Drª Patricia Azevedo | Médica Veterinária
Drª Patricia Azevedo | Médica Veterinária
19 Mar, 2020 - 07:00

Problemas hepáticos nos cães: sinais a estar atento

Drª Patricia Azevedo | Médica Veterinária

Sabia que os problemas hepáticos nos cães também existem? À semelhança das pessoas os cães também podem sofrer de doenças no fígado. Conheça as que podem afetar o seu melhor amigo.

problemas hepáticos nos cães: tutor a segurar a pata de cão doente

Os cães têm vários órgãos vitais e a qualquer momento, por várias razões, esses órgãos podem sofrer alterações, que, eventualmente, podem ou não causar doenças mais ou menos graves. O fígado é um órgão vital e os problemas hepáticos nos cães são frequentes e devem ter um diagnóstico e tratamento precoce para aumentar a probabilidade de o animal conseguir ultrapassar sem sequelas.

Causas de problemas hepáticos nos cães

O fígado é considerado um órgão vital, pois executa importantes funções. Este órgão faz parte do sistema digestivo e as suas funções são de armazenamento e metabolização de nutrientes, pelo que só posteriormente podem ser absorvidos e utilizados pelo organismo.

É no fígado que também ocorre o processo de metabolização de medicamentos e outros toxinas, que são filtradas e enviadas para os rins, para posteriormente serem eliminadas.

Existem vários fatores que podem afetar este órgão vital, desde infeções (bacterianas e virais), como é o caso da leptospirose, ingestão de substâncias tóxicas, como venenos ou alguns medicamentos, doenças endócrinas como o síndrome de cushing, tumores ou problemas anatómicos congénitos.

Sinais de problemas hepáticos nos cães

Independentemente da causa e do problema em si, os problemas hepáticos provocam sintomas comuns, como por exemplo:

Anorexia

A anorexia ou perda de apetite é um sinal comum a diversas patológias, portanto, por si só não pode ser considerado um indicador de problemas hepáticos nos cães.

No entanto, pode e deve ser considerado um sinal de alerta para levar o seu melhor amigo ao médico veterinário.

saber como identificar que o cao esta com dor sinais

Perda de peso

A perda de peso é também um sinal inespecífico, no entanto, é também de valorizar, especialmente se for repentino e sem razão aparente. Muitas vezes os cães podem estar a alimentar-se corretamente e estar a perder peso, o que é sinal de preocupação.

Vómitos

Os vómitos podem surgir em muitas doenças gastrointestinais e até em casos de problema noutro órgãos, como por exemplo, no caso do rim e fígado. Se o seu melhor amigo está a vomitar pode ser um sinal de problemas hepáticos nos cães, ou qualquer outra doença.

No entanto, independentemente da causa, o seu patudo pode facilmente desidratar, portanto deve levá-lo com urgência ao veterinário.

Diarreia

Não é um sintoma típico de problemas hepáticos nos cães, no entanto, em alguns casos, dependendo da causa da alteração no fígado, pode surgir.

Também através da diarreia os cães podem desidratar, pelo que é indicado que seja levado a uma consulta.

Anestesia em cães: cão no veterinário a ser preparado para cirurgia

Febre

Em alguns casos, como por exemplo em hepatites de origem bacteriana ou virica, é possível que o cão desenvolva febre, ou seja, temperatura corporal superior a 39,3ºC.

Um cão com febre pode ficar mais sonolento, menos ativo, deixar de comer, entre outros sinais. Assim, se desconfia que o seu cão possa ter febre, e caso se sinta à vontade para o fazer pode medir-lhe a temperatura retal em casa, com um termómetro apropriado.

Se não souber ou puder fazer essa medição consulte o seu médico veterinário.

Ascite

A ascite é comum em problemas hepáticos nos cães e carateriza-se por uma acumulação de líquido na cavidade abdominal, também conhecida como “barriga de água”.

Esta situação ocorre devido à diminuição de proteínas séricas que levam a que a pressão nas veias que levam o sangue ao fígado aumente.

Cão no veterinário a tratar de luxação na rótula

Hemorragias

O fígado também está relacionado com os fatores de coagulação, pelo que problemas hepáticos nos cães, pode levar a que ocorram alterações na coagulação e haja hemorragias.

As hemorragias podem ser externas, e portanto visíveis, mas a maior gravidade é quando ocorrem internamente. Por vezes, em casos de problemas hepáticos nos cães existem sintomas como vómitos com sangue (hematémese), sangue nas fezes (hematoquézia), ou sangue na urina (hematúria).

Encefalopatia hepática

A encefalopatia hepática ocorre em casos graves de problemas hepáticos em cães. Nesta situação ocorre uma inflamação de cérebro devido às altas concentrações de toxinas hepáticas não eliminadas.

Neste estado o cão pode apresentar alterações neurológicas como descoordenação motora, fraqueza, desorientação, coma, morte.

Diagnóstico de problemas hepáticos nos cães

O diagnóstico de problemas hepáticos nos cães baseia-se na realização de exames complementares como ecografia abdominal e análises sanguíneas para deteção e quantificação de toxinas e enzimas hepáticas. Por vezes pode ser necessário biopsia do órgão.

Para perceber a causa do problema hepático podem ser necessários exames ao sangue complementares dependendo da suspeita do medico veterinário.

Tratamento de problemas hepáticos nos cães

O tratamento de doença hepática depende da sua causa, pois para além de tratar o problema no fígado é necessário tratar a causa primária para que o problema não volte a surgir.

Muitas vezes o tratamento requer que o animal fique hospitalizado com fluidoterapia, e pode ser necessário administrar protetores hepáticos e medicação antibiótica.

Em alguns casos como tumores ou problemas anatómicos congénitos pode ser necessário intervenção cirúrgica.

A alimentação de um animal com problemas hepáticos também deve ser cuidada, sempre sob recomendação do médico veterinário. É normalmente prescrito medicação específica para problemas hepáticos. Hoje em dia, inúmeras marcas já oferecem esse tipo de alimentos.

Veja também