Inês Rocha
Inês Rocha
04 Fev, 2020 - 14:57

A importância da expressão plástica no desenvolvimento da criança

Inês Rocha

As artes são indispensáveis para o desenvolvimento da criança, isto porque é na interação entre ela e o meio que se inicia a aprendizagem. A expressão plástica promove isso mesmo.

A expressão plástica e o desenvolvimento da criança

A expressão plástica está direcionada para atividades artísticas que englobam materiais como o gesso, a madeira, a pedra, entre muitos outros, oferecendo às crianças um enorme conjunto de potencialidades que as podem ajudar no seu desenvolvimento (1).

A expressão plástica e o processo de educação

Expressão plástica: técnicas que desenvolvem a imaginação

A arte é uma área do conhecimento, um campo de estudo específico e não apenas uma atividade (2). A criança deverá ter acesso à arte desde a pré-escola, que tem como responsabilidade promover diversas experiências artísticas (3), visto que é nesta fase que se inicia o processo de educação.

Assim, é possível afirmar que as atividades de expressão plástica na educação de infância são muito importantes para o desenvolvimento infantil, na medida em que valoriza, estimula e propõe experiências às crianças, desenvolvendo as suas capacidades (4).

Desta forma, a expressão plástica não se centra em fazer com que estas crianças se tornem grandes artistas, mas centra-se sim no desenvolvimento das suas capacidades e necessidades, com o objetivo principal de promover a expressão de emoções e sentimentos (1). Neste sentido, é esperado que através da expressão plástica a criança represente uma certa situação apreciada por ela, sem ter que fazer algo técnico ou correto (2).

As técnicas e os materiais escolhidos estão associados a este desenvolvimento emocional, sentimental e cognitivo da criança. Neste sentido é possível afirmar que as técnicas e os materiais têm a mesma importância para a expressão plástica, assim como as palavras para a linguagem verbal (1).

Assim sendo, a expressão plástica corresponde a uma forma de a criança comunicar através de uma linguagem não-verbal.

Expressão plástica: técnicas para o desenvolvimento da imaginação na criança

Algumas destas técnicas que ajudam a promover a imaginação na criança são: a pintura, o desenho, a modelagem, a rasgagem, a picotagem, o recorte e a colagem (4).

Vantagens da expressão plástica

  1. Adquirir habilidades e soluções através do desenho, da pintura, da construção, da modelagem, etc.
  2. Adquirir o domínio de técnicas artísticas.
  3. Capacidade em diferenciar cor, forma, tamanho, dimensão.
  4. Promover o desenvolvimento da linguagem, da visão e da audição.
  5. Promover a descoberta da estética e a apreciação da mesma.
  6. Despertar a criatividade.
  7. Desenvolver a capacidade de observação e de atenção.
  8. Promover a concentração e ajudar na aquisição de atitudes como a cooperação e a iniciativa.
  9. Ajudar a exprimir emoções (4).
  10. Desenvolver a capacidade de empreendedorismo.
  11. Estimular a autoconfiança.
  12. Promover o desenvolvimento do pensamento crítico e a persistência.
  13. Estimular aprendizagem de valores como a cooperação, a solidariedade e a tolerância.

Expressão plástica e o saber-fazer

Expressão plástica e o saber-fazer

A expressão plástica é reconhecida como uma atividade espontânea em que a criança apreende a cultura da qual faz parte. Assim, as atividades lúdicas fazem com que a criança se conheça a ela mesma, tendo a oportunidade de se construir socialmente.

Esta construção torna-se possível através da expressão plástica, no sentido em que, ao praticá-la, a criança está também a desenvolver atividades do tipo faz-de-conta. Desta forma, a sua fantasia transporta-a para dentro de diversas situações, fazendo com que a criança crie e resolva muitos dos seus problemas, podendo assim manifestar as suas impressões relativamente ao que vivencia no seu contexto familiar e social (4).

São ensinados à criança, na educação artística, dois aspetos essenciais da arte:

  1. O aspeto cognitivo da arte – associado ao saber .
  2. O aspeto produtivo da arte – associado ao fazer.

Percebidos estes dois aspetos, a criança será capaz, não só de ler a imagem através dos seus elementos visuais, mas também de falar sobre ela e interpretá-la, o que promove uma compreensão do meio e das diferentes culturas onde a criança está inserida, um conhecimento acerca de si e dos outros (4).

Ao adquirir conhecimento de si própria e dos outros, a criança será capaz de desenvolver diversos aspetos importantes (2), nomeadamente:

  • Sentido de democracia
  • Sentido de liberdade
  • Impulso criador
  • Maturidade emocional
  • Maturidade intelectual

O trabalho artístico da criança possibilita também uma melhor compreensão acerca desta por parte dos adultos. Isto porque, ao desenhar, pintar, etc., a criança está a registar aquilo que são os seus conceitos, os seus sentimentos e as suas perceções acerca do mundo (2). Ou seja, dá a conhecer uma parte de si mesma: como pensa, como sente e como vê (3).

Apesar de Portugal ser um dos primeiros países a considerar a expressão plástica como área curricular, verifica-se que esta é ainda uma área subvalorizada comparativamente a outras áreas. Tal facto é constatado pela pouca carga horária atribuída e pelo facto de os docentes não terem formação especializada no domínio da expressão plástica (3).

Fontes

  1. Rodrigues, M. (2016). A influência da criatividade através da expressão plástica. Instituto Superior de Educação e Ciências. Disponível em: https://comum.rcaap.pt/handle/10400.26/20279
  2. Souza, M. (2005). A expressão plástica infantil com ênfase na história da educação. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, n.18, p. 80 – 92. Disponível em: https://www.fe.unicamp.br/pf-fe/publicacao/4804/art08_18.pdf
  3. Gesteiro, M. (2013). A valorização da Expressão Plástica no desenvolvimento da criança em idade Pré-Escolar em situações de risco, atraso de desenvolvimento ou com NEE. Universidade Fernando Pessoa. Disponível em: https://bdigital.ufp.pt/handle/10284/4232
  4. Barbosa, R. (2009). A Importância da Expressão Plástica no Pré-Escolar Estudo de caso no Jardim-de-infância “Amor de Deus”. Universidade de Cabo Verde. Disponível em: http://193.136.21.50/handle/10961/1722
Veja também