Psicóloga Ana Graça
Psicóloga Ana Graça
06 Set, 2018 - 13:09

Como falar com os homens (e ser ouvida)!

Psicóloga Ana Graça

Dizem-nos que a comunicação é fundamental numa relação a dois, mas nem sempre é fácil. Como falar com os homens e ser ouvida? Nem sempre é tarefa fácil!

Como falar com os homens (e ser ouvida)!
O artigo continua após o anúncio

Quantos de nós não ouvimos já elementos do género feminino conversarem entre si acerca da dificuldade de comunicar com os homens? De facto, muitas mulheres queixam-se e referem não saber como falar com os homens. Quando se trata de emoções, a tarefa parece ser ainda mais desafiante. Vamos tentar perceber porquê!

Como falar com os homens sobre emoções e sentimentos?

como falar com os homens

Com muita frequência, as mulheres desvalorizam a capacidade de sentir e de expressar emoções dos homens. De facto, devido à forma como grande parte dos homens ainda são educados e socializados, a sua capacidade de lidar com as emoções está muitas vezes menos treinada.

É por este motivo que é comum que alguns homens tenham uma menor capacidade de expressão emocional, maiores dificuldades em encontrar as palavras certas para se expressarem emocionalmente, bem como maiores dificuldades em compreender e interagir com as expressões emocionais das outras pessoas.

Contudo, apesar desta maior dificuldade na expressão emocional, tal não significa que os homens não sintam. Os homens sentem tão profundamente quanto as mulheres, no entanto, foram treinados a utilizar outros “códigos” para expressar as suas emoções.

É frequente, por exemplo, os homens converterem um sentimento por outro que foi educado para crer ir mais de encontro ao que é socialmente melhor aceite (transformar tristeza e vulnerabilidade em raiva e orgulho), ou a expressarem emoções apenas em contextos onde se sentem seguros e onde a expressão emocional é socialmente aceite (por exemplo, nos festejos de uma grande vitória do clube de futebol).

Como falar com os homens (e ser ouvida)!

casal a conversar

Como vimos, os homens não são alheios às emoções, mas então porque é que muitas mulheres continuam a sentir que quando falam com os seus companheiros sobre aquilo que pensam e sentem, a sua mente parece viajar para bem longe? Como falar com os homens sobre emoções e sentimentos e ser realmente ouvida?

Há pequenas dicas que podem ajudar a fazer a diferença. Ponha-as em prática na próxima conversa a dois:

1 – A escolha do momento ideal nem sempre é fácil, mas tente escolher os momentos e os locais mais adequados para a conversa que deseja ter;

2 – Experimente direcionar a conversa e não lhe conferir uma carga demasiado séria. Em vez de dizer “temos que conversar” experimente dizer “gostava muito de partilhar contigo o que sinto em relação a esta situação e de saber a tua opinião também”;

3 – Lembre-se que quer iniciar um diálogo e não um monólogo. Converse mas permita que a outra pessoa se expresse ao longo do diálogo. Mostre interesse por aquilo que o seu companheiro diz e empatia pelas emoções que expressa;

4 – Evite que as conversas a dois sejam sempre uma oportunidade para se culparem um ao outro. Lembre-se que o objetivo é que as conversas sejam produtivas e tragam progressos na vida a dois;

5 – Aceite que o seu companheiro pode ter uma perceção diferente sobre determinada situação. Esteja aberta a escutar e a avaliar esse diferente ponto de vista. Colocar-se no lugar do seu companheiro pode ajudar;

6 – Estimule e ajude o seu companheiro a colocar-se no seu lugar em determinada situação. Vai ajudá-lo a compreender e criar empatia pelos seus sentimentos;

7 – Perante um diálogo mais ambíguo, pergunte abertamente ao seu companheiro o que quer dizer com determinada afirmação. Evite fazer juízos de valor precipitadamente.

Em suma…

O amor não é tudo e um dos principais ingredientes para manter o amor e relação saudáveis, passa pela capacidade de dialogar e expressar emoções e sentimentos abertamente.

Desenvolva estas competências e lembre-se que uma conversa agradável e cordial não é suficiente. A maioria dos casais deixa-se envolver pela correria do dia-a-dia e conversa apenas sobre as responsabilidades do emprego, da educação dos filhos, da divisão de tarefas em casa e das dificuldades económicas.

Os casais felizes conversam sobre tudo isso mas também partilham sonhos, esperanças, medos e dedicam tempo para se conhecerem profundamente um ao outro.

O artigo continua após o anúncio

Veja também: