Publicidade:

Benefícios da terapia com animais no autismo

A terapia com animais no autismo pode recorrer a variadas espécies e tem-se mostrado útil na intervenção com pessoas dos 0 aos 100 anos. Vamos conhecer!

 
Benefícios da terapia com animais no autismo
Aconselhada para miúdos e graúdos!

A terapia com animais é uma intervenção na qual um animal, que obedece a critérios específicos, é parte integrante do processo de tratamento. Pode intervir a diferentes níveis (emocional; social; cognitivo; comportamental; psicomotor) e tem mostrado ser útil no trabalho com várias patologias e diferentes faixas etárias. Vamos focar-nos um pouco mais nos benefícios na terapia com animais no autismo.

Terapia com animais: o que é?


terapia com animais

Consideramos terapia com animais todas as intervenções que, de forma intencional, incluam um animal com o intuito de promover bem-estar ou benefício para a saúde humana. Naturalmente, os animais utilizados na terapia com animais devem estar devidamente treinados, de forma a garantirem interações positivas e seguras.

Assim sendo, qualquer intervenção que seja realizada por um profissional de saúde e que tenha um plano terapêutico com objetivos individualmente traçados é considerada como terapia assistida por animais.

Atualmente, as intervenções que recorrem aos animais são prática comum em vários países e há já vários consultórios, hospitais, escolas e instituições que dispõem de terapia com animais como forma de intervenção em diversas áreas da saúde humana.

Existem ainda as atividades assistidas por animais, que têm um caráter lúdico, das quais podem advir resultados terapêuticos, motivacionais e recreativos. Ao contrário da terapia com animais, estas atividades não têm objetivos terapêuticos definidos e são mais espontâneas e esporádicas. Os intervenientes não têm obrigatoriamente que possuir formação na área da saúde, já que os resultados almejados passam sobretudo pela melhoria da qualidade de vida e do bem-estar.

6 benefícios da interação entre pessoas e animais


afeto entre animal e dono

Os principais benefícios apontados à interação entre pessoas e animais são:

1. Empatia

Crianças que vivem com um animal de estimação no seu ambiente familiar tendem a ser mais empáticas do que as crianças que não convivem com animais. Posteriormente, ao tornar-se adulta, a capacidade de empatia que a criança desenvolveu precocemente com os animais tende a transitar para as experiências com pessoas.

2. Maior focalização externa

Pessoas com patologia mental ou baixa autoestima tendem a focar-se muito em si mesmas. A convivência com animais tende a estimular estas pessoas a centrarem-se no ambiente envolvente e nos cuidados a prestar aos animais.

3. Educação e afeto

A educação e o afeto também se aprendem e cuidar de animais parece ser uma forma excelente de desenvolver estas capacidades.

4. Comunicação

A presença de um animal pode ajudar a quebrar a resistência inicial que algumas pessoas apresentam para estabelecer comunicação.

5. Aceitação

Os animais não julgam e aceitam os humanos tal como são.

6. Entretenimento

Um animal pode ser uma arma poderosa no combate à solidão.

Terapia com animais no autismo


equitacao terapeutica

Os estudos acerca dos benefícios da terapia com animais no autismo têm aumentado nos últimos anos. O recurso à equitação terapêutica é uma das variantes mais estudadas e que mostra resultados prometedores.

Habitualmente, na equitação terapêutica, o terapeuta manipula vários aspetos do cavalo com o objetivo de alcançar determinados objetivos individualmente traçados para a criança. As metas podem ser diversas e variam de criança para criança, mas geralmente passam por alcançar melhorias na postura, no planeamento motor, no tempo e coordenação de respostas, no controlo respiratório, na integração sensorial e atenção. Frequentemente são ainda desenvolvidas algumas atividades adicionais, tais como escovar, cuidar e alimentar o cavalo.

Alguns dos benefícios apontados à terapia com animais no autismo são:

  1. Aumento da frequência e/ou duração de comportamentos sociais verbais e não-verbais das crianças;
  2. Diminuição dos comportamentos estereotipados e repetitivos (agressão física e/ou verbal; explosões emocionais; auto-absorção; auto-agressão; irritabilidade e/ou raiva; bater violentamente as palmas; torcer os dedos e/ou beliscar);
  3. Diminuição da ansiedade (interação com um animal proporciona uma noção de familiaridade, previsibilidade e segurança que permite lidar melhor com situações novas e stressantes);
  4. Melhor processamento sensorial-motor (com consequentes melhorias ao nível do funcionamento cognitivo, físico, afetivo e social);
  5. Melhorias ao nível da qualidade de vida e do bem-estar geral.

 

Em suma…


Apesar de serem necessários estudos mais robustos que tragam novas e reforçadas evidências acerca dos benefícios da terapia com animais, não é possível ignorar as evidências de que dispomos atualmente e que são bastante encorajadoras, nomeadamente na terapia com animais no autismo.

Veja também:

Psicóloga Ana Graça Psicóloga Ana Graça

Mestre em Psicologia, pela Universidade do Minho, com a dissertação “A experiência de cuidar, estratégias de coping e autorrelato de saúde”. Especialização (Pós-Graduada) em Neuropsicologia Clínica, Intervenção Neuropsicológica e Neuropsicologia Geriátrica. Membro efetivo da Ordem dos Psicólogos Portugueses, com especialidade em Psicologia Clínica e da Saúde e Neuropsicologia. Para além da Psicologia é apaixonada por viagens, leitura, boa música, caminhadas ao ar livre e tudo o que proporcione felicidade!

O Vida Ativa disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento nutricional, de saúde ou de treino. O Vida Ativa não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui nem dispensa a assistência profissional qualificada e individualizada. Caso pretenda sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].