Está provado: o sexo aumenta a esperança média de vida!

Fique a saber de que forma o sexo aumenta a esperança média de vida. As suas vantagens são imensas e estão distribuídas por diversas áreas da nossa saúde.

Está provado: o sexo aumenta a esperança média de vida!
As relações sexuais frequentes trazem benefícios para a nossa saúde.

Um estudo, publicado no British Medical Journal, veio provar que o sexo aumenta a esperança média de vida. Este estudo indica que o risco de mortalidade é 50% menor em pessoas que têm orgasmos com mais frequência. Este estudo foi realizado em 918 habitantes gauleses, com idades compreendidas entre os 45 e 59 anos e teve a duração de praticamente uma década.

Apesar de não ser possível indicar com exatidão os motivos, a atividade sexual é aparentemente muito benéfica. Saiba de que forma o sexo aumenta a esperança média de vida.

O sexo aumenta a esperança média de vida: de que forma é a nossa saúde afetada?


Sistema imunitário

sexo aumenta a esperanca media de vida e reforco do sistema imunitario

A principal causa para podermos afirmar que o sexo aumenta a esperança média de vida é o reforço do sistema imunitário.

Apimente a sua relação!
Dê o boost que precisa à sua relação com o estimulante sexual certo. Encontre aqui!

Relações sexuais pelo menos 2 vezes por semana ajuda o nosso sistema imunitário a tornar-se mais forte, segundo cientistas da Universidade Wilkes, na Pensilvânia.

Foi possível concluir que os homens sexualmente mais ativos tinham mais cerca de 30% de glóbulos imunes no sangue do que os restantes.

“O impacto da saúde sexual no bem-estar geral é tão importante como uma alimentação equilibrada ou a prática de desporto”, referiu a sexóloga Rosie King, a qual colaborou na sondagem sobre a atividade sexual efetuada pela Pfizer a 26 mil pessoas de 28 países.

Tosses e constipações

rapariga constipada no outono

Tal como indicado anteriormente, o sexo fortalece o sistema imunitário. Orgasmos regulares são também uma ótima forma de proteger o nosso corpo contra tosses e constipações.

A ato sexual faz com que o sangue fique saturado com um aniticorpo chamado imunoglobulina A, o qual é responsável por aumentar a imunidade do nosso corpo.

No momento do clímax, um poderoso químico conhecido como DHEA é libertado na corrente sanguínea, o qual equilibra o sistema imunitário, ajuda na cicatrização de tecidos, melhora o sistema cognitivo e promove o crescimento ósseo.

Depressão e ansiedade

depressao e ansiedade agravadas

Relativamente a este tema, o sexo é capaz de curar, de uma forma imediata, pequenas depressões e ansiedades. Durante o ato, existe um acumular de endorfina na circulação sanguínea, a qual resulta numa agradável sensação de euforia e bem-estar. Também durante o ato são emitidas feromonas, umas susbtâncias químicas responsáveis por atrair o sexo oposto.

Diversos estudos demonstram também que o sémen é um anti-depressivo natural. Nesses estudos, as mulheres que tiveram regularmente sexo desprotegido estavam menos sujeitas a ficarem deprimidas do que aquelas que não tiveram sexo ou o fizeram com preservativo.

A explicação prende-se com o facto de a vagina absorver todo o tipo nutrientes existentes no esperma, incluindo cálcio, zinco, potássio e proteínas diversas.

Peso

vigilancia do peso

Outro motivo para dizermos que o sexo aumenta a esperança média de vida é o controle de peso que ele nos consegue trazer.

Apesar de não parecer, a atividade sexual é um exercício bastante completo. Durante o ato são trabalhados praticamente todos os músculos do corpo e é estimulado o coração.

Em média, se tiver relações sexuais 2 vezes por semana, estará a queimar 5 mil calorias por ano, o que é praticamente o mesmo que uma pessoa de 80 Kg correr 60 Km.

Stress

stress no trabalho

Sexo regular pode também ajudar a combater o stress. Mesmo antes do orgasmo, o nosso organismo liberta ocitocina para o sistema, fazendo com que o mesmo liberte também endorfinas.

Estas hormonas são responsáveis por nos transmitir relaxamento e bem estar, e são inclusivamente usadas em medicamentos para ajudar pessoas com insónias e stress.

Visto a tensão dificultar o processo normal do nosso sistema digestivo, um dos efeitos secundários do sexo é ajudar o nosso sistema digestivo a absorver, mais facilmente, os nutrientes dos alimentos que ingerimos.

Dores

dor de cabeca aguda

Sim, é verdade! Está provado que a estimulação sexual é um ótimo analgésico. Segundo um estudo realizado pelo professor e sexólogo Beverly Whipple, quando as mulheres se masturbavam até ao orgasmo, a sua tolerância à dor aumentava significativamente (de 75 para 106).

O sexo é, portanto, um ótimo ajudante para combater dores de cabeça, dores musculares e mesmo dores menstruais.

Pele

pele do braco

O sexo promove também a produção de colagénio, o qual mantém a pele flexível. Esta é, portanto, uma ótima forma de não só manter a sua pele saudável como também ajuda à redução das rugas e do aparecimento de novas.

A sua relação já não é o que era? Escolha aqui o estimulante sexual à sua medida e sinta a diferença!

Veja também:

Enfª Isabel Silva Enfª Isabel Silva

Isabel Silva é enfermeira por paixão, licenciada pela Escola Superior de Enfermagem do Porto. Sempre quis seguir a área da saúde e acredita que a informação é uma ferramenta essencial para a saúde da população, e que cabe aos profissionais de saúde transmiti-la de forma relevante e fidedigna para que cada indivíduo seja capaz de tomar decisões importantes relativamente à sua saúde e ao seu bem-estar.