Drª Patricia Azevedo | Médica Veterinária
Drª Patricia Azevedo | Médica Veterinária
23 Jan, 2020 - 12:00

O que nunca deve fazer quando vê um comportamento agressivo entre cães

Drª Patricia Azevedo | Médica Veterinária
Patrocinado por:

O comportamento agressivo entre cães é um problema comum que merece atenção e deve ser corrigido para evitar situações de perigo tanto para os cães como para os seus tutores. Saiba o que nunca deve fazer nestas situações.

Dois cães a correr no parque

Cães com problemas de agressividade podem manifestar-se contra outras espécies, como gatos, pessoas, cães, de uma forma indiferenciada. No caso de comportamento agressivo entre cães, é importante que o tutor esteja preparado para lidar com as situações e saber exatamente o que deve ou não deve fazer, pois, muitas vezes, na tentativa de amenizar a situação, acabam magoando-se a si próprios ou piorando e incentivando o ataque.

O que nunca deve fazer quando vê um comportamento agressivo entre cães?

procedimentos a evitar perante uma situação de comportamento agressivo entre cães

Pegar no cão ao colo

Pegar no cão ao colo é uma das piores coisas que pode fazer caso seja um comportamento agressivo entre cães, quer o seu cão esteja a atacar ou a ser atacado.

Caso o cão esteja a ser agressivo com outro cão, pegá-lo ao colo vai incentivá-lo a continuar a fazê-lo, pois vai entender essa atitude como proteção e reforço do seu comportamento.

Caso o cão esteja a ser atacado, pegá-lo ao colo pode levar a que o outro cão o tente atacar ainda mais e a si também. Assim, num confronto entre cães nunca pegue no seu cão ao colo.

Tentar separar os cães com os cãos ou pés

Tentar separar os animais durante um comportamento agressivo entre cães é instintivo nos tutores. No entanto, utilizar o seu próprio corpo para os separar pode colocar em risco a sua integridade física.

No meio de uma luta, os cães ficam desorientados e podem acabar por atacá-lo ainda que não intencionalmente, e acabar por causar danos graves, o que também não irá ajudar o seu cão. Portanto, é preferível optar por outras técnicas para separar os animais.

Puxar a coleira do cão

Quando os tutores se apercebem que pode ocorrer um comportamento agressivo entre cães, o seu primeiro instinto é puxar a trela do seu melhor amigo, especialmente se for ele que esteja a iniciar esse confronto.

Esse “puxar de trela” pode ser entendido pelo cão como um sinal de alerta, levando o cão a associar o outro animal a algo negativo. Assim, ao invés de acalmar o cão, pode acabar por despoletar ainda mais a sua agressividade.

Castigá-lo

O reforço negativo, ou seja, castigos ou punições perante um comportamento, não devem ser utilizados, pois, tal como no caso de “puxar a coleira” pode ser interpretado pelo cão como um incentivo para o ataque por se sentir ainda mais ameaçado.

Dar-lhe carinho ou comida para o distrair

Em situação de comportamento agressivo entre cães ,os tutores podem tentar arranjar maneira de os distrair, pois tirando o foco do outro é mais fácil a sua separação. No entanto, existem várias maneiras de distrair o seu cão, e durante um confronto algumas podem não ser apropriadas.

Dar comida ou carinho ao cão quando este está a ter um comportamento agressivo pode ser interpretado pelo cão como um reforço positivo, ou seja, este pode pensar que está a ser recompensado pelo seu comportamento.

O que fazer quando vê um comportamento agressivo entre cães?

Como educar o cão a não puxar a trela? 7 dicas

Agora que já sabe o que não deve fazer, seguem algumas dicas de como deve agir perante um comportamento agressivo entre cães.

Colocar um objeto a separá-los

Para ser mais fácil separar os cães durante um confronto deve tentar fazer com que o seu foco saia do outro cão. Optar por colocar objetos entre eles, para que deixem de se ver, pode ser uma boa maneira de distrair o seu cão e ser mais fácil separá-lo e fazê-lo em segurança.

Distraí-los com barulhos agudos

Este é um truque que pode funcionar em algumas situações e com alguns cães. No entanto, por vezes, os cães durante um confronto ficam de tal forma focados um no outro que nem os barulhos mais agudos os distraem.

Ainda assim, é algo que pode tentar fazer para os separar de uma forma segura, numa primeira abordagem.

Atirar água

Este também é um truque que pode funcionar, seja atirando um balde de água ou ligando a mangueira, e é seguro para quem o executa.

Quando os cães estão focados um no outro é muito difícil fazer com quem atentem noutro objeto ou situação. Todavia, a água a cair-lhes em cima pode levar a que se distraiam durante uns segundos, o que pode ser suficiente para separá-los mais facilmente.

Não entre em pânico

Os cães conseguem sentir e perceber a nossa linguagem corporal, portanto, se os tutores entrarem em pânico por verem que os cães se vão envolver uma luta, é provável que o seu cão interprete o seu pânico como medo do outro cão e pode reagir para o defender.

O que fazer para evitar um comportamento agressivo entre cães?

Socialização

A socialização enquanto cachorros é o mais importante para que os cães se tornem adultos saudáveis e equilibrados. Os cachorros devem, logo desde cedo, ter contacto com outros animais e pessoas e ser expostos a diferentes experiências para que enquanto adultos não receiem essas situações.

Um cachorro que não tenha passado por um bom período de sociabilização pode desenvolver alguns problemas na sua idade adulta, como medos e fobias e, em resultado disso, comportamentos agressivos.

Mesmo que não tenha muito tempo para proporcionar momentos destes ao seu cão com alguma regularidade, atualmente existem espaços próprios denominados de day care onde pode deixar o seu cão durante o dia a conviver com outros cães.

Este tipo de interações são fundamentais desde cedo e, com o plano de saúde animal da Vetecare, pode começar desde logo a poupar, com os descontos em várias escolas por todo o país.

Treino

Os cachorros e cães adultos devem também ter treino para que se saibam comportar em sociedade, e aprender comandos que permitam aos tutores controlarem o cão. Como por exemplo, em situações de possível confronto, um cão obediente que responda a “senta”, “deita” e “fica”, é menos provável que se envolva numa luta.

Saiba que a Vetecare também dispões de uma vasta rede de centros de treino para ajudar o seu animal desde cedo.

Utilizar meios de contenção adequados

Em termos de legislação, todos os cães são obrigados a ir à rua de trela. O açaime, é apenas obrigatório ser utilizado em raças potencialmente perigosas ou cães perigosos. No entanto, se sabe que o seu cão pode envolver-se em comportamentos agressivos deve optar por utilizar os vários meios de contenção para evitar que ocorra.

Estar atento aos sinais do cão

A linguagem corporal do cão é muito importante para perceber se o cão vai atacar ou está submisso perante uma situação. Se compreender os sinais do seu cão pode conseguir antecipar um comportamento agressivo entre cães e evitá-lo.

Opte por passeios em locais pouco movimentados

Caso tenha um cão pouco sociável opte por passeá-lo em locais menos movimentados e em horários que não passeiem outros cães. Não vai resolver a situação, e qualquer cão com problemas de agressividade deve ser avaliado e treinado, porém, evita os possíveis confrontos.

Faça um seguro de responsabilidade civil

O seguro de responsabilidade civil também não vai resolver o problema do comportamento agressivo entre cães. Ainda assim, se o seu cão não é muito sociável opte por fazer este tipo de seguro, para, caso aconteça alguma situação, evitar situações mais complicadas para si.

O plano de saúde animal Vetecare é uma das opções mais completas da área e dará resposta a todas as suas necessidades e às do seu animal.

A partir de apenas 13€ por mês, poderá ter uma poupança efetiva anual de várias dezenas de euros, ao mesmo tempo que acede a vários serviços, produtos e profissionais de forma fácil, rápida e acessível.

Fontes

American Veterinarian. “Canine Body Language Basics”. Disponível em: https://www.americanveterinarian.com/journals/amvet/2018/february2018/canine-body-language-basics

Battaglia, C. L. “Periods of Early Development and the Effects of Stimulation and Social Experiences in the Canine”. Elsevier – Journal of Veterinary Behavior – Carmen L.Battaglia. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/S1558787809001555?via%3Dihub

Veja também