Publicidade:

O seu parceiro não ajuda nas lides de casa? Chegou a hora de mudar!

Nas últimas décadas a organização das famílias tem mudado, sendo hoje mais democrática e igualitária. O seu parceiro ainda não ajuda nas lides de casa?

 
O seu parceiro não ajuda nas lides de casa? Chegou a hora de mudar!
As famílias constituem ainda espaços de desigualdade.

Adora partilhar a vida e a casa com o seu parceiro mas ele não ajuda nas lides de casa tal como gostaria? Antes de mais, importa que encare o problema através de prisma diferente, já que as responsabilidades do cuidado da casa são de todas as pessoas que partilham a habitação e não apenas suas.

Assim sendo, não deve questionar-se porque é que o seu parceiro não ajuda nas lides de casa mas antes porque é que não se co-responsabiliza pelas mesmas.

O género e a divisão diferenciada das tarefas domésticas


ajuda nas lides de casa homem a lavar o carro

A sociedade atribui determinadas qualidades e características a homens e mulheres, e perpetua certas crenças e ideias feitas do que é adequado a cada sexo, o que leva a que as pessoas assumam determinados papéis, funções e tarefas como sua responsabilidade. Estes estereótipos de género resultam de uma aquisição que é feita ao longo dos tempos, através do contexto histórico, cultural e social em que cada um de nós está inserido.

Estes estereótipos atribuem determinadas características distintas a homens (independentes; ambiciosos profissionalmente; pouco hábeis socialmente) e a mulheres (passivas; cuidadoras do outro; dependentes). Esta atribuição de características e papéis distintos a homens e mulheres, baseada em ideias feitas, está ainda presente na nossa sociedade nos dias de hoje. Quantas vezes não vemos nos desenhos animados as mulheres encarregues das tarefas domésticas enquanto os homens se dedicam aos pequenos arranjos da casa? Quantas vezes não caímos na tentação de oferecer brinquedos diferentes a meninos e a meninas?

Não admira, portanto, que na idade adulta estes estereótipos de género se mantenham presentes e sejam evidentes na divisão das tarefas domésticas, daí que muitas mulheres se queixem que não recebem a tão desejada ajuda nas lides de casa.

Aos homens estão ainda, na grande maioria dos casos, atribuídas tarefas que requerem menos tempo e que têm lugar fora de casa, como por exemplo:

  • lavar o carro;
  • aparar a relva;
  • despejar o lixo;
  • fazer recados e pequenas compras;
  • tratar dos animais domésticos.

Por outro lado, as tarefas domésticas tradicionalmente atribuídas à mulheres têm lugar dentro de casa e passam por aspirar a casa, limpar o pó, passar a ferro, cozinhar e lavar a loiça. Assim, não é surpresa que as investigações mostrem que são as mulheres quem dedica mais tempo às tarefas inerentes ao trabalho de cuidado e à lida doméstica.

O seu parceiro não ajuda nas lides de casa? Chegou a hora de mudar!


ajuda nas lides de casa casal a limpar a casa

Os dias passam a correr e parece não haver tempo suficiente para fazer tudo o que queremos fazer, mas parece que a escassez de tempo não é igual para todos. As mulheres que têm uma atividade profissional fora de casa e que têm crianças pequenas a cargo são aquelas que mais sofrem com a escassez de tempo.

De facto, os estudos mostram que as mulheres continuam, de forma dominante, a assumir o papel de primeiras responsáveis pelas tarefas domésticas, contanto com maior ou menor ajuda nas lides de casa por parte do parceiro.

Se está cansada do modo como as tarefas domésticas estão distribuídas em sua casa, chegou a hora de mudar:

1. Deite por terra os mitos que perpetuam esta visão estereotipada

Ainda prevalece a ideia errada de que as mulheres são mais eficientes e competentes a executar as lides de casa, no entanto, várias investigações já demonstraram que os homens podem, tal como as mulheres, executar as tarefas inerentes aos cuidados da casa, sendo que muitos já o fazem.

2. Deixe de desculpabilizar o seu parceiro

Os homens tendem a ser desculpabilizados pela insuficiente partilha do trabalho doméstico devido à sua atividade profissional, todavia, são muitas as mulheres que acumulam também uma atividade profissional com o trabalho doméstico, pelo que trabalhar fora de casa não é impedimento.

3. Não encare a ajuda externa como a única solução

Para solucionar a situação de disparidade, muitas famílias recorrem a ajuda externa, ou seja, pagam para que alguém que não pertence ao agregado familiar execute as tarefas domésticas. Todavia, para além desta prática não ser acessível a todas as famílias, não resolve a disparidade da divisão de tarefas, já que apesar de aliviar a tensão existente entre o casal, não reforça a necessidade de mudança no comportamento masculino, acabando por reforçar a divisão sexual das tarefas.

Como conclusão…


Não há dúvidas de que as tarefas domésticas continuam a ser um domínio feminino, já que as mulheres gastam todos os dias pelo menos uma hora ou mais a executar tarefas domésticas rotineiras.

Se o seu parceiro não se co-responsabiliza pelas lides de casa, chegou a hora de se sentarem e conversarem francamente sobre a divisão das tarefas. Partilhe com ele o que conhecimento de que agora dispõe sobre a divisão diferenciada das tarefas domésticas entre homens e mulheres e sobre os mitos e ideias feitas que a sustentam, e definam em conjunto uma partilha de tarefas domésticas mais harmoniosa e igualitária.

Veja também:

Psicóloga Ana Graça Psicóloga Ana Graça

Mestre em Psicologia, pela Universidade do Minho, com a dissertação “A experiência de cuidar, estratégias de coping e autorrelato de saúde”. Especialização (Pós-Graduada) em Neuropsicologia Clínica, Intervenção Neuropsicológica e Neuropsicologia Geriátrica. Membro efetivo da Ordem dos Psicólogos Portugueses, com especialidade em Psicologia Clínica e da Saúde e Neuropsicologia. Para além da Psicologia é apaixonada por viagens, leitura, boa música, caminhadas ao ar livre e tudo o que proporcione felicidade!

O Vida Ativa disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento nutricional, de saúde ou de treino. O Vida Ativa não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui nem dispensa a assistência profissional qualificada e individualizada. Caso pretenda sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].