Drª Patricia Azevedo | Médica Veterinária
Drª Patricia Azevedo | Médica Veterinária
11 Dez, 2019 - 15:10

Como educar o cão a não puxar a trela? 7 dicas

Drª Patricia Azevedo | Médica Veterinária
Patrocinado por:

Sabe como educar o cão a não puxar a trela? Essa é uma das situações mais complicadas no dia-a-dia dos tutores de cães, que, se não forem corretamente ensinados, podem dificultar muito os passeios na rua.

Cão a passear com o tutor

Fazer passeios com o cão, pode ser uma atividade muito divertida quer para si como para o seu melhor amigo. No entanto, se este não souber andar à trela, passando o passeio todo a puxar, ou tiver medo, o passeio pode tornar-se extremamente desagradável. Assim, é essencial saber como educar o cão a não puxar a trela, para que possam desfrutar ambos de momentos agradáveis.

Como educar o cão a não puxar a trela

1. Comece o treino o mais cedo possível

O treino do seu cão deve começar logo que possível, preferencialmente, enquanto é cachorro, pois é durante este período que o cão vai aprender mais rápido e reter mais facilmente a informação, tal como acontece com as crianças em fase de aprendizagem.

Comece a treinar o seu cachorro, não só para andar à trela, mas um treino completo de obediência, para que o cão adquira bons hábitos.

Um cão obediente, que responde aos “comandos” do seu tutor, tem maior facilidade em aprender a andar à trela, especialmente se o problema for dar puxões, pois assim, tem maior facilidade em controlá-lo, pedindo-lhe um “senta” ou “fica” caso o cão esteja a ficar demasiado excitado durante o passeio.

Se o seu cão já é adulto e nunca foi treinado, e não sabe andar à trela, não se preocupe, pois também não é impossível ensinar o cão adulto à andar à trela. Porém, pode ser uma tarefa mais demorada e que requer mais paciência, especialmente se se tratar de um cão de porte grande com muita força. Ainda assim, sendo o seu cão adulto ou cachorro, siga todos os nossos passos para saber como educar o cão a não puxar a trela.

Como educar o cão a não puxar a trela? 7 dicas

2. Aposte numa boa sociabilização do cachorro

Mais uma vez, é durante a fase de cachorros que os cães devem conhecer o mundo que os rodeia, para que em adultos, consigam lidar com o mundo exterior, seja ambientes, objetos, pessoas ou outros animais, sem medos nem excitações.

Se os cachorros não tiverem um bom período de sociabilização, em que conhecem a maior parte do mundo que os rodeia e tiverem várias experiências, vão desenvolver na sua vida adulta problemas comportamentais, que podem refletir-se em medos, fobias, ou obsessão e ansiedade em determinadas situações.

De que maneira a sociabilização, vai então, refletir-se na aprendizagem do cão a andar à trela? Se o cão tiver medo de pessoas, objetos ou ambientes, pode ficar retraído durante os passeios e não caminhar junto do seu dono, tentar fugir puxando, ou ficando parado sem se mexer. Por outro lado, se não tiver habituado a estímulos, quando for passear e for confrontado com outros animais ou pessoas, podem começar a puxar a trela para se aproximar, tornado o passeio com o seu tutor extremamente desagradável.

Novamente, se o seu cão for adulto e não tiver tido este tipo de sociabilização, é possível habituá-lo e treiná-lo, no entanto pode tratar-se de um processo mais demorado e pode requerer ajuda profissional.

3. Escolha a coleira e trela ideais para o seu cão

Um passo importante para saber como educar o cão a não puxar a trela é saber qual a trela e coleira mais apropriadas para o seu cão.

Existem vários tipos de coleiras, que podem ser utilizadas, desde a coleira padrão de colocar no pescoço até aos peitorais, e cada animal, tem uma tipo de coleira que se adapta melhor. O tipo de coleira, deve ser pensado através do peso, tamanho, e comportamento do animal a andar à trela.

A trela, ao contrário do que a maioria dos tutores utiliza, deve ter um tamanho mínimo de 2 metros, sendo que as trelas normais, medem cerca de 1 metro, o que não permite ao cão ter espaço suficiente para explorar enquanto passeia, o que, consequentemente irá fazer com que o cão puxe à trela.

Assim, não escolha da trela ideal para o seu cão procure uma com esta medida, de forma, a tornar mais confortável o passeio do seu melhor amigo, pois durante o passeio, eles também necessitam de explorar o ambiente à sua volta, e se não conseguirem vão puxar.

4. Habitue o seu cão à coleira e à trela

Depois de escolher quais as coleiras e trelas mais adequadas ao seu cão, é necessário que este se habitue à sua presença, uma vez que eles não gostam de se sentir presos. Este passo é crucial para saber como ensinar o cão a andar à trela, pois se ele não se adaptar à presença destes dois objetos, nunca irá conseguir fazer passeios normalmente.

A coleira pode ser colocada logo enquanto cachorro, pois é mais fácil a sua aceitação, mesmo que o cão ainda não possa ir à rua, pois, dessa forma já se vai habituando à presença desse objeto.

Quando reparar que o seu cão já se sente mais confortável em andar em casa com a coleira, pode colocar-lhe a trela e deixar que se arraste com ela pela casa. Dessa forma, o cão não irá sentir resistência, não se sentirá preso, e aceitação será melhor.

Quando o cão já se sentir confortável em andar com a coleira e trela, sem que o tutor a agarre, é altura de começar a experimentar agarrar a trela e fazer pequenos “passeios” em casa, de forma gradual, para que depois comece a “treinar” na rua.

Como educar o cão a não puxar a trela? 7 dicas

5. Utilize recompensas

Para saber como educar o cão a não puxar a trela, deve familiarizar-se com o treino com reforço positivo. Este tipo de treino é utilizado para ensinar o cão em vários aspetos, e tem como objetivo a utilização de recompensas (reforço positivo), de cada vez que o cão tenha um comportamento pretendido.

Neste caso em específico, o objetivo será recompensar o cão por andar junto a si, na rua, sem tentar fugir, nem ficar parado, nem se distrair com os estímulos que o rodeiam. As recompensas podem ser várias, dependendo dos gostos do cão. Pode utilizar comida, como salsichas ou snacks para cão ou até aos seus brinquedos.

Ensine-o a andar junto a si, chamando-o e oferecendo-lhe uma recompensa de cada vez que o cão olhar para si. Repentinamente, volte a andar e aguarde que este o acompanhe, recompensando-o novamente se o fizer.

Assim, o cão vai associar que se andar junto com o tutor vai ser recompensado.

6. Contrarie os movimentos do cão (quando necessário)

Se o seu cão andar muito rapidamente e puxar muito a trela, deve contrariar esses movimento, puxando a trela num só movimento, como que dando um pequeno esticão. No entanto, não se esqueça de o recompensar de seguida, quando pedir ao cão para ficar junto a si e este obedecer, pois é muito importante que o cão se sinta sempre motivado.

7. Utilize locais com poucos estímulos inicialmente

Como educar o cão a não puxar a trela não é uma tarefa fácil, deve, numa fase inicial, evitar os passeios em zonas muito movimentados, pois isso irá provocar distração e levar a que o cão não esteja focado no treino.

Opte por locais sem distrações e só quando o cão andar bem à trela, comece a passeá-lo em locais mais movimentados, sempre utilizando o reforço positivo.

Se tiver dificuldades em educar o seu cão, informe-se com o seu veterinário sobre o assunto. Se ainda não conhece, saiba que os parceiros que compõem a rede da Vetecare estão disponíveis em todo o país e não terão mãos a medir para colocar o bem-estar e conforto do animal em primeiro lugar. Saiba mais.

Veja também

Fontes

Battaglia, C. L. “Periods of Early Development and the Effects of Stimulation and Social Experiences in the Canine”. Elsevier – Journal of Veterinary Behavior – Carmen L.Battaglia. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/S1558787809001555?via%3Dihub