicílio ou na escola, geralmente relacionadas com escadas ou tentativas de saltar janelas e varandas.

Formas de prevenção:

portao escadas
  • As crianças devem brincar em locais seguros. Escadas, terraços não são lugares para brincar. Aplique sistemas de travões que impeçam a abertura das janelas ou o acesso as varandas;
  • Use portões de segurança no topo e na base das escadas e corrimão. Caso a escada seja aberta, instale redes de proteção ao longo dela;
  • Instale grades ou redes de proteção nas janelas. Os espaços das redes e grades devem ser de no máximo 6 cm;
  • Mantenha camas, armários e outros móveis longe das janelas;
  • Ensine as crianças a guardarem seus brinquedos depois de brincarem;
  • Mantenha sempre uma mão segurando o bebé durante a troca de fraldas. Nunca o deixe sozinho mesmo que seja por pouco tempo;
  • Brinquedos conduzidos pela criança, como bicicleta, patins e skate, não devem ser usados próximo a escada, rua, piscina, lago, etc., e o uso do capacete é fundamental;
  • Evite o uso de andadores nos bebés;
  • Utilize protetores de cantos das mesas e pisos antiderrapantes.

Veja também: