Camila Farinhas
Camila Farinhas
28 Abr, 2022 - 15:43

Artrose: o que é, causas, sintomas e tratamento

Camila Farinhas

A artrose é a doença reumática mais comum e afeta sobretudo o sexo feminino. Saiba mais sobre este tema.

Mulher com sintomas de artrose

A artrose ou osteoartrose, representa cerca de 30 a 40% das consultas de reumatologia. Esta doença atinge três vezes mais as mulheres, sobretudo entre os 30 e 60 anos de idade. No entanto, pode surgir em mulheres e homens de qualquer idade e também em crianças. Mas, será que é possível preveni-la?

O que é artrose?

A artrose é uma doença degenerativa das articulações que afeta a cartilagem articular presente nas extremidades dos ossos.

Para que nos seja possível realizar os movimentos do dia a dia, as cartilagens articulam-se entre si e são lubrificadas pelo líquido sinuvial. Quando existe uma diminuição das células (condrócitos) que produzem este líquido, o osso que está abaixo da cartilagem torna-se mais espesso e prolifera para as extremidades, dando origem aos osteófitos ou “bicos de papagaio”. Nas radiografias, este aspeto é bem visível, e por ser semelhante a um bico de papagaio, é muitas vezes assim designado.

As artroses podem ser:

  • Primárias: mais comuns no sexo feminino e envolvem as pequenas articulações. Não têm uma causa conhecida
  • Secundárias: afetam sobretudo as grandes articulações. São devidas a pequenos traumatismos repetidos, a fraturas antigas, doenças infeciosas, inflamatórias ou metabólicas que tenham lesado previamente a articulação em causa.

Principais causas da artrose

As causas da artrose podem ser diversas:

  • Desgaste das articulações devido à idade avançada (embora possa ocorrer em qualquer idade, é mais frequente após os 60 anos);
  • Profissões com sobrecarga das articulações (desportistas, bailarinas, operários da construção civil, empregadas domésticas, pintores);
  • Traumatismos que tenham afetado as articulações;
  • Excesso de peso (aumenta a sobrecarga nas articulações dos membros inferiores e coluna vertebral);
  • Malformações das articulações ou dos membros;
  • Outras doenças reumatológicas;
  • Hereditariedade.

Sintomas da artrose

Homem com dores no joelho

Os sintomas mais comuns de artrose são:

  • Dor
  • Rigidez (mais intensa de amanhã ao acordar)
  • Limitação de movimentos
  • Deformação óssea (em casos mais avançados)

A dor agrava-se ao longo do dia, sobretudo com os movimentos e os esforços, podendo ser mais intensa quando existe sobrecarga.

Regra geral, a dor desaparece quando se está em repouso, o que faz com que as pessoas com esta doença consigam descansar durante a noite. No entanto, em casos mais avançados de artrose dos joelhos ou ancas, a dor pode aparecer também no período noturno.

Diagnóstico

O diagnóstico de artrose é efetuado com base na história clinica e observação da articulação afetada, nomeadamente a avaliação da sensibilidade, possível edema e amplitude de movimento.

As radiografias são também fundamentais no diagnóstico desta doença. A diminuição do espaço articular e os chamados “bicos de papagaio” associados à artrose, são bem visíveis neste exame. A ecografia pode ainda ajudar o diagnóstico e orientação terapêutica.

Tratamento da artrose

Mulher a tomar comprimido

O tratamento da artrose passa pelo alívio dos sintomas e consequente melhoria da qualidade de vida de quem sofre desta doença.

O aumento da mobilidade das articulações atingidas, evitar a atrofia dos músculos envolvidos e evitar o agravamento das lesões já existentes é também fundamental.

Alguns fármacos podem ser prescritos pelo médico, nomeadamente os analgésicos, anti-inflamatórios não esteróides, relaxantes musculares ou ainda fármacos de aplicação tópica local.

Em algumas situações, pode ser administrada a injecção intrarticular de hialuronato de sódio ou de corticóides. Em casos mais graves, pode mesmo ser necessário recorrer à cirurgia ortopédica para correção de deformações ou colocação de próteses articulares.

É possível prevenir a artrose?

Uma vez que nem sempre é possível prevenir a artrose, alguns comportamentos podem ser adotados no dia a dia para atrasar a sua evolução, tais como:

  • Evitar a sobrecarga ou uso inadequado da articulação
  • Não permanecer muito tempo na mesma posição (de pé ou sentado)
  • O pescoço deve estar em hiperextensão e nunca fletido (particularmente importante para quem sofre de artrose da coluna cervical)
  • Evitar esforços que contribuam para a sobrecarga da coluna vertebral. Se precisar apanhar um objecto do chão, deve dobrar os joelhos e não fletir a coluna)
  • Para quem passa muitas horas ao computador, é fundamental adotar uma boa postura, evitando estar demasiado fletido sobre a mesa de trabalho
  • Usar roupa pratica, confortável e evitar o uso de saltos altos que aumentam a lordose da coluna lombar
  • Dormir em um colchão mais rígido e preferencialmente de “barriga para o ar”, pois favorece o repouso completo da coluna vertebral
  • Manter um peso saudável
  • Praticar exercício físico adequado à condição da pessoa

Fontes

  1. Instituto Português de Reumatologia (2020). Artrose ou Osteoartrose. Acedido a 6 de Outubro de 2020. Disponível em: http://www.ipr.pt/index.aspx?p=MenuPage&MenuId=212
  2. Liga Portuguesa Contra as Doenças Reumáticas (2020). Osteoartrose. Acedido a 6 de Outubro de 2020. Disponível em: https://www.lpcdr.org.pt/info-doente/patologias/osteoartrose
  3. Direção-Geral da Saúde. (2005). Regras de Ouro em Reumatologia. Disponivel em: https://www.dgs.pt/documentos-e-publicacoes/regras-de-ouro-em-reumatologia-pdf.aspx
Veja também