Catarina Milheiro
Catarina Milheiro
21 Jul, 2022 - 15:24

Gomas para dormir melhor? Entenda os riscos

Catarina Milheiro

Sabia que existem gomas para dormir? Conheça os riscos da sua toma, especialmente para as crianças. Saiba os cuidados a ter.

As gomas de melatonina, também conhecidas por gomas para dormir têm vindo a tornar-se cada vez mais num assunto controverso e preocupante. Talvez por estarmos perante um suplemento dietético para o auxílio do sono de venda livre e totalmente disponível para adultos e crianças.

O Centro de Controlo e Prevenção de Doenças (CDC), revelou um estudo em que é possível observar que entre 2012 e 2021 houve um aumento abrupto no número de envenenamentos por melatonina em crianças nos Estados Unidos da América.

Os dados mostram que os casos agravaram-se ainda mais durante a pandemia de Covid-19 e em crianças com idade igual ou inferior a 5 anos.

Os números podem ser considerados como alarmantes e pedem uma reflexão – serão as gomas para dormir uma escolha segura para crianças, jovens e adultos? Quais riscos estão associados à toma de melatonina sem orientação médica?

Se o tema é ainda novidade para si, saiba que este tipo de suplementos, de venda livre e amplamente disponíveis no mercado, também estão presentes em Portugal. Mas como funcionam exatamente? Nós explicamos tudo.

Gomas para dormir: o que são e como funcionam?

As gomas para dormir são compostas por melatonina – a hormona responsável por controlar o ciclo do sono – e têm vindo a ser cada vez mais famosas no mercado dos suplementos.

Para uma melhor perceção e segundo o Infarmed, a melatonina é produzida pela maioria dos organismos vivos, como plantas, animais e fungos.

Sabia que no ser humano, a produção da hormona do sono depende da ausência de luz? O que significa que, a escuridão faz com que o nosso organismo produza naturalmente mais melatonina, indicando ao corpo que chegou a hora de dormir.

Assim, os níveis de melatonina começam a aumentar depois do pôr-do-sol e os picos da hormona são atingidos entre as 23 e as 3 horas da manhã. Contudo, a presença da luz irá diminuir a produção da mesma, fazendo com que despertemos de forma natural.

Esta hormona é encontrada de forma natural no nosso corpo e aquilo que os suplementos de melatonina fazem é imitar a sua função natural. Ou seja, quando administrada, faz com que o nosso cérebro receba a informação ou um sinal para dormir quando se encontra no escuro.

Atualmente já é possível encontrar gomas de melatonina para dormir, comprimidos, sprays e até mesmo cápsulas que prometem melhorar significativamente a qualidade do sono – quer para adultos, quer para crianças.

Quais são os riscos associados?

Como vimos, a melatonina é uma hormona produzida naturalmente pelo nosso corpo. No entanto, as gomas para dormir funcionam como uma ajuda para muitas pessoas conseguirem ter uma noite de sono seguida.

A verdade é que uma das indicações mais comuns das gomas para dormir é para idosos – visto que o envelhecimento reduz de forma natural a produção de melatonina no organismo.

Mas a verdade é que as hormonas do sono têm vindo a ser cada vez mais utilizadas por todos, de diferentes faixas etárias, principalmente por aqueles que têm dificuldade em adormecer ou em ter uma noite de sono tranquila. A questão mais preocupante no que diz respeito a este tem surge quando as pesquisas revelam que também as crianças começam a ingerir este tipo de suplementos.

O grande problema dos suplementos com melatonina surge quando os mais jovens optam por recorrer a este tipo de suplementos cada vez mais cedo para combaterem a insónia, altamente relacionada com a exposição a ecrãs e dispositivos eletrónicos.

Assim, muitos pais/responsáveis optam por “ajudar” bebés, crianças e jovens a adormecerem, permitindo que ingiram gomas para dormir.

Apesar de a melatonina ser necessária para o nosso organismo, as gomas para dormir têm contraindicações e quando consumidas em excesso podem causar:

  • Inchaço da pele, língua ou boca em geral;
  • Irritabilidade;
  • Nervosismo;
  • Dor de cabeça;
  • Cólicas;
  • Depressão;
  • Perda de consciência;
  • Ansiedade;
  • Aumento da pressão arterial;
  • Diabetes;
  • Overdoses.

Gomas para dormir não são totalmente seguras

Conforme relatado no estudo feito Centro de Controlo e Prevenção de Doenças (CDC), entre os mais 260 mil casos de overdoses registadas nos Estados Unidos entre 2019 e 2020, 4 mil resultaram em hospitalizações e 300 crianças chegaram mesmo a ser internadas nos cuidados intensivos.

Para além disto, 5 crianças necessitaram de ventilação e foram ainda registadas 2 mortes causadas pela toma de melatonina.

Como podemos ver, os riscos podem ser vários e distintos, incluindo situações graves de saúde podendo mesmo levar à morte.

Quais são os cuidados a ter?

De facto, os casos de overdoses têm várias origens. Ou seja, podem acontecer pelos pais darem melatonina a mais às crianças sem que tenham noção, porque a própria criança encontrou um frasco e ingeriu uma dose maior do que a recomendada, ou simplesmente porque as gomas para dormir têm um formato engraçado e apelativo.

Por isso, um dos cuidados a ter para todos os pais que tomam este tipo de suplementos para dormir é certificarem-se de que os frascos das gomas têm uma abertura difícil para crianças.

Além disto, é crucial que os médicos e qualquer prestador de saúde o informe sobre todas as consequências da ingestão de melatonina.

No caso de pretender saber se é efetivamente ou não seguro, dar gomas para dormir ao seu filho o ideal é conversar com o seu médico. Só desta forma estará seguro e elucidado sobre todos os riscos possíveis desta administração.

Algumas dicas para dormir melhor

Se tem dificuldade em ter uma boa noite de sono ou se os seus filhos não conseguem adormecer, há algumas dicas que pode e deve experimentar fazer. Tome nota:

  1. A partir das 20 horas, não se exponha à luz azul: isto é, coloque de lado os telemóveis, tablets, consolas, computadores e a televisão;
  2. Utilize um e-reader no modo noturno para ler antes de dormir: se gosta de ler antes de dormir, esqueça as luzes muito fortes. Faça-o com um pouca luz ou com um e-reader no modo noturno;
  3. Tome um duche quente: estabeleça um ritual antes de ir dormir e inclua o duche quente antes de se deitar;
  4. Medite: a meditação ou a respiração profunda pode ajudar a acalmar o seu corpo e a prepará-lo para dormir;
  5. Mantenha a temperatura do seu quarto entre os 15ºC e os 20ºC: são vários os especialistas que afirmam que adormecemos mais rápido quando nos encontramos num ambiente um pouco mais frio.
Veja também