É perigoso entrar na água depois de comer. Verdade ou mito?

O perigo de congestão ao entrar na água depois de comer sem esperar um par de horas é um mito já enraizado. Mas terá isto algum fundamento e verdade?

É perigoso entrar na água depois de comer. Verdade ou mito?
Será verdade que devemos esperar depois de comer para dar um mergulho no mar ou piscina?

A sabedoria popular afirma que não é seguro entrar na água depois de comer, a menos que se espere algum tempo – geralmente entre 30 minutos e 2 horas. No entanto, a ciência não confirma isso.

Nadar logo depois de comer alguma coisa não é perigoso. A preocupação era que, como a digestão desvia um pouco do fluxo sanguíneo dos músculos para o estômago, a natação poderia de alguma forma inibir o fluxo sanguíneo necessário para o estômago, causando cãibras tão graves que poderia provocar um afogamento.

Essas preocupações são injustificadas porque, de facto, o sangue não é desviado o suficiente para causar problemas reais. Aliás, não há mortes documentadas atribuídas a quem estivesse a nadar com o estômago cheio.

Portanto, não existe qualquer tipo de relação científica entre tomar banho ou ir de imediato para a piscina ou mar e a digestão, que é um processo completamente autónomo do nosso organismo.

QUAL O RISCO DE DESMAIO AO ENTRAR NA ÁGUA?


entrar na agua depois de comer

Só a temperatura da água (e não o facto de entrar na água depois de comer, nem a quantidade de tempo depois de uma refeição) pode causar o desconforto no estômago e a azia a que chamamos indigestão.

O maior risco são as diferenças muito bruscas de temperatura – como um mergulho na água fria depois de muito tempo ao Sol, uma vez que pode provocar um choque térmico.

O choque térmico vai provocar uma reação vasovagal – uma reação repentina que conduz o sangue para as extremidades ao invés do cérebro. Este facto pode provocar uma diminuição repentina da pressão arterial que pode, por sua vez, provocar um desmaio. E, claro, um desmaio dentro de água pode resultar em morte.

Quando a água está muito fria, pode ser útil molhar aos poucos e por partes, nomeadamente a nuca, os ombros e o peito.

ENTRAR NA ÁGUA DEPOIS DE COMER NÃO É PERIGOSO!


comer na piscina

Não há evidências que sugiram que o exercício depois de comer lhe cause cãibras, mas o que sabemos é que exercícios vigorosos direcionam o fluxo de sangue da área digestiva para a pele e para os músculos. Então, se a sua comida ainda não estiver completamente digerida, isso pode provocar náuseas e sensação de mau estar. Embora, mesmo estes sintomas sejam raros acontecer, nunca seriam causa de afogamento.

De realçar que esta premissa é válida tanto para a natação como para qualquer outro desporto que se pratique com intensidade moderada após refeições.

Veja também:

Farmacêutica Cátia Rocha Farmacêutica Cátia Rocha

Cátia Rocha é farmacêutica. Como apaixonada pela profissão, acredita na importância da educação para a saúde e num papel interventivo dos profissionais de modo a transmitir conhecimentos que considera importantes e fundamentais para o bem-estar da população. É Mestre em Ciências Farmacêuticas pelo Instituto Superior de Ciências da Saúde do Norte e exerce atualmente o cargo de farmacêutica na Farmácia Agra.