Drª Patricia Azevedo | Médica Veterinária
Drª Patricia Azevedo | Médica Veterinária
14 Jun, 2019 - 11:00

Febre da carraça: uma doença que também afeta o Homem

Drª Patricia Azevedo | Médica Veterinária
Patrocinado por:

A febre da carraça é uma doença que afeta várias espécies de animais, incluindo os humanos. Conheça esta doença e previna-se a si e ao seu melhor amigo.

Febre da carraça: uma doença que também afeta o Homem

A febre da carraça pode afetar várias espécies de animais, por norma os mais acometidos são os bovinos, equinos e cães. Esta doença é considerada uma zoonose, pois transmite-se também ao Homem.

O que é a febre da carraça?

febre da carraca carraca na folha

A febre da carraça corresponde a um conjunto de doenças com sintomas e tratamentos semelhantes, transmitidos por diferentes bactérias sendo as mais comuns Ehrlichia e Rickettsia, e um protozoário, Babesia.

Os cães costumam ser os animais domésticos mais afetados, por terem, por norma, mais acesso ao exterior, e também porque, devido às suas caraterísticas de higiene, os gatos lavam-se várias vezes por dia, retirando toda a sujidade, ou grande parte da mesma, incluindo pulgas e carraças.

Os meses em que surgem mais casos de febre da carraça são os meses mais quentes, coincidindo com o período de maior atividade também dos parasitas externas, pulgas e carraças.

Deve optar por, especialmente na época de calor, colocar um produto repelente no seu animal, na forma, de coleira, pipeta spot-on, comprimido ou injeção. O melhor mesmo é questionar o seu médico veterinário acerca do método de proteção contra pulgas e carraças mais indicado para o seu animal.

Não deve adiar a implementação de uma estratégia de desparasitação e deve estar atento à periodicidade de tratamentos. Com a Vetecare, por apenas 13€ por mês pode ter acesso a um plano de saúde animal que o vai ajudar a poupar e a garantir que o seu animal tem o devido acompanhamento com a vasta rede de profissionais e serviços disponíveis.

Modo de transmissão

Estas doenças podem ser transmitidas por parasitas externos, o mais comum é que a transmissão ocorra através de carraças. No entanto, é possível também ocorrer através das pulgas.

As carraças picam um hospedeiro infetado ficando com a doença nas suas glândulas salivares. Quando voltam a picar um novo hospedeiro, ao alimentarem-se do seu sangue, irão deixar os agentes infeciosos, ocorrendo assim a transmissão das doenças.

Para que ocorra infeção da doença através da carraça, é necessário que esta esteja presa ao animal durante pelo menos entre 6 a 24 horas.

Nem todas as carraças transmitem a febre da carraça, pois, a carraça deve estar infetada para ser fonte da doença. Mas uma vez que não é possível fazer a distinção entre as carraças com doenças, e, uma vez, que por várias razões estas são maléficas para a saúde dos animais e pessoas, o melhor é optar pela prevenção.

A transmissão nunca ocorre por forma direta, ou seja, é sempre necessário que haja um vector (pulga ou carraça) para que ocorra transmissão da doença. É possível ocorrer transmissão através do sangue, sendo que é muito importante o despiste da doença em animais dadores.

Saiba mais sobre dádivas de sangue em animais >>

Sintomas de Febre da carraça

febre da carraca cao com febre

O período de incubação, ou seja, desde o momento em que o animal é infetado, até manifestar sintomas, pode ir entre 1 até 3 semanas.

Durante esse período o animal não manifesta qualquer sinal, no entanto é portador da doença.

Independentemente da espécie, os sintomas de febre da carraça são semelhantes. Uma vez que os cães são os mais afetados, são de salientar os seguintes sintomas:

  • Febres altas;
  • Letargia;
  • Anorexia (perda de apetite);
  • Icterícia (amarelecimento das mucosas);
  • Linfoadenopatia (aumento dos gânglios linfáticos);
  • Artrites (inflamação nas articulações) que podem causar dor, inchaço e claudicação (mancar);
  • Vómitos;
  • Diarreia;
  • Hemorragias e anemia por destruição das células do sangue;
  • Urina escura;
  • Insuficiência renal.

Diagnóstico de febre da carraça

febre da carraca veterinario a tirar carraca a cao

Se o seu animal exibir algum sintoma mencionado acima, deve levá-lo de imediato ao médico veterinário, pois está em risco a sua vida.

O médico veterinário irá suspeitar pelos sinais clínicos, exame físico e presença de carraças na pele. No entanto, o animal pode já não ter nenhuma carraça e ter a doença.

Para confirmar o diagnóstico, podem ser realizados alguns exames ao sangue, tanto para ver se está a ocorrer destruição das células sanguíneas, como para analisar laboratorialmente se estão presentes alguns agentes causadores de febre da carraça.

Tratamento de febre da carraça

febre da carraca medicacao para cao

O tratamento em si é fácil, consistindo na toma de antibióticos específicos, prescritos pelo médio veterinário. No caso de se tratar de babesiose pode também ser necessário medicação injetável antiparasitária.

Dependendo da gravidade da doença, e danos causados, pode ser necessário hospitalizar o animal. Em casos graves de lesões nos órgãos como insuficiência renal, ou anemia e hemorragias severas o animal corre risco de vida e o prognóstico é reservado.

Para evitar gastos elevados com uma possível hospitalização do seu animal, o plano de saúde animal Vetecare pode ser uma opção eficaz.

Prevenção da febre da carraça

febre da carraca pipeta em cao

A prevenção da doença é fácil de realizar, através de produtos repelentes e antiparasitários contra carraças e pulgas.

É importante estar atento ao período de duração do produto e fazer as desparasitações com a regularidade indicada pelo médico veterinário, para garantir que o seu animal está protegido.

Saiba como eliminar pulgas e carraças  >>

Febre da carraça nas pessoas

febre da carraca mulher com febre

Nas pessoas os sintomas de febre da carraça são muito semelhantes. Por norma, no local onde a carraça picou surge uma mancha escura, denominada de “escara de inoculação”.

Muitas vezes, tanto a carraça como o local de inoculação, ou seja, local onde a carraça picou, passam desapercebidos por estarem em locais pouco percetíveis como por exemplo no couro cabeludo.

Outros sinais que as pessoas infetadas manifestam são inespecíficos, como febre, suores e arrepios, cefaleia (dor de cabeça). Alguns dias depois do aparecimento dos primeiros sintomas podem aparecer manchas avermelhadas pelo corpo.

É importante manter os seus animais sempre protegidos para evitar o contacto com carraças. Inspecionar o próprio corpo e o do seu animal de companhia, especialmente se forem passear pelo campo ou outros locais propícios pode ajudar a detetar alguma carraça.

Veja também: