Publicidade:

Gelatina: rica em proteína? Para emagrecer? Os mitos.

Nem tudo o que se diz ou escreve sobre a gelatina é verdade. Desmitifique alguns dos mitos mais frequentes e perceba se deve ou não consumir gelatina.

Gelatina: rica em proteína? Para emagrecer? Os mitos.
Tudo sobre a gelatina animal e vegetal

A gelatina é uma das sobremesas mais comuns, principalmente para quem está a tentar perder peso, com as suas versões zero. Mas afinal, que tipo de gelatina anda a comer? Será que tudo o que se diz sobre a gelatina é verdade? Vamos saber.

Gelatina animal vs gelatina vegetal


Existem dois tipos de gelatina: a de origem animal e a de origem vegetal. A primeira trata-se de um produto à base de colagéneo que é extraído de ossos, pele, cartilagens e tendões de animais.

A gelatina vegetal é obtida através de algas, sendo a mais comum a agar-agar.

Mitos e verdades sobre a gelatina


mitos sobre gelatina

A gelatina mais consumida é a de origem animal e são vários os benefícios que lhe são atribuídos. No entanto, existem muitos mitos que lhe estão associados e nem tudo corresponde à verdade. Ora veja.

1. É rica em colagénio

MITO: A gelatina animal é produzida a partir de tecidos onde se encontra o colagénio, no entanto, as versões que encontramos em supermercado têm uma quantidade muito reduzida de colagénio.

2. É uma boa fonte de proteínas

MITO: Tendo em conta que a proteína da gelatina animal é o colagénio, e que se encontra em teores reduzidos nas gelatinas industrializadas, estas não são uma boa fonte proteica, quando comparadas com a carne ou laticínios, por exemplo. A pouca proteína que tem serve apenas para gelificar.

3. Fortalece unhas e cabelos

MITO: A quantidade de colagénio existente nas gelatinas de supermercado não é suficiente para que se tenha algum benefício no crescimento saudável de unhas e cabelos, bem como para a elasticidade da pele. Para tal seria necessário o consumo de 8 a 10 gramas de colagénio por dia e estas gelatinas apenas têm até 2 gramas.

4. Reduz a celulite

MITO: Esta afirmação não é verdadeira. Quanto muito o colagénio poderia estimular a elasticidade da pele que ajuda a combater a celulite.

5. Não tem gordura

VERDADE: Nenhuma gelatina tem gordura. Nem animal, nem vegetal, nem as instantâneas, nem as já confecionadas. Portanto, sempre que vir a menção “0% de matéria gorda” num rótulo, saiba que a gelatina por si só já não tem gordura! Mas não se iluda, porque o açúcar, esse sim continua lá!

6. Não tem açúcar

MITO: De facto, o que não tem de gordura, pode ter de açúcar. A verdade é que algumas gelatinas contêm cerca de 80% de açúcar que, no caso das versões light, é substituída por polióis (como o sorbitol ou o xilitol), os chamados adoçantes. Em último caso, opte pela versão apenas “0%” (e não “0% de matéria gorda”), que não contém açúcares, mas sim adoçantes. 

Gelatina para emagrecer: sim ou não?


Atualmente existem várias opções 0% açúcar que podem parecer uma boa opção para quem pretende emagrecer. De facto, se consumidas com moderação, enquadradas num plano alimentar saudável e como opção menos calórica para uma sobremesa ou lanche doce, pode ser uma opção interessante. Leia sempre os rótulos, nomeadamente a informação nutricional e os ingredientes.

No entanto, pode sempre fazer em casa uma gelatina mais saudável com agar-agar (ou simplesmente agar, como é conhecida). Extraída das algas vermelhas e rica em fibras solúveis (cerca de 94,8%) a gelatina de agar não é uma novidade recente. Muito pelo contrário. A sua produção iniciou-se no Japão por volta de 1950.

Esta gelatina é pouco calórica (menos ainda que a de origem animal versão light), sendo que pode fazer a sua em casa com frutas, por exemplo.

Veja também:

Nutricionista Rita Lima Nutricionista Rita Lima

Rita Lima é nutricionista, licenciada em Ciências da Nutrição pela Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto em 2016 e frequentou o Curso de Nutrição no Desporto na mesma faculdade. É membro efetivo da Ordem dos Nutricionistas.

O Vida Ativa disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento nutricional, de saúde ou de treino. O Vida Ativa não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui nem dispensa a assistência profissional qualificada e individualizada. Caso pretenda sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].