Gatos de pelo longo – as raças mais comuns e os cuidados a ter

Os gatos de pelo longo necessitam de certos cuidados devido ao tipo de pelo. São tipicamente domésticos e deslumbram qualquer apreciador de felinos.

Gatos de pelo longo – as raças mais comuns e os cuidados a ter
Raças, características e cuidados essenciais a ter com estes animais.

Os gatos domésticos podem classificar-se segundo muitos critérios, no entanto o do comprimento da pelagem é o mais comum e facilmente identificável: gatos de pelo longo, gatos de pelo curto e gatos sem pelo.

A classificação das raças nos gatos é ligeiramente diferente da dos cães – enquanto que estes têm sido seletivamente criados durante séculos, só há menos de 200 anos é que surgiu o conceito de raça em gatos. Existem cerca de 100 raças, e nem todas as organizações e associações reconhecem as mesmas raças.

Devido à dominância dos genes, existem mais gatos sem raça definida de pelo curto do que gatos de pelo longo.


Angorá

Angorá

Gato Himalaia

Gato Himalaia

LaPerm

LaPerm 1

Norueguês da Floresta

Norueguês da Floresta

Persa

Persa

Ragdoll

Ragdoll

Sagrado da Birmânia

Sagrado da Birmânia

Siberiano

Siberiano

Crédito Imagens
1 Por KRL LPL – Own work, CC BY-SA 4.0

História dos gatos de pelo longo


gato persa
Na natureza não há felídeos de pelo longo como, por exemplo, o do Persa, pois tal pelagem em gatos selvagens seria impraticável: ficaria emaranhado, apanharia folhas e espinhos, bem como parasitas, além de ser praticamente impossível de o manter adequadamente cuidado.

Os gatos de pelo longo foram pela primeira vez mencionados muito tempo após a sua domesticação, sendo que na Europa tal ocorreu no século XVII. O primeiro gato a ser claramente descrito como sendo de pelo comprido na Europa foi o Angorá, na altura, nome da capital da Turquia.

Características da pelagem


O pelo do gato protege a pele do sol, frio, arranhões e picadas de insetos, ajuda a regular a temperatura corporal, suporta o sentido do tato, e é na maioria das vezes composto por dois tipos de pelos.

O pelo primário é o mais comprido e é grosso, cresce em folículos individuais e forma a cobertura superior da pelagem; o pelo secundário, mais fino, forma uma camada mais perto da pele, que cresce em grupos a partir do mesmo folículo.

Ter um gato de pelo longo: cuidados


cuidados com gatos de pelo longo

O comprimento do pelo é uma caraterística importante a ter em consideração quando se está a escolher um gato pois requerem mais cuidados para prevenir e eliminar os nós. Os gatos de pelo longo são também mais propícios a desenvolver bolas de pelo.

Cuidados a ter

Os cuidados a ter com um gato de pelo longo não diferem dos necessários com outros gatos. No entanto, a sua pelagem requer mais atenção. Por norma, os gatos cuidam do seu pelo através da sua língua espiculada e das patas. As lambidelas estimulam as glândulas sebáceas da pele, mantendo a impermeabilização do pelo.

Contudo, apesar destes realizarem a sua própria toilette ou grooming, a escovagem de gatos de pelo longo, ou de gatos que pararam de tratar do seu próprio pelo por estarem doentes, é importante para remover os pelos superficiais e evitar os nós. Escovar também limita a quantidade de pelo que os gatos ingerem, diminuindo assim a formação de bolas de pelo.

Muitos gatos gostam de ser escovados, e tal pode até ser utilizado como uma recompensa e tempo de convívio. Os nós devem ser removidos com tosquiadoras elétricas e não com tesouras, de forma a evitar o corte da pele subjacente.

Os gatos saudáveis raramente precisam de tomar banho. Quando tal for necessário, só devem ser utilizados champôs aprovados para gatos.

Bolas de pelo

Ao efetuarem a higiene com recurso a lambidelas, os gatos engolem algum do pelo solto da sua pelagem. O pelo não é digerível e tem tendência a acumular-se no estômago, onde forma uma bola de pelo, também chamado de tricobezoar.

Normalmente, os gatos vomitam a bola de pelo no entanto, nalguns casos, não o conseguem fazer e esta permanece no estômago, onde fica endurecida e forma uma massa densa. Tal pode irritar o estômago e bloquear o trato digestivo.

É possível limitar a quantidade de pelo ingerido através da escovagem frequente para remover o pelo solto. Nos períodos de maior perda de pelo pode ser administrada medicação com pastas de malte ou óleo mineral para facilitar a passagem do pelo através do trato digestivo.

Existem algumas dietas comerciais formuladas especificamente para prevenir a formação de bolas de pelo e, em casos mais severos, a cirurgia pode ser necessária.

E lembre-se: o bom estado e higiene do pelo são indicativo do bom estado de saúde de um gato, boa alimentação e adaptação ao ambiente. Pelo desleixado e sujo é normalmente indicativo de doença!

 

Conheça também:

Todas as raças de gatos

Todas as
raças de gatos

Raças de gatos sem pelo

Raças de gatos
sem pelo

Raças de gatos de pelo curto

Raças de gatos
de pelo curto