Drª Patricia Azevedo | Médica Veterinária
Drª Patricia Azevedo | Médica Veterinária
25 Mai, 2020 - 11:05

Cão com o focinho inchado: o que poderá ser?

Drª Patricia Azevedo | Médica Veterinária

Já viu um cão com o focinho inchado ou o seu cão já passou por isso? Saiba quais as razões para tal acontecer e o que deve ou não fazer nessas situações.

Cão com o focinho inchado

A maioria das vezes que aparece um cão com o focinho inchado, trata-se de uma reação alérgica ou reação a uma picada de inseto, o que é muito frequente durante a altura de primavera e verão. No entanto, existem outras razões para essa situação surgir e portanto, o animal deve ser levado ao médico veterinário logo que possível.

Cão com o focinho inchado: Causas

Cão a brincar no jardim

O inchaço do focinho nos cães pode ter várias causas, no entanto, independentemente da sua causa, deve ser procurada ajuda profissional, pois, na maioria dos casos, este problema pode por em risco a vida do animal.

As causas mais comuns que podem fazer ficar um cão com o focinho inchado são as seguintes:

  • Alergia a medicamentos
  • Alergia a vacinas
  • Picadas de insetos
  • Mordeduras de cobras
  • Abcessos na zona do focinho
  • Problemas dentários
  • Tumores na região da cabeça
  • Trauma (mordidas de outros cães ou gatos por exemplo)
  • Envenenamento (por algumas plantas tóxicas)

Cão com o focinho inchado: Sinais associados

Cão doente deitado no sofá

Dependendo da causa do inchaço o animal pode apresentar outras alterações. É importante ter em consideração as circunstâncias em que o cão ficou com o focinho inchado, se houve alguma alteração, onde esteve, de forma a tentar perceber o que lhe provocou esse inchaço.

1.

Reações alérgicas

Por exemplo, no caso de reação a medicamentos ou vacinas, é normal que o tutor se recorde que iniciou um novo medicamento ou lhe foi administrada uma vacina. Os sinais que podem surgir juntamente com este tipo de reação são também vómitos, diarreia.

Os sinais podem surgir após alguns minutos, horas ou dias, dependendo de vários fatores entre os quais a via de administração. Por exemplo, no caso das vacinas, uma vez que se trata de uma administração injetável, o tempo até o animal fazer uma reação é menor, podendo demorar alguns minutos a horas. O mesmo acontece com qualquer medicamento administrado por esta via.

Se, por outro lado, o medicamento administrado for por via oral, pode demorar alguns dias até que o animal manifeste sintomas de alergia. Estas alergias a medicamentos ou reações vacinais são, no entanto, bastante raras.

As picadas de insetos são a causa mais comum, principalmente durante a altura de primavera e verão, e por norma, quando o animal está no exterior ou vai passear a algum sítio com muitas plantas.

Esta reação a picadas de insetos demoraram alguns minutos ou horas a surgir, sendo que o animal apresenta muita dor ao toque e a zona pode também estar quente.

Cão a ser vacinado pelo veterinário
2.

Trauma

Pancadas fortes podem também provocar inchaço e podem estar associadas a reações dolorosas na região do focinho. Se a pancada for muito forte, o animal pode apresentar-se desorientado, ou com hematomas (pisaduras) e dor.

3.

Abcessos

Os abcessos em cães podem surgir por várias razões, como por exemplo, feridas por corpos estranhos, como as praganas, muito frequentes também na altura de primavera e verão, mordidas de outros animais que infecionam ou outro tipo de feridas.

Na região do focinho podem também surgir abcessos devido a problemas dentários. Normalmente, os abcessos podem provocar dor intensa na região, o local pode estar mais quente do que o resto do corpo, o animal pode apresentar sinais sistémicos como febre, anorexia (deixar de comer).

Quando o animal tem uma pequena ferida, deve ser avaliado pelo médico veterinário, pois, se não for tratada devidamente, é normal que possa infecionar, criar abcesso e posteriormente até fistular, criando uma ferida aberta por onde drena pus.

4.

Envenenamento

Algumas plantas tóxicas podem levar a que o cão fique com o focinho inchado, e pode, em alguns casos levar a reações graves. Dependendo do tipo de planta que o animal ingerir ou contactar, os sinais podem ser variados, mas podem, incluir hipersalivação, vómitos, diarreia, falta de ar, prostração.

Cão com focinho inchado: Diagnóstico

Veterinário a medir a febre a um cão

Um cão com focinho inchado é fácil de diagnosticar, quer pelo tutor quer pelo médico veterinário, devido ao inchaço anormal que apresenta na face. No entanto, é importante que o médico veterinário tente diagnosticar qual a possível causa, pois o tratamento pode ser variável.

O diagnóstico da causa do cão ter o focinho inchado pode basear-se na anamnese, história clínica do animal e exame físico do animal pelo médico veterinário. Podem também ser realizados exames complementares como radiografias à região da cabeça e análises ao sangue.

Cão com o focinho inchado: Tratamento

O tratamento varia consoante a causa do inchaço, por isso, mais uma vez, realçamos a importância do diagnóstico da causa do problema.

Em caso de alergia, o animal pode inclusive apresentar uma reação anafilática, que pode comprometer severamente a função respiratória. Neste caso, até pode ser necessário que o animal fique hospitalizado. O médico veterinário pode administrar ou prescrever medicamentos corticosteróides e anti-histamínicos para diminuir a reação alérgica.

Se existir algum sinal de infeção, o médico veterinário pode também prescrever medicação antibiótica. Como o inchaço no focinho dos cães está normalmente associado a dor, pode ser também prescrita medicação analgésica.

Fontes

MSD Veterinary Manual – Disorders Involving Anaphylactic Reactions (Type I Reactions, Atopy) in Dogs. Disponível em: https://www.msdvetmanual.com/dog-owners/immune-disorders-of-dogs/disorders-involving-anaphylactic-reactions-type-i-reactions,-atopy-in-dogs

Veja também