Luana Freire
Luana Freire
22 Dez, 2022 - 13:59

Como escolher e onde comprar as lentes de contacto

Luana Freire

Se está a pensar no assunto, saiba como deve escolher as lentes de contacto ideais para si. Temos as dicas.

Desde as rotinas do dia a dia aos tempos de férias, os nossos olhos captam tudo por nós e comunicam de forma fascinante com o cérebro. É, por isso, fundamental que sejam capazes de realizar essas tarefas em plena forma. Se utiliza ou está a pensar utilizar lentes de contacto, deve saber escolher as mais adequadas para si, tendo em consideração o seu estilo de vida – afinal, as lentes não são todas iguais, tal como os nossos olhos.

A pensar em si, que tem dúvidas sobre como escolher as lentes de contacto ideais, reunimos uma série de detalhes sobre os tipos existentes e, ainda, sugestões úteis a ter em conta na altura da compra.

Como escolher as lentes de contacto

Lentes de contacto e estilo de vida: qual a relação?

A forma como vivemos, individualmente, é sempre única. Todos os dias, de acordo com as nossas atividades e estilo de vida, tomamos decisões: seja sobre o que comemos, o que vamos vestir ou o que vamos fazer nos nossos tempos livres. As nossas escolhas, as decisões que tomamos diariamente, definem quem somos – mas não só: determinam a forma como o nosso dia a dia corre.

A escolha dos produtos que utilizamos de forma regular é importante e pode assegurar maior conforto, mais segurança e, claro, sempre que possível, alguma poupança. Decidir sobre a compra das lentes de contacto é um exemplo. Mas, então, como fazer uma boa opção?

A melhor escolha será sempre aquela que é a mais adequada para si, e não para todos. Adolescentes e adultos têm necessidades diferentes neste quesito, tal como pessoas que praticam desporto e outras que passam a maior parte do tempo ao computador, a ver TV ou no smartphone.

Os tipos de problemas de visão e de lentes disponíveis no mercado são, também, fatores importantes a ter em consideração.

Lentes de contacto e atividade física

Se tem problemas de visão e pratica desporto, certamente já sabe que usar os seus óculos habituais não será a forma mais segura e confortável de realizar as suas atividades favoritas. As lentes de contacto, nesses casos, oferecem toda a correção que necessita para ver bem em qualquer situação – até na água!

Elas não embaciam, não ficam molhadas em dias de chuva, melhoram a visão periférica e protegem contra a radiação dos raios UV, para além de serem seguras.

Não importa se é para fazer ciclismo, jogar futebol, nadar ou ir ao ginásio, as lentes de contacto são uma boa escolha e podem tornar tudo mais simples e confortável para si.

Tipos de lentes de contacto

Para que fique a perceber melhor a relação entre as lentes de contacto e as suas indicações médicas, deve conhecer os tipos existentes. Em resumo simples, podemos dividi-las de acordo com os objetivos, tempo de utilização e constituição:

  • lentes corretivas – multifocais (visão cansada, dificuldade em focar a curta, média e longa distância) e graduadas, para melhorar ou corrigir alguma patologia de visão, como miopia e hipermetropia (lentes esféricas) ou astigmatismo (lentes tóricas);
  • lentes de proteção – indicadas para proteger a visão durante o uso prolongado de computador, smartphone, etc.;
  • lentes terapêuticas – indicadas para tratamentos específicos, como após uma cirurgia;
  • lentes estéticas – apenas de cor;
  • lentes corretivo-estéticas – além de estéticas, com cor, também são multifocais ou graduadas;
  • lentes diárias – são descartáveis e devem ser utilizadas novas, todos os dias (exigem menos cuidados de manutenção e podem ser úteis para quem sofre mais com alergias e olhos irritados);
  • lentes reutilizáveis – podem ser reutilizadas por dias ou semanas, de acordo com as lentes escolhidas (exigem mais cuidados e devem ser higienizadas diariamente em líquido desinfetante específico);
  • lentes de uso prolongado – exigem mais cuidados de manutenção, a fim de evitar as infeções, mas apresentam como ventagem única não terem de ser removidas por até 30 dias, mesmo para dormir (sob orientação médica);
  • lentes de constituição rígida – apesar do nome, atualmente essas lentes são mais flexíveis e confortáveis, sendo uma excelente opção para corrigir muitos problemas oculares, especialmente se se tratarem de altos graus de astigmatismo (são mais duráveis e mais fáceis de limpar, mas podem exigir mais tempo de adaptação);
  • lentes de constituição semirrígida – muito discretas e confortáveis, permitem a passagem de oxigénio e tornam possível que a córnea se mantenha nutrida e hidratada (a sua principal desvantagem é que exige maiores cuidados de higienização, tornando-se ideais para quem precisa de conforto e tem mais tempo para dedicar-se à manutenção diária).

Lentes de contacto para a era do digital

O tempo que os nossos olhos passam em exposição aos equipamentos digitais é prejudicial para a visão e é cada vez mais frequente o problema de tensão e fadiga ocular – também chamado de síndrome de “olhos de computador”.

Os sintomas incluem olhos irritados e secos, visão desfocada, dores de cabeça e fadiga ocular.

Para além das estéticas e das graduadas, mais conhecidas, as lentes de contacto podem ser escolhidas pelo seu fator de proteção. Procure orientação médica especializada se passa muito tempo com os olhos postos no ecrã.

Lentes de contacto a partir dos 40 anos

A partir dos 40 anos, e de forma progressiva com o passar do tempo, passamos a ter maiores dificuldades para focar objetos que estejam próximos. Começamos a afastar o telemóvel, a esticar os braços para ler melhor um rótulo ou a bula de um medicamento. Esta é uma condição comum, chamada presbiopia. Faz parte do envelhecimento natural, do qual os nossos olhos não estão livres.

Se não quer usar óculos, porque não gosta ou não se habitua, as lentes de contacto multifocais são boas opções para corrigir este problema de visão típico da idade.

Lentes de contacto para crianças e adolescentes

Existem muitas dúvidas sobre a idade certa para iniciar o uso de lentes de contacto. Decidir sobre isso não tem, necessariamente, a ver com a idade da criança ou do adolescente, mas sim com o estilo de vida e a capacidade de assumir esta responsabilidade.

As lentes de contacto podem ser usadas pelos mais jovens, desde que sejam garantidas as condições de cuidados e higiene essenciais. Para saber se está na altura de iniciar a utilização de lentes, tente responder a questões-chave:

  • Há necessidade de lentes de contacto, de acordo com a orientação de um profissional de saúde? Por exemplo, para melhorar a performance na prática de um desporto. 
  • A criança ou adolescente conseguirá assumir a responsabilidade? Aprende e cumpre bem outras instruções? Realiza as suas tarefas regularmente e sem que o adulto tenha de pedir? Mesmo se estiver cansado?

Estas questões podem definir se os mais novos estão preparados para colocar, remover e higienizar as lentes de contacto de forma regular. Se for o caso, consulte um profissional de visão.

Onde comprar lentes de contacto?

Há muitas formas de obter as suas lentes de contacto, mas importa lembrar que esta escolha deve ser cuidada e responsável. Muitas vezes, pela facilidade e até pelo preço, são feitas escolhas pouco seguras para a saúde dos olhos.

A nossa sugestão é que compre de especialistas no assunto. Hoje em dia, pode ter as suas lentes de contacto, ideais para si e para as suas necessidades, sem ter de sair de casa, de forma rápida e com os mesmos benefícios dos subsistemas de Saúde, Seguros e IRS.

Agora que já ficou a perceber melhor sobre lentes de contacto, o passo seguinte é agendar uma consulta e obter aconselhamento médico especializado. Lembre-se de realizar consultas periódicas para manter a saúde da visão.