Porque não deve evitar o espirro? Tome consciência do perigo!

Evitar o espirro através do bloqueio das narinas e da boca é uma manobra perigosa e que pode levar a numerosas complicações.

Porque não deve evitar o espirro? Tome consciência do perigo!
Qualquer irritação ou incómodo nas cavidades nasais poderá provocar um espirro.

Para perceber por que não devemos evitar o espirro, vejamos a razão pela qual espirramos.

O fator desencadeante do espirro mais comum é a irritação da mucosa do nariz. Esta comichão estimula as terminações do nervo cranial encarregado de gerir todos os estímulos sensoriais detetados pelo nosso rosto.

O resultado é uma cadeia de reações: fechamos os olhos, inalamos ar e contraímos os músculos do torso e a faringe até que expulsamos o ar de forma explosiva e a grande velocidade.

REFLEXO DO ESPIRRO


evitar o espirro e mulher a suar o nariz

O reflexo do espirro pode ser desencadeado por uma leve estimulação do revestimento nasal. Quando estimulado, os receptores no revestimento enviam impulsos através do quinto nervo craniano para a medula. Tal desencadeia o reflexo do espirro que é semelhante ao reflexo da tosse, com a diferença de que o ar é forçado a sair principalmente através do nariz pressionando a úvula, seguindo estes passos:

  • A inspiração rápida enche o pulmão com ar extra;
  • A epiglote e as cordas vocais fecham-se firmemente para aumentar a pressão nos pulmões;
  • Os músculos expiratórios da respiração, bem como os músculos respiratórios acessórios, contraem-se com força, aumentando ainda mais a pressão nos pulmões;
  • Alcançada uma pressão suficientemente alta, as cordas vocais relaxam, a epiglote abre e o ar é expulso rapidamente.

Esta estimulação provoca frequentemente o fechar dos olhos durante o espirro e o lacrimejar, por esvaziamento das glândulas lacrimais.

Várias doenças podem ser transmitidas pelo espirro que espalha até 40.000 gotículas infeciosas. Assim, é essencial adotar alguns cuidados como tapar a boca e o nariz ao espirrar (de preferência com um lenço descartável).

No entanto, se não dispuser de um lenço e tiver que tapar o espirro com as mãos, não se esqueça de as lavar cuidadosamente, depois, para não espalhar a secreção que pode contaminar quem está à sua volta.

QUAIS OS PERIGOS DE EVITAR O ESPIRRO?


rapaz doente com dores de cabeca

Nunca se deve evitar dar um espirro! Reprimir ou suster um espirro pode, especialmente em caso de patologias pré-existentes, ter consequências muito graves, devido ao aumento súbito da pressão intracraniana, intratoráxica ou intrabdominal.

Pode ocasionar lesões no nervo óptico (glaucoma) ou na retina, provocar cefaleias (dores de cabeça), hemorragias oculares, causar ruptura do tímpano ou lesão no ouvido interno provocando vertigem ou perda auditiva e, ainda, enfraquecer um vaso sanguíneo no cérebro e provocar a sua rutura (AVC).

Além disso, o espirro é muito importante para o bem estar das pessoas por ser um eficiente mecanismo de defesa do organismo perante a presença de partículas ou microrganismos que causam irritação, como: pó, pólen, ácaros, vírus, bactérias, entre outros.

Ao evitar o espirro, a pessoa mantém a secreção que seria expelida dentro das vias aéreas, o que pode levar a um quadro de sinusite.

Além de não evitar o espirro, deve fazer-se diariamente uma correta higienização nasal com soro fisiológico ou água do mar para eliminar qualquer secreção que se esteja a acumular nas vias aéreas, evitando assim processos inflamatórios.

Em suma


Não há, portanto, tratamentos para os espirros ocasionais, mas se as causas são quadros alérgicos recorrentes, deverá junto com um imunoalergologista perceber o que provoca os sintomas alérgicos, existindo diversos medicamentos que poderão ser recomendados e que ajudam a evitar as alergias e, consequentemente, os espirros.

Veja também:

Farmacêutica Cátia Rocha Farmacêutica Cátia Rocha

Cátia Rocha é farmacêutica. Como apaixonada pela profissão, acredita na importância da educação para a saúde e num papel interventivo dos profissionais de modo a transmitir conhecimentos que considera importantes e fundamentais para o bem-estar da população. É Mestre em Ciências Farmacêuticas pelo Instituto Superior de Ciências da Saúde do Norte e exerce atualmente o cargo de farmacêutica na Farmácia Agra.

Cofidis