Teresa Santos
Teresa Santos
21 Ago, 2020 - 10:25

3 opções para deixar os cães durante as férias

Teresa Santos

Está à procura de opções para deixar os cães durante as férias? Reunimos algumas sugestões que, certamente, lhe vão agradar a si e aos seus patudos. Tome nota.

opções para deixar os cães durante as férias

As férias são sinónimo de descanso, diversão e de passar o máximo de tempo com quem mais se gosta. Porém, muitas vezes não é possível usufruirmos da companhia dos nossos animais de estimação, seja porque o hotel não aceita animais, seja porque o destino de férias não é o mais adequado para o animal.

Nesse caso, é necessário encontrar opções para deixar os cães durante as férias, os quais devem proporcionar as melhores condições para as necessidades do seu animal.

Felizmente, hoje em dia, a oferta, de norte a sul do país é rica e variada e não faltam soluções interessantes de sítios para deixar os cães durante as férias. E não falamos apenas de hotéis… Fique a saber tudo.

3 opções para deixar os cães durante as férias: hotéis, petsittings e casas familiares

1. Hotéis para cães

cães no hotel canino a brincar

Os hotéis para cães ou para animais continuam a ser uma solução muito procurada, especialmente por quem tem um patudo muito sociável e que gosta de conhecer outros sítios e animais. Neste caso, deve privilegiar um espaço que garanta que os cães circulam maioritariamente em liberdade e que têm uma área verde onde possam correr e brincar.

Claro que também é importante certificar-se de que é prestado o melhor tratamento ao seu animal, nomeadamente a alimentação certa, a medicação necessária (se for caso disso) e, claro, todo o mimo e atenção de que qualquer animal precisa. Há ainda espaços com veterinário e serviços de banho, tosquia e treino que pode aproveitar para proporcionar ao seu cão o melhor tempo durante as férias.

Os preços variam bastante, em função da época, duração da estadia, porte do animal, serviços requisitados, entre outras variáveis. Eis algumas sugestões:

Grande Porto

Grande Lisboa

Alentejo

Algarve

Procura hotéis para cães no Porto? Temos 5 sugestões para si
Veja também Procura hotéis para cães no Porto? Temos 5 sugestões para si
5 Hotéis para cães em Lisboa: fique descansado nas suas ausências
Veja também 5 Hotéis para cães em Lisboa: fique descansado nas suas ausências

2. Petsitting

cão a brincar com petsitter

Outra possibilidade é deixar o seu cão na casa de alguém que gosta tanto de animais como você ou, então, contratar os serviços de alguém que vá a sua casa cuidar do seu animal. Esta última possibilidade é especialmente indicada para quem tem cães mais apegados ao seu espaço.

Atualmente, já existe uma vasta oferta de estadia familiar/petsitting, quer disponibilizada por empresas, nomeadamente por hotéis (alguns dos que mencionámos anteriormente também fazem estadia familiar/petsitting), quer disponibilizada por particulares, amantes de animais.

Independentemente da modalidade ou de quem presta o serviço, o objetivo do petsitting é proporcionar ao animal todos os cuidados de que ele necessita, enquanto ele continua a usufruir de um ambiente mais familiar e personalizado, seja na residência de outra pessoa ou na sua residência habitual.

Além de colocar comida e água ao cão, é expectável que seja feita a limpeza do espaço e se leve o animal a passear, além de brincar com ele, claro. Para os mais saudosos, há quem se disponha a enviar fotografias e até a fazer vídeochamadas.

As redes de particulares que fazem estadia familiar/petsitting são outra solução cada vez mais comum e em que, além de poder encontrar alguém com quem deixar o seu cão, também se pode registar para acolher algum animal durante as férias de outras pessoas.

Neste sistema, deve escolher não uma empresa, mas sim um petsitter, podendo para isso consultar os comentários e avaliações deixados por quem já entregou o seu animal aos cuidados daquela pessoa. Algumas vantagens desta modalidade é que existem petsitters um pouco por todo o país e cada um estabelece os valores que cobra, sendo assim mais fácil negociar preços.

Conheça, agora, algumas empresas que prestam serviço de petsitting e, também, algumas redes de petsitting.

Grande Porto

Centro

  • Pet Lovers, preços entre os 6€ e os 9,90€ por dia (Coimbra)
Grande Lisboa

Algumas redes de petsitters

3. Familiares e amigos

cão em casa de familiar do dono

Outra possibilidade é deixar o seu patudo à responsabilidade de familiares ou amigos. Certamente que irá de férias tranquilo e ainda conseguirá poupar algum dinheiro.

Além disso, este é um favor que consegue facilmente retribuir, basta oferecer-se para ficar com os animais de estimação da outra pessoa, quando ela também se tiver de ausentar de casa, seja por motivo de férias, seja por outra razão.

Dicas úteis

Se decidir deixar o seu cão num hotel para animais, antes de fazer a reserva, deve visitar o espaço e avaliar as condições de que o mesmo dispõe. Nessa altura, deve transmitir alguns pormenores sobre as rotinas e particularidades do seu animal. É também mais seguro escolher um hotel com serviços veterinários, na eventualidade do seu cão precisar de algum tipo de assistência.

Caso prefira a modalidade de estadia familiar/petsitting, então é importante que, ainda antes de se ausentar, o seu cão contacte com a casa onde vai passar a viver e/ou com as pessoas que vão tomar conta dele. Mais uma vez, é essencial partilhar com os cuidadores quais os hábitos do seu animal, pois isso facilita bastante a adaptação do cão a esta – ainda que temporária – nova realidade.

Nota final

O período das férias continua a ser um período em que o abandono dos animais de estimação aumenta exponencialmente. Contudo, como viu, há inúmeras soluções para deixar o seu patudo bem entregue durante as férias, desde opções mais acessíveis a mais caras.

Desde 2014 que o Código Penal português, no artigo 388º, considera abandono de animais quando “Quem, tendo o dever de guardar, vigiar ou assistir animal de companhia, o abandonar, pondo desse modo em perigo a sua alimentação e a prestação de cuidados que lhe são devidos (…)”. De acordo com este artigo, este ato “(…) é punido com pena de prisão até seis meses ou com pena de multa até 60 dias” (1).

Este é um crime público que deve ser denunciado por qualquer um de nós, sempre que tenhamos conhecimento de que alguém abandonou o seu animal de estimação ou, então, não lhe presta, direta ou indiretamente, os cuidados de alimentação, higiene e saúde de que ele necessita.

Caso tenha conhecimento de alguma situação de abandono ou de maus-tratos a animais, não hesite e denuncie. Para isso, pode contactar a Linha SOS Ambiente e Território da GNR (808 200 520) ou a Linha da Defesa Animal (21 765 4242) ou dirigir-se diretamente a um posto da GNR ou da PSP para apresentar queixa.

Fonte

  1. Diário da República Eletrónico. Decreto-Lei n.º 48/95. Disponível em: https://dre.pt/legislacao-consolidada/-/lc/107981223/201708230100/73474356/diploma/indice
Veja também