Teresa Santos
Teresa Santos
28 Dez, 2020 - 15:12

Cuidados a ter para uma correta hidratação da pele no inverno

Teresa Santos

A hidratação da pele no inverno é fundamental e obriga a alguns cuidados específicos. O uso de produtos adequados a cada tipo de pele é essencial.

mulher com creme no rosto

O frio contribui para a vasoconstrição, reduz a sensação de sede e diminui a produção de sebo cutâneo. Também o vento e a baixa humidade conduzem à desidratação da pele, assim como a mudança de ambientes quentes para ambientes frios. Logo, a hidratação da pele no inverno é ainda mais importante.

Convém não esquecer que a pele é o maior órgão do corpo humano e que 64% dela é composta por água. Assim, se não for feita uma adequada hidratação da pele no inverno, é maior o risco de surgir secura cutânea (xerose), irritações e/ou frieiras. Confira alguns cuidados a ter com a pele para um inverno com a máxima hidratação.

5 conselhos chave para garantir a hidratação da pele no inverno

1

Agasalhar-se

Não só para não sentir frio, como para proteger a pele, é importante usar agasalhos apropriados, como luvas e cachecol.

2

Beber água

No inverno, a ingestão de água pode ser menor, favorecendo a desidratação e aumentando o risco de doença e mau funcionamento renal. Assim, é essencial que se beba, sensivelmente, entre 1,5L a 2L de água por dia (podendo incluir tisanas ou infusões), para ajudar a que a pele mantenha os níveis corretos de hidratação (1).

Recordar que sopas e alimentos à base de água também servem como fonte de hidratação aliados à sua riqueza em nutrientes. Por sua vez, evitar bebidas alcoólicas é essencial para evitar a vasodilatação com perda de calor e arrefecimento do corpo (1).

3

Manter uma alimentação nutricionalmente equilibrada

Há alimentos ricos em água que podem ajudar a hidratar o corpo, como é o caso das frutas e legumes. Ricos em nutrientes, ajudam não só na hidratação da pele como têm propriedades antioxidantes importantes para evitar o envelhecimento precoce.

Por sua vez, dada que é uma altura do ano em que a exposição solar diminui substancialmente, o consumo de alimentos ricos e/ou fortificados em vitamina D também são importantes, particularmente em pessoas idosas (1).

4

Evitar banhos quentes e prolongados

Sabem bem, mas não fazem assim tão bem. A água muito quente destrói o manto hidrolipídico da pele, o qual serve para a proteger e a manter hidratada. Portanto, há que moderar a temperatura e a duração dos banhos.

5

Aplicar um creme hidratante

Aplicar um creme hidratante no rosto e no corpo, de manhã , à noite e após os banhos, é essencial para evitar e combater a secura cutânea e proteger a pele da radiação ultravioleta, dos radicais livres e do envelhecimento, retardando o surgimento das rugas.

As fórmulas hidratantes devem ser sempre escolhidas tendo em conta o tipo de pele (normal, mista, seca, oleosa, sensível, entre outros), a proteção solar e a região corporal a que se destinam.

Há zonas do corpo mais sensíveis do que outras, como é o caso da pele do contorno ocular que merece um hidratante específico; das mãos, que devem ser hidratadas com uma fórmula resistente à água; e dos lábios que devem ser protegidos com um batom bem hidratante.

Além de hidratada, é fundamental que a pele também seja bem limpa, tanto de manhã, como à noite.

Mulher a hidratar a pele após o banho

Hidratação da pele no inverno: 4 zonas do corpo que merecem maior atenção

Todo o corpo deve ser devidamente hidratado. Porém, há zonas corporais que, pela sua exposição a agentes agressores e/ou pela sua sensibilidade, carecem de maiores cuidados e, inclusive, da aplicação de produtos específicos. Eis alguns exemplos a ter em consideração.

1

Mãos e pés

As extremidades do nosso corpo podem ficar bastante secas no inverno, devido à exposição ao frio, à chuva e ao vento. Mesmo os pés, que estão mais protegidos pelas botas ou galochas, ressentem-se por estarem mais tempo em calçado fechado. Para evitar este problema, faça uma esfoliação semanal para remover as células mortas e hidrate com produtos específicos, ricos em ureia, manteigas e óleos.

As mãos, ainda que com luvas, estão sempre mais suscetíveis a agressões externas. Este ano, devido à pandemia de COVID-19 e ao uso mais frequente de álcool-gel, é expectável que esta secura possa agudizar-se ainda mais.

2

Cotovelos e joelhos

Muitas vezes esquecidos, os cotovelos e os joelhos são zonas críticas, que sofrem bastante com a redução da humidade caraterística do inverno. Consequentemente, estas zonas podem apresentar vermelhidão, descamação e prurido.

Isto deve-se ao facto de serem regiões corporais de dobra e de apoio, logo mais sujeitas a traumas, mas também por serem zonas do corpo com menor quantidade de glândulas de hidratação, assim como com uma textura mais grossa.

Para cuidar destas regiões do corpo, deve fazer esfoliações periódicas e hidratação diária, de preferência com produtos à base ureia e de óleos vegetais.

3

Pescoço e peito

A pele desta zona do corpo é muito fina e sensível, pois possui menos glândulas sebáceas. Assim, quando hidratar a pele do rosto, deve também estender a aplicação do creme a estas regiões corporais.

4

Olhos

A pele do contorno ocular é muito fina e sensível, pelo que desidrata e seca de forma bastante rápida, sobretudo no inverno, além de estar mais propensa a alergias e irritações. Quem tem por hábito coçar os olhos, pode ver este problema da secura da pele dos olhos agravar-se ainda mais.
Por este motivo, é fundamental apostar na hidratação desta região, utilizando produtos especificamente destinados a ela.

Plataforma que envia os cosméticos da farmácia para a sua casa: mulher a aplicar creme hidratante

Como escolher os produtos certos para a hidratação da pele no inverno

Como ficou claro, limpar e hidratar a pele no inverno é mais importante do que nunca. Contudo, é também essencial escolher produtos que sejam suaves, não comedogénicos e sem perfume.

De preferência, estes também devem ser enriquecidos com ceramidas naturais e com ingredientes ativos como ácido hialurónico, glicerina ou colesterol. Estas fórmulas simples ajudam a complementar, restaurar e aperfeiçoar a barreira cutânea.

Ao escolher um hidratante, também deve ter em conta o seu tipo de pele. Enquanto as peles secas beneficiam de cremes altamente hidratantes, as peles oleosas precisam de fórmulas mais leves e fluidas. Por exemplo, a marca CeraVe possui uma vasta gama de produtos para todos os tipos de pele.

Outro aspeto a ter em conta é que, mesmo no inverno, os cremes devem incluir um fator de proteção solar.

Em suma, a hidratação da pele no inverno reveste-se de uma importância crucial, para evitar a pele seca, irritada e com prurido. Para uma hidratação adequada e eficaz, é fundamental usar produtos específicos e de qualidade, enriquecidos com os ingredientes certos para cada tipo e zona de pele.

Fontes

  1. Direção-Geral da Saúde. Como a alimentação pode ajudar a combater o frio. Disponível em: https://nutrimento.pt/noticias/como-a-alimentacao-pode-ajudar-a-combater-o-frio/
Veja também