Drª Cláudia Sousa
Drª Cláudia Sousa
16 Mai, 2018 - 00:00

Gatos sem pelo: quais as raças comuns e cuidados a ter

Drª Cláudia Sousa

Os gatos sem pelo, tal como o sphynx, peterbald, donskoy, entre outros, necessitam de especial atenção. Para melhor compreender como cuidar bem destes gatos é importante que conheça as suas características únicas e quais os cuidados que deve ter, tais como bons hábitos de higiene, alimentação adequada e condições ambientais.

Gatos sem pelo: quais as raças comuns e cuidados a ter

Os gatos sem pelo são animais que necessitam de cuidados específicos, principalmente no que diz respeito à pele, que por não ter pelo se torna mais vulnerável.

São animais de estimação que têm a vantagem de não necessitar de serem escovados e, para além disso, também não deixam a casa suja com pelos. São ideais quando considera o pelo um problema. No entanto, aparentemente gatos sem pelo, na realidade podem ter alguns pelos, só que são poucos e finos, encontrando-se nas regiões da base das orelhas, nariz, ponta da cauda e testículos.

Outra vantagem deste tipo de gatos é que é relativamente mais fácil detetar infestações por ectoparasitas (parasitas externos como pulgas por exemplo) uma vez que não têm a pelagem que os esconda. Conheça melhor estes gatos sem pelo.

peterbald
Gatos sem pelo Peterbald: tudo o que precisa de saber sobre esta raça
sphynx
Gatos sem pelo Sphynx: tudo o que precisa de saber sobre esta raça

Cuidados a ter com os gatos sem pelo

Outras raças de gatos sem pelo

Banho

A gordura corporal tende a acumular-se na pele uma vez que não têm pelo para a absorver, o que vai desenvolver condições ideais para desenvolvimento bacteriano e fúngico (como aumento de humidade). Por esse motivo, é importante que tome banho com alguma regularidade (aproximadamente duas vezes por mês), com shampoo neutro de modo a evitar dermatoses (doenças de pele).

É importante ter cuidado e secar bem a pele com uma toalha depois do banho.

Limpar os olhos e as orelhas

Os canais lacrimais devem ser limpos com uma loção (Optrex) ou soro fisiológico. Quanto às orelhas, estas devem ser limpas uma vez por semana, com soluções próprias (por exemplo: otoclean) pois criam um cerume castanho. Aumentar frequência de limpeza caso estejam muito sujas.

A limpeza regular das orelhas ajuda a evitar problemas de saúde como otites por exemplo.

Limpar as patas e cortar as unhas

É importante estar atento às almofadas plantares do seu gato, retirando possíveis corpos estranhos e cortar regularmente as unhas com tesoura própria para o efeito.

Alimentação

Por não terem uma camada de pelo protetora como os outros gatos necessitam de um complexo sinérgico de nutrientes para reforçar a função barreira da pele.

Deve ser uma alimentação rica em calorias, uma vez que para manter a sua temperatura corporal têm necessidades energéticas mais elevadas, e rica em proteína, de modo a ajudar a manter as condições do animal.

Deve ter em conta a saúde cardíaca por isso deve ser um alimento enriquecido com taurina e ómega-3.

Existem rações próprias que o ajudam a manter o peso com uma dieta apropriada às suas necessidades.

Cuidado com as condições ambientais

Como não têm pelo, é importante evitar mudanças de temperatura bruscas e temperaturas extremas. É também importante ter cuidado com a exposição ao sol, o que pode provocar queimaduras graves. Ambientes húmidos ajudam na proliferação de fungos e bactérias. Outro exemplo é o frio, que pode ser evitado com roupas para os gatos.

Veterinário

Cuidados veterinários são de extrema importância, sendo aconselhado visitar o veterinário no mínimo duas vezes por ano para controlar o estado de saúde do seu animal de estimação, ter as vacinas e as desparasitações em ordem.

Ambiente físico

É importante forrar a cama com mantas macias uma vez que evita que façam alergias ou feridas.

Problemas de saúde

problemas de pele

Os gatos de pelo curto como o sphynx geralmente são saudáveis no entanto deve estar a tento a alguns problemas de saúde que o seu animal tem mais predisposição para desenvolver como por exemplo:

Cardiomiopatia hipertrófica

É das formas mais comuns de doença cardíaca em gatos, e provoca hipertrofia (aumento da espessura) do músculo cardíaco. Um ecocardiograma pode confirmar se um gato tem ou não.

Miopatia hereditária

É raro mas afeta a função muscular e pode levar à morte do animal quando este não consegue mais engolir.

Dermatoses

Doenças de pele como urticária pigmentosa e mastocitose cutânea.

Doença periodontal

Escove os dentes do seu gato com um creme dentário veterinário aprovado para uma boa saúde geral e hálito fresco.

Obesidade

Manter o peso adequado do seu animal é uma das maneiras mais fáceis de proteger sua saúde geral. Aposte na prevenção para ter o seu animal saudável, fornecendo-lhe uma ração adequada tanto nutricionalmente como em quantidade.

Não se esqueça das visitas frequentes ao veterinário para fazer examinar a saúde do seu animal.

Atenção às alergias!

gato sem pelo a dormitar

O fato de não ter pelo não significa que não provoque alergia em humanos. A alergia a gatos deve-se a uma glicoproteína conhecida como Fel d 1, presente nas glândulas sebáceas da pele (relacionada com descamação), saliva (que não tem que ser necessariamente ao lamber o humano, também quando o animal se lava, espalha saliva no corpo quando se lambe) e urina.

Há pessoas que toleram melhor, no entanto há casos que estes gatos pioram o estado clínico dos humanos (sem cobertura pilosa como os outros gatos, a descamação da pele espalha-se mais facilmente). Recomenda-se que o potencial proprietário visite um gatil antes da adoção para verificar sua própria tolerância.

Conheça mais raças de Gatos: