Nevralgia: qual a origem e tratamento desta dor intensa?

A nevralgia, podendo mesmo ser uma das piores dores que o Homem pode sentir, tem diversas formas, causas e tratamentos. Saiba em que consiste esta dor.

Nevralgia: qual a origem e tratamento desta dor intensa?
Episódios intensos de dor que têm uma origem e uma solução.

Dor intensa é a descrição mais comum de nevralgia. Também chamada de neuralgia, carateriza-se então por ser um episódio de dor muito forte, incessante e aguda, semelhante a um corte ou uma queimadura que ocorre no seguimento de uma lesão num nervo. Nervo este que se pode situar em qualquer parte do corpo, sendo mais comum na região do rosto ou pescoço.

Este problema, apresenta diversos sinais, juntamente com a dor intensa, intermitente ou constante, tais como, sensibilidade aumentada na pele, ao longo do nervo danificado e fraqueza ou paralisia dos músculos.

A parte mais importante no tratamento, e mais célere, é aliviar a dor que tende a ser desesperante devido à sua forte intensidade. Depois, deve haver um controlo, no sentido de eliminar o problema.

Para isso é preciso saber quais as suas causas, bem como de que tipo de nevralgia se trata.

Diferentes tipos de Nevralgia existentes


nevralgia dor intensa na cabeca

Existem 7 tipos de nevralgias que são comuns nos doentes, sendo que a que ocorre após uma infeção pelo vírus Herpes (pós-herpética), a do trigémio e a do glossofaríngeo são as mais comuns e mais importantes. Vamos conhecer um pouco sobre cada uma.

1. Nevralgia do trigémio

Carateriza-se por uma disfunção do nervo trigémeo, causando dor no percurso desse nervo, que se estende do cérebro até à face. Ocorre devido à compressão do nervo por um vaso sanguíneo.

Afeta pessoas com mais de 50 anos, e tem uma prevalência de cerca de 155 pessoas por cada 1 milhão de doentes.

2. Nevralgia do trigémeo atípica

Carateriza-se por uma dor em apenas um dos lados da face, podendo chegar até ao pescoço. Esta dor é constante com sensação de queimadura.

Afeta maioritariamente pessoas do sexo feminino, de meia idade e está intimamente relacionada com a doença depressão.

3. Nevralgia occipital

Carateriza-se por uma dor no crânio, na zona dos nervos occipitais, com sensação de choque elétrico.

4. Nevralgia do glossofaríngeo

Carateriza-se por um défice de sensibilidade na zona que contém nervos glossofaríngeos, com possibilidade de dor forte.

5. Nevralgia pós-herpética

Carateriza-se por uma dor com origem em qualquer nervo do corpo, afetando maioritariamente idosos que sofrem de lesões oftálmicas, que podem evoluir para hemorragiconecróticas ou em imuno-comprometidos, quando a lesão é intensa ou quando afeta parte do nervo trigémeo.

É também conhecida por surgir em cerca de 25% dos pacientes que sofrem uma infeção herpes-zóster.

6. Nevralgia inter-costal

Carateriza-se por uma dor ao longo dos nervos inter-costais, localizados entre as costelas. Estes podem-se encontrar inflamados ou danificados devido a traumatismos ou danos causados por cirurgias.

7. Nevralgia ciática

Carateriza-se por uma dor forte no nervo ciático que é o maior nervo do nosso corpo. A sua origem ocorre na pélvis, podendo passar pela nádega e coxa e afetar as pernas e os pés.

Também conhecida como “dor ciática” tem como causa principal a presença de uma hérnia discal na coluna lombar.

Quais as causas da Nevralgia?


nevralgia diabetes

A nevralgia tem como base o nervo, e este é revestido por uma camada chamada mielina. Quando este revestimento protetor é danificado, traduz-se nesta dor caraterística.

Apesar de nem sempre se detetar a causa ou o nervo afetado, existem diversos problemas que podem estar na sua base. São eles:

  • Uso de medicamentos;
  • Diabetes;
  • Infeções por HIV, sífilis, herpes-zóster e doença de Lyme;
  • Pressão nos nervos causada por ossos, ligamentos vasos sanguíneos ou tumores;
  • Insuficiência renal crónica;
  • Lesão.

 

Como é realizado o diagnóstico e tratamento para a Nevralgia?


nevralgia medico a diagnosticar dor

O principal objetivo do tratamento para a nevralgia passa por tentar controlar e, se possível, reverter a causa da dor. Mas, antes de se poder decidir qual o melhor tratamento, é importante que o médico faça o diagnóstico, sendo importante a descrição da dor e dos sintomas. As especialidades mais indicadas nestes casos são a de neurologia, infectologia, nefrologia, imunologia, endocrinologia ou mesmo clínica geral.

No entanto, o diagnóstico deste problema é dado com muita dificuldade, uma vez que é preciso encontrar o nervo danificado e trata-lo.

Para esta procura são usados procedimentos médicos tais como a condução nervosa e a microneurografia, onde se verifica uma estimulação do nervo periférico. Este exame físico, mostra sensibilidade da pele, perda de reflexos, perda de massa muscular, ausência de sudorese e os nódulos de tensão.

A dificuldade do diagnóstico, faz com que não hajam exames específicos, no entanto análises ao sangue para verificar os níveis de glicemia, determinação da função hepática, ressonância magnética e punção lombar são alguns dos pedidos para tentar descobrir a origem do problema.

Tratamento possível para a nevralgia

nevralgia acupuntura

Estando encontrada a causa da nevralgia, está na hora de pensar no melhor tratamento para o doente. Este pode passar por uma cirurgia, de forma a aliviar alguma pressão nervosa que se acumula no nervo. Também a administração de medicamentos, como analgésicos, anti-depressivos e anti-convulsivantes é recorrente.

Outros tratamentos possíveis:

  • Injeções locais de analgésico para alívio mais rápido da dor;
  • Bloqueadores nervosos;
  • Fisioterapia;
  • Tratamentos de acupuntura, na área da medicina alternativa;
  • Estimulação do córtex motor, através da colocação de um elétrodo no cérebro conetado a um gerador de impulsos para a pele.

Apenas o médico pode e deve prescrever os medicamento mais indicados para o caso em questão, bem como as dosagens corretas e a duração dos tratamentos. Os medicamentos mais prescritos nestes casos são:

  • Alginac;
  • Citoneurin;
  • Dexalgen;
  • Dipirona;
  • Profenid.

 

Veja também:

O Vida Ativa disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento nutricional, de saúde ou de treino. O Vida Ativa não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui nem dispensa a assistência profissional qualificada e individualizada. Caso pretenda sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].