Liliana Ricardo
Liliana Ricardo
15 Jun, 2022 - 15:16

Fones de ouvido no treino: 5 cuidados a ter

Liliana Ricardo

Fones de ouvido no treino: sim ou não? A música aumenta a performance no exercício, mas garanta que a sua audição não é prejudicada.

Vários estudos defendem que o uso de fones de ouvido no treino amplia o rendimento da atividade física. A música surge como uma estratégia motivacional, distrativa do cansaço e já conquistou um núcleo heterogéneo de fãs – desde atletas profissionais até aos praticantes amadores – que podem ser vistos a treinar no ginásio ou ao ar livre

Porém, cada vez mais especialistas alertam para as consequências da utilização em excesso e a importância de travar a perda progressiva de audição. Conheça neste artigo os cuidados a ter, durante a prática de exercício físico, para prevenir lesões auditivas e o mau funcionamento dos seus dispositivos.

5 cuidados a ter com os fones de ouvido no treino

1

Tempo de uso e intensidade do som

De uma forma resumida, quão mais intenso o som – volume mais alto -, menor deverá ser o tempo de uso.

É possível usar os seus equipamentos de som durante 8 horas, nivelados a 85 decibéis (dB). Atingindo os 100 dB, recomenda-se o uso apenas durante 1 hora. E o tempo de utilização baixa para apenas 7 minutos, quando se aproxima de 115 dB.

Os fones de ouvido, em média, alcançam os 110 dB. Sendo um utilizador frequente, garanta que integra na sua rotina de treino a regulação do volume dos seus dispositivos sonoros, visto que os danos auditivos são graduais e irreversíveis.

2

Alteração da perceção do esforço

Muitas vezes, recorrer ao uso de fones de ouvido no treino para desviar a atenção da sensação de cansaço, também altera a perceção dos limites dos desportistas – risco de lesões – e por mais caricato que pareça, perturba o controlo da respiração.

Uma prática comum é prender a inspiração de maneira a criar uma impulsão extra, no momento de levantar peso, originando uma pressão maior no ouvido interno. Essa tensão pode gerar uma fístula que geralmente, não sendo percecionada no imediato, a logo prazo, poderá trazer problemas de equilíbrio.

3

Local do treino

A sua visão protege de tudo o que consegue visualizar. A audição irá proteger de tudo o resto – o que não consegue ver -, mas sim ouvir. Nesse sentido, na prática outdoor não é recomendado o uso de fones de ouvidos no treino, tendo em conta a constante exposição a variáveis diferentes – movimento de pessoas, veículos, mudança do tipo de terreno, entre outras.

4

Tolerância dos fones

Apesar da maioria dos aparelhos de som originais serem projetados de forma a expelir água e/ou partículas sólidas, essa eficácia vai ser determinada pelo Grau de Proteção IP – parâmetro reconhecido internacionalmente que avalia e classifica o nível de proteção de um produto eletrónico, em contacto com poeiras e líquidos.   

Sempre que essa proteção existe, nas especificações técnicas, irá encontrar uma designação com o formato IPXX. O primeiro “X” é referente à tolerância de entrada de matérias sólidas. O segundo “X” é relativo à impermeabilidade do dispositivo.

Um dos exemplos mais populares, na comunidade desportista, são os Apple AirPods. O modelo Pro tem uma classificação IPX4, representando que não foi submetido a testes contra partículas sólidas (X), mas possui resistência à água e transpiração (posição 4 numa escala de zero a oito).

Sendo assim, durante a prática de exercício físico, torna-se relevante adequar os seus fones de ouvido, uma vez que nem todos dispõem de proteção suficiente para limitar a passagem de secreções da pele e/ou orelhas para o interior da parte eletrónica dos mesmos.

5

Limpeza dos fones

Para garantir uma maior durabilidade do seu equipamento de som sugere-se que, após o uso, os fones de ouvido sejam colocados num local arejado e que não esteja sujeito a temperaturas altas, durante um período longo de tempo.

Se durante a utilização detetar alguma anomalia na qualidade do áudio, a recomendação é que higienize os dispositivos com um pano seco e/ou cotonete.

Como escolher os melhores fones de desporto

O número de opções de auriculares desportivos é gigante. De maneira a escolher o melhor modelo, além de considerar a informação supracitada, as suas necessidades e budget, consideramos essencial analisar também outras características, abaixo mencionadas.

  • Encaixe: existem tipologias de encaixe diferentes que oferecem resultados semelhantes. Desta forma, a nossa recomendação é que efetue alguns testes experimentais e conclua qual lhe proporciona uma sensação maior de suporte, estabilidade e conforto.
  • Cancelamento de ruído: mais conhecido como Noise Cancelling, esta característica representa a eficácia dos fones de ouvido de suprimir o ruído do exterior. Caso seja um parâmetro imperativo na solução que procura, não existe uma sugestão particular, além de fazer alguns testes com os aparelhos de demonstração, presentes nas lojas físicas especializadas em tecnologia – Fnac, Worten, MediaMarkt, entre outras.
  • Autonomia: de todos as características, esta é aquela que consideramos mais relevante na escolha de fones de ouvido para uso diário, na atividade física. As opções recomendadas são as que possuem caixas de armazenamento que, além de protegerem os dispositivos, possibilitam um carregamento extra que, em alguns casos, pode chegar até às 24 horas de duração.
  • Conectividade: de maneira a não impedir a mobilidade, a melhor alternativa é escolher um equipamento de conexão sem fios – via Bluetooth, que possui as versões 4.0 e 5.0. A versão mais vantajosa é a 5.0, uma vez que, disponibiliza maior segurança, utiliza menos energia e a velocidade do emparelhamento é mais rápida.
Veja também