Como ajudar o filho a estudar? Estas 5 dicas vão ajudar!

Como ajudar o filho a ter sucesso na escola? Como ajudar o filho a estudar? Estas são questões comuns a todos os pais. Eis algumas respostas!

 
Como ajudar o filho a estudar? Estas 5 dicas vão ajudar!
Reforce positivamente os sucessos do seu filho!

“Hoje não quero ir à escola”. “Não me apetece estudar nem fazer os trabalhos de casa”. É natural que já tenha escutado estas frases algumas vezes. Para qualquer criança, brincar é mais apelativo que estudar, e é natural que assim seja. Após um longo dia de escola, dificilmente uma criança tem motivação para estudar. Cabe aos pais gerir o equilíbrio entre a brincadeira e o estudo e ajudar o filho a estudar.

Como ajudar o filho a estudar: 5 dicas essenciais


ajudar o filho a estudar pai a ajudar filha a estudar

Os finais de dia são sempre agitados e os fins-de-semana que antecedem as fichas de avaliação deixam-no sem paciência? Deseja saber qual a melhor forma de motivar e ajudar o filho a estudar? Não está sozinho! Esta é uma queixa comum a muitos pais. Leia com atenção estas 5 dicas e comece a implementá-las em casa:

1. Nunca se esqueça que brincar é tão importante quanto estudar!

Estudar, adquirir novos conhecimentos, consolidar a matéria aprendida na sala de aula. Tudo isto é importante e é natural que se esforce para que o seu filho seja bom aluno e se mostre motivado com o estudo, no entanto, brincar e descontrair são igualmente importantes.

Os pais devem ter consciência que os seus filhos passam longas horas dentro da sala de aula e que é natural que quando chegam a casa aquilo que mais desejam é brincar. Uma boa forma de ajudar o filho a estudar passa por permitir que este descontraia do longo e cansativo dia que teve e que tenha a oportunidade de brincar. É importante que seja alcançado um equilíbrio sensato entre a brincadeira e o estudo.

2. Estimule a curiosidade do seu filho

Claro que por vezes se torna cansativo responder a tantos porquês, mas é importante estimular a curiosidade, a acutilância e a criatividade do seu filho. Dessa forma, está a contribuir para que torne mais motivado na busca de novos conhecimentos.

3. Crie rotinas conjuntas

Criar rotinas de estudo em que os pais estejam presentes e transformar este tempo de estudo em tempo de diversão é extremamente importante! Pais e filhos podem e devem sentir-se bem a fazer qualquer coisa em conjunto.

Infelizmente é frequente que por falta de tempo ou por sentirem que não têm as competências necessárias para acompanhar o percurso escolar dos filhos, os pais prescindam destes momentos em família.

Os pais devem contribuir para que os seus filhos adquiram bons hábitos de estudo desde cedo e nada melhor do que transmitir às crianças que esses podem também ser momentos de união familiar e de diversão. Criem jogos com objetivos de estudo e atividades divertidas para realizar em conjunto depois da hora de estudo e dos trabalhos de casa.

Outras estratégias a implementar na rotina de estudo que podem ser de grande utilidade passam por:

  • Alternar o estudo entre as disciplinas favoritas e aquelas em que a criança tem mais dificuldades;
  • Implementar momentos de pausa durante o período de estudo;
  • Garantir ao seu filho um local de estudo iluminado, calmo e sem fatores de distração.

4. Mostre ao seu filho que errar é algo natural

Uma das maiores barreiras ao desenvolvimento do gosto e da motivação pelo estudo é o elevado grau de exigência que os pais impõem aos filhos. Quanto maiores as exigências e as expectativas, maiores serão também as frustrações.

Na hora de ajudar o filho a estudar, o pai ou a mãe deve recordar-se que já teve o seu próprio percurso escolar e que agora chegou a vez do seu filho e não pode nem deve exigir ao filho mais do que este consegue dar. Cada criança é única, com as suas potencialidades, fragilidade e objetivos a alcançar.

Os pais devem permitir à criança errar e aprender com os erros, assumindo-os como algo natural, inerentes ao processo de aprendizagem. Não devem reagir de forma excessivamente efusiva ou emocional perante os erros e as dificuldades. Caso contrário, as crianças podem começar a associar os momentos de estudo a momentos de crítica e ansiedade.

5. Ajude o seu filho a definir objetivos académicos

Ajude o seu filho a delinear objetivos académicos que sejam realistas e adaptados às suas reais capacidades. Por exemplo, podem escolher em conjunto quais as disciplinas às quais é importante obter uma melhor classificação no próximo período e delinear estratégias para o conseguir. É natural que a criança se sinta mais motivada a alcançar o objetivo quanto maior for o empenho do resto da família.

Posteriormente, é importante que analise, em conjunto com o seu filho, quais dos objetivos delineados anteriormente foram efetivamente alcançados. Nas situações em que as metas não foram cumpridas, ajude-o a analisar o que falhou e reajustem os objetivos futuros.

Veja também:

Psicóloga Ana Graça Psicóloga Ana Graça

Mestre em Psicologia, pela Universidade do Minho, com a dissertação “A experiência de cuidar, estratégias de coping e autorrelato de saúde”. Especialização (Pós-Graduada) em Neuropsicologia Clínica, Intervenção Neuropsicológica e Neuropsicologia Geriátrica. Membro efetivo da Ordem dos Psicólogos Portugueses, com especialidade em Psicologia Clínica e da Saúde e Neuropsicologia. Para além da Psicologia é apaixonada por viagens, leitura, boa música, caminhadas ao ar livre e tudo o que proporcione felicidade!

O Vida Ativa disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento nutricional, de saúde ou de treino. O Vida Ativa não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui nem dispensa a assistência profissional qualificada e individualizada. Caso pretenda sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].