Publicidade:

Gravidez psicológica em cadelas: reconheça os sinais e saiba o que fazer

A gravidez psicológica em cadelas não castradas é frequente e costuma ocorrer dois meses após o cio. Saiba em que consiste e qual o tratamento possível.

Gravidez psicológica em cadelas: reconheça os sinais e saiba o que fazer
A pseudogestação é comum em cadelas não castradas.

A gravidez psicológica em cadelas, também conhecida por pseudogestação ou pseudociese, caracteriza-se pelo aparecimento de sinais e comportamentos na cadela associados à gestação, quando na verdade ela nunca esteve grávida.

Ocorre normalmente em fêmeas não gestantes cerca de 6 a 14 semanas após a entrada em estro, também conhecido como cio.

Em carnívoros não domésticos, como é o caso dos lobos, raposas e coyotes, a pseudogestação é necessária. Como nestas espécies apenas as fêmeas dominantes se reproduzem, as restantes fêmeas ficam responsáveis por amamentar e cuidar da ninhada enquanto que a dominante procura alimento e protege o grupo.

Gravidez psicológica em cadelas: ciclo reprodutivo das cadelas


gravidez psicologica em cadelas cadela na cama

Por norma, as cadelas atingem a maturidade entre os 6 e os 12 meses, dependendo da raça.

As raças de maior porte têm tendência a atingir a maturidade em idade mais avançada, ao passo de que as raças mais pequenas por volta dos 6 meses já têm o primeiro cio.

Regra geral, nas cadelas, o intervalo entre os ciclo reprodutivos é de 6 meses, no entanto, durante os primeiros ciclos podem ter intervalos mais curtos ao maiores, até que estabilize e se estabeleça a normalidade.

O ciclo de uma cadela pode ser dividido em 4 fases:

  • Proestro: Fase em que a vulva começa a ficar inchada, avermelhada e com corrimento sanguinolento. Nesta fase os machos começam a sentir atração, no entanto a fêmea ainda recusa a cópula. Esta fase pode durar até 9 dias;
  • Estro: A cadela apresenta sangramento vulvar e está recetiva aos machos, ao contrário da fase de proestro. É nesta fase que ocorre a ovulação. Pode durar até 7 dias;
  • Diestro: A cadela deixa de aceitar novamente o macho, a vulva retorna ao normal e o corrimento desaparece gradualmente. Pode durar entre 30 a 85 dias dependendo se está gestante ou não;
  • Anestro: Período de descanso do ciclo reprodutivo em que ocorre a recuperação do útero e ovários para um novo ciclo. Pode durar entre 90 a 150 dias.

 

Gravidez psicológica em cadelas: em que consiste?


Gravidez psicologica em cadelas e cadela triste no ninho

A gravidez psicológica em cadelas carateriza-se por um conjunto de sinais físicos e comportamentos sem a fêmea estar prenhe.

Sinais físicos:

  • Aumento de volume abdominal;
  • Aumento das glândulas mamárias;
  • Produção de leite;
  • Alterações de peso;
  • Diarreia;
  • Poliúria (aumento da frequência urinária);
  • Polidipsia (aumento da ingestão de água);
  • Polifagia (aumento de ingestão de alimento).

Sinais comportamentais:

  • Comportamento de “fazer ninho”;
  • Adoção de objetos inanimados (peluches ou brinquedos);
  • Adoção de animais bebés de outra ou da mesma espécie;
  • Proteção e defesa dos objetos ou animais que adotaram;
  • Lambedura excessiva do abdómen;
  • Agressividade.

Se a sua cadela demonstra algum dos sinais referidos deve consultar o seu médico veterinário logo que possível. Saiba que com o Plano de Saúde Animal da Vetecare, por apenas 13€ por mês pode usufruir de uma vasta rede de profissionais que podem ajudar o seu animal, garantindo descontos em tratamentos e na prevenção de problemas futuros.

Gravidez psicológica em cadelas: porque acontece?


gravidez psicologica em cadelas cadela feliz

A gravidez psicológica em cadelas ocorre devido às flutuações hormonais durante o ciclo reprodutivo da cadela, nomeadamente da hormona progesterona.

Pensa-se que esta situação ocorra quando há um aumento desta hormona e depois um decréscimo muito rápido da mesma. Alguns animais são mais sensíveis a estas mudanças e podem desenvolver então uma gravidez psicológica.

Progesterona

O cio corresponde à fase reprodutiva da cadela em que esta está recetiva aos cães. Depois do cio, o ciclo hormonal delas passa para uma outra fase, chamada diestro, que dura 2 meses.

Durante estes dois meses, está presente a hormona progesterona, que é responsável por manter um ambiente favorável à gravidez, quer a cadela se tenha reproduzido ou não.

O diestro termina com a descida dos níveis de progesterona, que corresponderiam à altura do parto, e a cadela entra na fase de anestro.

O anestro pode ser definido como uma “fase dormente”, em que não há atividade das hormonas reprodutivas durante cerca de 5 meses, até voltar a haver um novo ciclo.

Prolactina

É então nessa fase de transição entre o diestro e o anestro que ocorre a tal confusão hormonal. A prolactina é a hormona responsável pela preparação da glândula mamária, produção de leite e instinto materno.

Numa cadela gestante, a prolactina começa a aumentar próximo da altura do parto. No caso de cadelas não gestantes normais, os níveis de prolactina são muito baixos pois não há necessidade de produzir leite. Ora, nas cadelas com gravidez psicológica, os níveis de prolactina estão acima do que deveriam estar.

Esta flutuação hormonal emite ao corpo e à mente da cadela a (falsa) informação de que ela está gestante.

Gravidez psicológica em cadelas: diagnóstico


gravidez psicologica em cadelas veterinaria com cadela

O diagnóstico é feito pelo seu médico veterinário através de exames, como ecografia e análises ao sangue, para descartar a gravidez na cadela.

O seu médico veterinário irá também fazer várias questões de forma a perceber através da história clínica, juntamente com a sua avaliação física e exames, se se trata de uma falsa gestação.

Um plano de saúde animal pode ser uma grande ajuda para poupar sempre que seja necessário fazer qualquer tipo de exames de diagnóstico ou tratamento.

Gravidez psicológica em cadelas: tratamento e prevenção


gravidez psicologica em cadelas colar isabelino

A gravidez psicológica em cadelas é uma condição auto-limitante. Ou seja, ainda que não seja tratada, resolve-se espontaneamente.

Apesar desse facto, atualmente é aconselhado o tratamento mesmo em casos ligeiros, devido à relação com o aparecimento de tumores na mama.

O seu médico veterinário irá prescrever-lhe medicamentos sob a forma de xarope ou comprimidos, de forma a parar os sinais de gestação. Caso, a cadela desenvolva sinais graves de agressividade podem ser prescritos tranquilizantes.

É também aconselhado o uso de um colar “isabelino” para que a cadela não consiga lamber a glândula mamária e, assim, estimular a secreção de leite.

Se não pretende que a sua cadela seja utilizada para fins reprodutivos, a melhor forma de tratar e prevenir que desenvolva uma gestação psicológica, é fazendo a esterilização. Este tratamento pode ter custos elevados visto que se trata de uma intervenção cirúrgica, pelo que o Plano de Saúde Animal da Vetecare pode ser uma ajuda importante.

A esterilização nunca deve ser feita em período em que a cadela demonstre sinais de pseudociese, sob risco de a situação se voltar a repetir ou até se tornar permanente, devido ao desequilíbrio hormonal.

Gravidez psicológica em cadelas: possíveis complicações


gravidez psicologica em cadelas cao a descansar no sofa

Esta síndrome, se não for tratada numa fase inicial, pode provocar distensão mamária e retenção do leite, levando a uma inflamação e infeção da glândula mamária (mastite), dermatite (infeção da pele) na zona mamária e inclusive aparecimento de tumores mamários.

Caso suspeite que a sua cadela possa estar prenhe ou a fazer uma gestação psicológica, deve consultar o seu médico veterinário de imediato, para evitar o aparecimento de complicações e para que este possa fazer o diagnóstico, diferenciando a falsa gestação de uma gestação verdadeira ou outro problema patológico.

Veja também:

Dra. Patrícia Azevedo Dra. Patrícia Azevedo

Patrícia Azevedo é médica veterinária natural de Braga. Desde a sua infância que é apaixonada por animais e sempre teve a ambição de ser médica veterinária. Trabalhou como voluntária em associações de proteção e ajuda a animais errantes desde os 11 anos de idade . Iniciou o seu percurso como estudante desta área na Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro e concluiu os seus estudos no Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar. Tem três gatos e uma cadela retirados da rua. Trabalha atualmente na sua cidade natal, em medicina e cirurgia de pequenos animais.

O Vida Ativa disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento nutricional, de saúde ou de treino. O Vida Ativa não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui nem dispensa a assistência profissional qualificada e individualizada. Caso pretenda sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].