6 Dicas essenciais para fazer dieta sem sacrifícios!

Fazer dieta sem sacrifícios é possível, sendo feliz, comendo bem, sem passar fome. A dieta perfeita não tem que ser um sacrifício. Pelo contrário! Veja.

6 Dicas essenciais para fazer dieta sem sacrifícios!
Saiba como ser feliz com a sua dieta.

Fazer dieta nem sempre é fácil. Geralmente, associada a esta palavra, estão ideias como fome, trabalho acrescido ou ansiedade. Mas não tem de ser assim! É importante um acompanhamento nutricional, que permite, por exemplo, para além de perda de peso, um planeamento personalizado das refeições, aprender dicas para a rotina individual e assumir um compromisso com o nutricionista. Mas juntamente com este apoio profissional, existem várias dicas fundamentais para que consiga fazer dieta sem sacrifícios.

6 dicas para fazer dieta sem sacrifícios


1. Focar-se no objetivo

fazer dieta sem sacrificios e mulher pensativa a escrever

Não é por acaso que este dica aparece em primeiro lugar. É muito importante focar-se no seu objetivo individual. Perda de peso, ganho de energia, melhoria do funcionamento intestinal, prevenção de complicações de saúde no futuro… Independente das motivações, é importante não esquecer o que o move, pois esses objetivos farão com que sinta que os fins justificam os meios.

Para além disso, mesmo durante as refeições, é importante pensar no foco e desfrutar dos alimentos. Ganhar essa consciência fá-lo sentir mais realizado e ingerir menos quantidade de alimentos. Desse modo, é de evitar fazer outras atividades enquanto se faz uma refeição, como ver televisão, navegar na internet ou redes sociais, ou falar ao telefone.

Preste atenção ao que come, mastigando bem os alimentos, e reflita acerca dos motivos pelos quais optamos por fazer a dieta em questão.

2. Planear as refeições

caderno com refeicoes

Esta dica é igualmente fundamental para fazer uma dieta sem sacrifícios. Muitas vezes torna-se complicado cumprir a dieta porque não temos disponíveis os alimentos necessários ou porque estamos fora de casa, por exemplo. Mas isso pode acabar e as refeições podem ser feitas a horas e com qualidade, basta planeá-las.

Não é necessário perder muito tempo, mas é importante definir um momento para organizar a semana. Deste modo, irá ganhar tempo, tanto para cozinhar, como para ir às compras ou para fazer outras atividades. Se pararmos para pensar, o facto de planearmos as nossas refeições pode facilitar imensos momentos e trazer outras vantagens, como poupar dinheiro, evitar desperdícios e poder variar mais as refeições que fazemos.

Assim, no momento reservado para o planeamento, procure fazer uma lista de compras, escolher receitas simples e aplicáveis ao resto da família (pelo menos em parte) e selecionar as receitas de acordo com as refeições e dias da semana, para que esteja tudo o melhor adaptado possível à sua rotina pessoal e profissional.

3. Fazer várias refeições por dia

varias refeicoes em lancheira

Este é mais um truque muito útil, comer várias vezes por dia vai ajudar bastante a fazer dieta sem sacrifícios. Quando a fome aperta, a tendência será comer mais rápido e não refletir acerca da escolha, ou seja, a probabilidade de comer algo menos saudável aumenta. Para além disso, saber que a refeição seguinte não será muito distante, permite mais facilmente controlar a quantidade do que comemos nessa refeição e, assim, comer sem exageros.

É possível não sentir uma fome exagerada entre as refeições, pois o dia alimentar está equilibrado, tanto a nível de energia (calorias) como de nutrientes necessários. De qualquer forma, procure não comer grandes quantidades de alimentos nestas refeições intercalares, apenas snacks mais simples, conforme for aconselhado pelo nutricionista.

4. Hidratar-se

mulher a beber agua no escritorio

Como se fala com frequência, uma boa hidratação é fundamental para um correto funcionamento do organismo, como em processos de digestão, absorção ou excreção, e está sempre implícita em qualquer dieta. Independentemente da tarefa que estiver a fazer, desde trabalhar ou estudar a fazer exercício físico, a água será essencial para melhorar o rendimento nestas atividades.

Especificamente durante uma dieta, a água poderá ser um excelente aliado. Fazer dieta sem sacrifícios também passa por sentir bem-estar físico e não sentir fome e, neste ponto, a hidratação é crucial, pois a fome sentida pode também indicar desidratação. Água ao natural ou aromatizada, intercalada com chás ou infusões, o importante é não esquecer a hidratação.

5. Inovar

mulher feliz a cozinhar

A criatividade é um ingrediente-chave no sucesso de uma dieta. Muitas vezes, por falta de tempo, de conhecimento ou de sugestões, a monotonia e a rotina apoderam-se das refeições e assim torna-se difícil tornar as refeições em momentos de prazer.

Para inovar e fazer uma dieta sem sacrifícios, peça ao seu nutricionista várias alternativas para as refeições principais ou intercalares (lanches) e procure em livros, redes sociais ou sites na internet ideias alternativas para as refeições, sempre com consciência crítica e noção dos princípios da sua dieta. Não tenha medo de inovar! Experimente, faça combinações que não são habituais, explore novos temperos… Sem medos poderá encontrar novas delícias.

6. Exercitar-se

casal a correr na rua

Como é de conhecimento comum, o exercício é o melhor aliado na dieta no processo de perda de peso. Para além dos benefícios fisiológicos, como a melhoria da função cardiovascular e respiratória e a prevenção da osteoporose, a atividade física também tem vantagens ao nível da perda de peso, pela diminuição da massa gorda e pelo aumento da massa muscular e do metabolismo em repouso.

No entanto, existem outras vantagens associadas a esta práticas muitas vezes esquecidas. O facto de poder melhorar o seu bem-estar físico e psicológico (através da diminuição dos níveis de stress, da auto-estima e de ansiedade) é fundamental para fazer dieta sem sacrifícios.

Veja também:

Nutricionista Carolina da Costa Arcanjo Nutricionista Carolina da Costa Arcanjo

Mulher, tripeira e Nutricionista (C.P. 2181N). É licenciada em Ciências da Nutrição pela Universidade Católica Portuguesa e autora do blog "Comer para crer". Desenvolveu atividade em várias áreas da Nutrição, mas a paixão pela área clínica e pela comunicação tem prevalecido.