Enfermeira Bárbara Andrade
Enfermeira Bárbara Andrade
05 Mai, 2017 - 14:19

A luta contra a pele atópica nos bebés

Enfermeira Bárbara Andrade

A pele atópica nos bebés e crianças é um problema bastante frequente, mas não é uma doença contagiosa e pode desaparecer com a idade.

pele atopica nos bebes em que consiste

A dermatite, eczema atópica ou vulgarmente conhecida por pele atópica é uma doença crónica da pele, que afeta bebés e crianças, e também uma pequena percentagem de adultos.

Esta patologia é caracterizada por erupções cutâneas dispersas pelo corpo, verificando-se uma pele especialmente reativa a diferentes agentes ou situações. Os sintomas melhoram com o tempo e podem desaparecer com a idade, ainda que, em alguns casos, persista em idade adulta.

É uma doença que se manifesta com picos, não sendo estável, atravessando diversas fases nas quais as manifestações cutâneas podem ser completamente diferentes entre umas etapas.

A doença pode começar, desaparecer, reaparecer ou estar ausente em alguma fase.

Causas da pele atópica nos bebés

pele atopica nos bebes causas

A origem da patologia é genética, ou seja, o bebé nasce com uma falha no sistema imunológico, tendo sido adquirida pelos seus progenitores pela hereditariedade.

Os pais do bebé não têm de ter obrigatoriamente a mesma patologia, ou seja, estes podem ter a deficiência no sistema imunológico e manifestar-se de outra forma como, por exemplo, através de asma ou rinite alérgica. No entanto, também pode acontecer terem apenas o gene não dominante e nunca se manifestar através de patologia.

Sabe-se que a componente ambiental também tem um papel importante no desenvolvimento da pele atópica nos bebés e crianças, pois a exposição a fatores irritantes, como por exemplo, ar ambiente quente, exposição excessiva à água, entre outros, pode agravar os sintomas.

Sintomas típicos da pele atópica nos bebés

pele atopica nos bebes sintomas

Os sintomas podem começar-se a desenvolver por volta dos primeiros 2-3 meses de vida e habitualmente consistem em:

  • Pele seca e irritada, com erupções cutâneas tipo eczema, descamativa. Geralmente nos bebés as áreas mais atacadas são o rosto, couro cabeludo, bochechas, cotovelos e joelhos;
  • Quando o bebé começar a gatinhar e a ganhar mais mobilidade, as aéreas expostas como os joelhos e cotovelos podem também ser afetadas;
  • Nas crianças que desenvolvem a doença após a primeira infância, a erupção geralmente começa nas dobras dos cotovelos ou joelhos, pescoço, pulsos, tornozelos e/ou os vincos entre as nádegas e as pernas;
  • Prurido (comichão) intenso, por vezes de tal forma severo, que chega a ser impeditivo do sono;
  • Inflamação da pele e dor;
  • Irritabilidade provocada pela dor e prurido;
  • Nas fases agudas a pele infetada pode estar exsudativa, geralmente a infeção resulta de arranhões que quebram a barreira da pele e expõe a mesma a bactérias.

Diagnóstico de pele atópica

pele atopica nos bebes diagnostico

Para realizar o diagnóstico desta patologia não é necessário realizar análises sanguíneas. Por norma, os sintomas manifestados são bem visíveis e a descrição do caso bastará.

Facilita o diagnóstico se algum elemento da família for alérgico a algum alimento, pó ou pólen, pêlo de cão ou gato ou de outro animal. No entanto, nem todos os pacientes com eczema atópico têm uma base alérgica pelo que pode ser necessário realizar testes cutâneos a diferentes alergéneos.

Estudos revelam que há cada vez mais indícios de que a dermatite atópica seja um percursor para uma possível e futura alergia alimentar e não uma consequência desta. Assim, em alguns casos deveria ser realizada uma avaliação para alergia alimentar (a alimentos como: leite, ovos, amendoim, trigo e soja).

Tratamento da pele atópica

pele atopica nos bebes tratamentos

Tipicamente este problema de pele atravessa duas fases distintas: a fase inativa e a fase ativa ou aguda.

Durante a fase inativa a pele encontra-se muito seca, irritada, descamativa e necessita obrigatoriamente de ser hidratada diariamente, com cremes hidratantes sem perfume e relativamente gordurosos.

Nas fases ativas ou agudas, a pele encontra-se mais seca e sensível devido à comichão agravada, com hidratação insuficiente, necessitando de ser tratada com medicamentos tópicos para acalmar a pele inflamada e aliviar o prurido.

Os cremes com cortisona são o pilar do tratamento das erupções de eczema. Os antibióticos, os anti-histamínicos ou as compressas húmidas também são úteis em algumas ocasiões, assim como novos imunomoduladores nos casos mais difíceis.

Embora não exista uma cura, os cuidados regulares e consistentes podem ajudar a aliviar os sintomas e a prolongar as fases inativas.

Formas de prevenção do estado agudo

pele atopica nos bebes prevencao
bebé no banho

É extremamente importante manter a pele sempre bem hidratada e evitar o uso de produtos irritantes. Devemos de seguir alguns cuidados no dia-a-dia, tais como:

  • Na higiene diária não usar sabão, só água. No entanto pode utilizar produtos à base de aveia ou sabonetes com pH 7, na área genital, nádegas e dobras da pele, em pequena quantidade;
  • Pode adicionar óleo à água do banho, pois suaviza a pele, acalma a irritação e hidrata a pele, tomando cuidado para evitar que a criança escorregue por causa do mesmo;
  • Devem evitar-se esponjas ou luvas;
  • Dar preferência a banhos rápidos e mornos (32-33ºC);
  • Evitar produtos que contenham álcool, pois estes irão secar ainda mais a pele do bebé;
  • A pele deve ser seca sem esfregar, suavemente, e deve aplicar hidratante logo a seguir ao banho, em quantidades generosas. Se a pele estiver muito seca, o creme hidratante pode aplicar-se duas vezes por dia;
  • As unhas devem estar sempre curtas e limpas para evitar lesões por arranhões
  • Tentar identificar e evitar os possíveis fatores desencadeantes em cada caso: como por exemplo, stress, produtos irritantes (alguns tecidos sintéticos, cloro das piscinas, etc.), suor;
  • Não vestir roupa muito justa, áspera ou irritante: A roupa mais adequada é a de algodão, sobretudo para a roupa interior, as meias e os pijamas. A pele atópica tolera mal as fibras e lãs;
  • A roupa deve ser lavada com um detergente suave, sendo fundamental ser bem enxaguada;
  • Se existirem lesões nos pés, não é conveniente utilizar sapatos que não favoreçam a transpiração ou que sejam fabricados com produtos sintéticos;
  • Evitar a presença de animais domésticos dentro de casa, assim como evitar a roupa de cama com penas;
  • Evitar exposição excessiva ao pó doméstico, devido à presença de ácaros (presente muitas vezes em alcatifas, peluches, etc.);
  • Afaste também o fumo do ambiente familiar.

Conclusão

Embora os sintomas da dermatite atópica possam ser desconfortáveis, se bem controlados podem ser atenuados. Não esquecer que a gestão da condição deve ser feita com a ajuda de um alergologista e dermatologista.

Veja também