var adUnitName = 'web_top_page'; window.adcAdsManager.activateAdUnit(adUnitName, 'false');
Psicóloga Carolina Pinheiro
Psicóloga Carolina Pinheiro
12 Out, 2022 - 16:52

Xadrez para o desenvolvimento infantil: mito ou realidade?

Psicóloga Carolina Pinheiro

Xadrez para o desenvolvimento infantil: uma ferramenta para desenvolver capacidades como concentração, memória e raciocínio?

Xadrez para desenvolvimento infantil: mito ou realidade?

O xadrez para o desenvolvimento infantil é usado em contexto pedagógico onde se valoriza a imaginação e a criatividade dos alunos. Para além de ser uma forma de integração, promove e facilita a aprendizagem nas várias disciplinas. O xadrez é considerado um desporto e poder ser praticado por pessoas de qualquer idade ou sexo.

Os estudos realizados (crianças entre os 7 e os 11 anos) comprovam que quando implementado aos alunos, o xadrez promove um rendimento escolar superior. Além do rendimento escolar referem que o xadrez para o desenvolvimento infantil também tem vantagens na melhoria de comportamentos, esforço, auto estima e concentração. 

Xadrez para o desenvolvimento infantil: benefícios

Xadrez para desenvolvimento infantil: mito ou realidade?

A utilização do xadrez para desenvolvimento infantil potencia não só a aprendizagem escolar mas também, trabalha competências intrapessoais.

  • Auto estima e motivação: ao proporcionar a oportunidade de vitória para as crianças, o xadrez pode ajudar ao desenvolvimento da auto estima e da motivação.
  • É um jogo com regras simples e bem definidas que não necessita de interpretação, apenas cada um tem de aprender a desenvolver as melhores estratégias que lhe permita decidir e seguir o melhor caminho. Tal, permite que possa ser jogado tanto por crianças a partir dos 7 anos de idade como por crianças mais novas (5 anos).

Assim, o xadrez para desenvolvimento infantil estimula:

  • Concentração;
  • Paciência;
  • Perseverança;
  • Criatividade;
  • Memória;
  • Raciocínio;
  • Intuição.

Todas estas habilidades estão interligadas uma vez que, o xadrez é um jogo e como tal têm de ser tomadas decisões e para isso o julgamento é essencial ou para se chegar à seleção da “melhor opção”, é preciso raciocinar, e por aí fora.

Os estudos mostram-nos que são o raciocínio e o pensamento os processos mais importantes no jogo de xadrez. Mais do que a escolha correta do melhor caminho, é o processo mental complexo utilizado para lá chegar que tem maior importância. Por tudo isto, tem-se vindo a verificar que o xadrez é uma ferramenta bastante importante em contexto educacional.

Xadrez e os benefícios na escola

Xadrez para desenvolvimento infantil: mito ou realidade?

O jogo ajuda o aluno a ser parte ativa do seu próprio progresso, reforçando assim, a sua motivação pessoal e a aprendizagem. Veja como o xadrez para desenvolvimento infantil pode ser importante no contexto escolar:

  • Desenvolvimento do autocontrole;
  • Avaliação da estrutura do problema e do tempo disponível;
  • Desenvolvimento da capacidade de pensar;
  • Exercício do pensamento lógico, auto consistência e fluidez de raciocínio;
  • Persistência e empenho no progresso contínuo;
  • Escolher/selecionar;
  • Criatividade e imaginação;
  • Respeito à opinião do outro;
  • Estímulo à tomada de decisões com autonomia;
  • Resolução de problemas;
  • De uma forma lúdica trabalham-se conhecimentos e conteúdos de aprendizagem das diversas disciplinas.

 No jogo o aluno utiliza capacidades como a concentração, memória e raciocínio importantes para o desenvolvimento infantil. Ao focar a atenção, ao ter de encontrar um caminho para vencer o adversário antecipando ações, promove competências e estratégias para lidar por exemplo, com a derrota, a adversidade ou até, a desenvolver o sentimento de autoeficácia/confiança.

Ao implementar esta ferramenta como via de aprendizagem facilitam-se o desenvolvimento de outras competências que melhor vão ajudar o aluno a aprender. No jogo de xadrez o aluno aprende também com os seus colegas, interage, troca experiências, diferente de uma aprendizagem centrada no aluno e professor.

O objetivo é também o de levar a criança a desenvolver competências cognitivas como, focar-se nos pensamentos que a irão levar a encontrar uma lógica para as suas ações e consequentemente a ter de lidar com as consequências da sua tomada de decisão, aceitando as do outro também.

Artigo originalmente publicado em Dezembro de 2019. Atualizado em Outubro de 2022.

Veja também