Luana Freire
Luana Freire
19 Jun, 2022 - 21:01

Conheça os inimigos de uma boa imagem profissional

Luana Freire

Conheça os principais inimigos de uma boa imagem profissional: alinhe a sua imagem com os seus objetivos profissionais.

Considera que tem uma boa imagem profissional? A nossa imagem pessoal é uma importante fonte de comunicação para aqueles que nos rodeiam, seja no contexto pessoal e, sobretudo, no contexto profissional.

Mais do que nunca, as empresas requerem que os profissionais tenham uma atitude adequada ao nível interno e externo à empresa, e uma imagem totalmente alinhada com os seus objetivos e posicionamento é fundamental.

Investir na imagem pessoal é uma estratégia vital para quem quer entrar e/ou permanecer no mercado de trabalho, por isso ter uma aparência cuidada não tem preço.

14 inimigos de uma boa imagem profissional

Peças clássicas, elegantes e intemporais, cabelos e unhas limpos e bem cuidados.
1.

Peças fora de contexto diurno

Imagine aquelas peças que usaria num jantar ou numa saída à noite com amigos. Provavelmente, não será boa ideia levá-las para trabalhar. Peças com transparência e/ou brilhos, por exemplo, não são amigas de uma boa imagem profissional.

2.

Peças muito gastas

Peças de roupa demasiado gastas, com sinais visíveis de muito uso, como borbotos ou rasgões, não devem, sob hipótese alguma, serem levadas para o trabalho. Da mesma forma, roupa demasiado gasta não serve para doação – deixe-as nos pontos de reciclagem.

3.

Roupa por lavar ou amarrotada

Quem quer ter uma boa imagem profissional, que inspire confiança e transmita a ideia de responsabilidade, não vai querer aparecer em público com roupa amarrotada ou, pior, por lavar e com sinais de usos anteriores – elas dão ar de desleixo, preguiça e falta de cuidado. Evite-as.

4.

Roupa muito justa, curta ou decotada

No trabalho, o foco deve ser a sua atividade profissional e a forma como exerce as suas funções. Assim, não é boa ideia usar roupas que chamem a atenção por outras razões. Guarde aquelas peças de roupa mais justas, curtas ou decotadas para os momentos de lazer, em situações que sejam adequadas.

5.

Muitas misturas

A não ser que trabalhe com moda, a ideia é que padrões demasiado chamativos, cores berrantes e misturas de estampas sejam evitadas em contexto de trabalho – pelas mesmas razões que destacamos acima: chamam demasiada atenção e desviam o foco daquilo que realmente interessa, o seu trabalho.

Imagine que vai a uma reunião, faz a sua parte e corre tudo bem… Mas, ao final de tudo, aquilo que os colegas e/ou clientes se lembram é da roupa que estava a usar. Fail. Invista em cores mais sóbrias, peças elegantes e intemporais, e garanta que o seu look nunca fará mais conversa do que o seu trabalho.

6.

Lingerie à vista

Já falamos mais acima, mas não custa repetir – afinal, este é um grande inimigo da boa imagem profissional. A roupa interior nunca deve estar visível em contexto de trabalho: deve ser invisível, sem rendas ou estampas que sobressaiam. É boa ideia optar por peças sem costura que tanto poderá usar por baixo de uma camisola ou t-shirt, como de camisas e blusas.

7.

Cabelo por lavar (e atenção ao retoque das raízes)

O cabelo deve ter sempre um aspeto limpo e bem tratado, e não é boa ideia aparecer no trabalho com os fios ainda molhados, acabados de lavar (a não ser que estejamos a falar do penteado wet hair, claro).

Atenção, ainda, às inestéticas raízes por retocar – um cabelo mal pintado confere sempre um ar desmazelado.

8.

Boca e dentes

Mau hálito, dentes sujos, manchas de batom nos dentes e lábios desidratados? Tudo isto é má ideia no trabalho. Cuide de si e da sua imagem profissional – que, claro, inclui a boca e os dentes.

9.

Barba por fazer

Independente do tamanho que querem ter a barba, os homens devem ter todos os pelos faciais bem aparados e cuidados.

10.

Nenhuma ou demasiada maquilhagem

Não usar maquilhagem de todo ou usar maquilhagem excessiva são, também, coisas a evitar. Quem deseja ter uma imagem profissional cuidada deve demonstrar, através do seu visual, que preocupa-se com a forma como aparece em público. Isto quer dizer que uma maquilhagem cuidada, ainda que bastante discreta, é boa ideia – basta algo que corrija as imperfeições, como borbulhas e olheiras, para que a sua imagem já pareça outra.

É fundamental que se evitem as cores garridas ou olhos muito carregados.

11.

Manicure estragada

Pintadas ou não, as unhas devem apresentar-se limpas e bem cortadas. É preferível que tenha as unhas naturais, mas nunca deve ir trabalhar com o verniz a estalar.

Cores muito berrantes, unhas muito compridas ou nails art exagerada também também não é indicado.

12.

Calçado velho ou sujo

Usar calçado de qualidade, em boas condições e limpo é fundamental. A sua imagem profissional, tal como a pessoal, começa e encerra de uma ponta à outra – ou seja, da cabeça aos pés.

Nunca use chinelos ou calçado demasiado aberto e informal para trabalhar.

13.

Saltos demasiado altos

Atenção à altura excessiva dos saltos. Não deve ultrapassar-se os 8 cm. Ao usar rasos, deve optar por peças mais seguras, como mocassins, loafers ou sabrinas.

14.

Perfume? Sem exageros

O perfume pode ser encarado como um acessório indispensável, mas não deve ser usado em excesso nem deve ser escolhida uma fragrância demasiado forte.

Mais exemplos do que não é uma boa imagem profissional

  • Maquilhagem demasiado forte e/ou escura.
  • Calças de ganga com rasgões.
  • T-shirts e camisolas “divertidas” – que façam referência a personagens infantis, por exemplo.
  • Mini saia.
  • Calças muito justas com camisolas curtas, que deixem a anca em demasiada evidência.
  • Óculos escuros e chapéu/boné em espaços interiores.
  • Cuidado com o excesso de acessórios. Sobriedade é a palavra de ordem.
Veja também