Alimentos de difícil digestão que deve evitar

O processo digestivo é influenciado por diversos fatores, nomeadamente os alimentos ingeridos. Conheça alguns alimentos de difícil digestão que deve evitar.

Alimentos de difícil digestão que deve evitar
Conheça alguns alimentos que deve evitar por dificultarem o processo de digestão.

O tipo de alimentos ingeridos influencia o processo digestivo e o seu normal funcionamento. Tenha em conta alguns alimentos de difícil digestão que deve evitar.

Se a sua digestão é, em regra geral, um processo lento e tem sintomas desagradáveis associados à ingestão de alimentos, deverá consultar um médico de forma a avaliar a sua situação e adequar a a melhor terapêutica.

Ainda que a alimentação possa influenciar em muito a digestão, algumas situações clínicas e patológicas podem dificultar o processo e conduzir a sintomas desagradáveis como: azia, diarreia, vómitos, obstipação, inchaço abdominal, flatulência, dor abdominal, ou alterações na pele.

Que alimentos de difícil digestão deve evitar?


1. Lácteos

lacteos e alimentos de dificil digestao

À exceção do iogurte, que até favorece o processo digestivo, os lácteos podem dificultar a digestão. Além da lactose, por alguns não digerida, a proteína presente, a caseína, é de grande dimensão e potencia alguma dificuldade em ser digerida por parte do intestino.

Tal como referido, a lactose nem sempre é bem digerida, o que pode variar de indivíduo para indivíduo. À medida que envelhecemos vamos deixando de fabricar lactase, a enzima que promove a digestão da lactose em glicose e galactose pelo que, em alguns casos, produtos lácteos devem ser evitados.

2. Bebidas gaseificadas

Bebidas gaseificadas

O gás existente nestas bebidas dificulta o processo digestivo e promove o aparecimento de sintomas como refluxo, azia  e flatulência.

Evite o consumo de águas gaseificadas, refrigerantes, cerveja e alguns tipos de vinho.

3. Alimentos ricos em gordura

Alimentos ricos em gordura

A gordura, quanto maior a quantidade presente nos alimentos, mais lento é o esvaziamento gástrico, isto é, os alimentos permanecem mais tempo no estômago. Esta situação pode conduzir a sintomas como refluxo e causar desconforto ao nível do estômago.

Evite lácteos com elevado teor de gordura, carnes e enchidos, bolos e salgados, fastfood e refeições pré-confecionadas.

4. Açúcares de álcool

Acucares de alcool

Exemplos como o xilitol, sorbitol e manitol podem ser encontrados em pastilhas elásticas, gomas, doces ou outros produtos sem adição de açúcar.

Estes edulcorantes, quando consumido em excesso, podem ter efeito laxante e produzir uma grande quantidade de gases, dificultando a digestão e causando desconforto e inchaço abdominal.

5. Feijão e lentilhas

feijao e lentilhas e alimentos de dificil digestao

Tanto o feijão como as lentilhas são alimentos que contém FODMAPs, açúcares de cadeia curta que não são digeríveis. Num indivíduo saudável, estes açúcares são usados como combustível para as bactérias intestinais mas no caso de pessoas com síndrome do intestino irritável ou com alguma patologia intestinal específica, o gás produzido pode causar desconforto e a digestão tornar-se muito mais lenta.

6. Vegetais e frutos crus

vegetais e frutos crus e alimentos de dificil digestao

O processo de cozedura altera a textura do alimentos de modo a que sejam mais facilmente mastigados e quebra as fibras e paredes vegetais das células. Assim, alimentos que não tenham sido confeccionados exigem maior esforço por parte do organismo para serem digeridos, nomeadamente quando se tratam de alimentos com elevado teor de fibra, sendo que a mesma, ainda que favoreça a saúde intestinal, não é digerível pelo intestino.

No caso das frutas, opte por escolher uma fruta mais madura ou opte por cozer a mesma, facilitando a sua digestão.

Veja também:

Nutricionista Margarida Beja Nutricionista Margarida Beja

Margarida Beja é Nutricionista (1859NE) e trabalha atualmente no Reino Unido na área da gestão de peso. Anteriormente, trabalhou também no âmbito da nutrição comunitária e nutrição clínica e esteve envolvida em projetos ligados à prevenção da obesidade infantil, coaching e marketing nutricional. É licenciada em Dietética e Nutrição pela Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa.