Publicidade:

Como ajudar a criança a lidar com as emoções?

Aprender a reconhecer e a gerir as próprias emoções e as emoções alheias é uma tarefa muito desafiante. Saiba como ajudar a criança a lidar com as emoções!

Como ajudar a criança a lidar com as emoções?
As emoções são fundamentais e necessárias para a nossa vida.

Uma emoção é a resposta que o corpo dá aquilo que se passa à nossa volta. As emoções são geralmente acompanhadas por comportamentos físicos, nomeadamente ao nível do rosto, onde as emoções são espelhadas. As emoções fazem parte da nossa vida e é preciso saber viver com elas, logo, o desenvolvimento emocional e afetivo deve começar desde cedo. Mas como ajudar a criança a lidar com as emoções?

Compreender as emoções na infância


como ajudar a crianca a lidar com as emocoes menino pensativo

As emoções podem ser negativas ou positivas. As emoções negativas causam mal-estar e diminuem a autoestima. Exemplos de emoções negativas são o medo, a tristeza e a raiva. Já as emoções positivas, como a alegria, causam sensações de bem-estar, contribuindo para a melhoria da autoestima.

Como forma de garantir o bem-estar emocional é imprescindível aprender a identificar e a reconhecer as emoções, pois só assim somos capazes de tomar consciência destas, ter controlo sobre elas e compreender o que os outros estão a sentir.

É na infância que a criança desenvolve novas formas de se relacionar com os outros e de se expressar. Através das relações com o seu grupo de colegas a criança tem oportunidade de desenvolver as suas capacidades de controlo de emoções, aprender a comunicar com clareza, a trocar informações e a esclarecer se as suas mensagens foram compreendidas.

Desde os 3 anos de idade a criança tem competência para exprimir o seu estado emocional, sendo capaz de atribuir significados emocionais às suas vivências do dia-a-dia, tendo como referência as experiências do passado. O desenvolvimento da linguagem tem já nesta fase uma grande importância e é uma grande ajuda ao desenvolvimento emocional, visto que a linguagem é uma ferramenta importante que permite à criança expressar e comunicar as suas emoções a outras pessoas.

Assim sendo, a identificação e a compreensão das emoções por parte da criança não pode ser subestimada, logo, há que aprender como ajudar a criança a lidar com as emoções.

Como ajudar a criança a lidar com as emoções? Estas 6 dicas vão ajudar!


como ajudar a crianca a lidar com as emocoes mae e filha a conversar

Agora que sabemos que potenciar o desenvolvimento sócio emocional da criança é uma tarefa indispensável, há que saber como fazê-lo! Estas 6 dicas vão ajuda a dar resposta à questão: como ajudar a criança a lidar com as emoções?

1 – Conceder tempo e espaço: permitir que a criança fale sobre o que sente e ajudá-la a nomear e evocar as suas emoções.

2 – Partilhar: através da partilha, as crianças compreendem os próprios comportamentos e as ações dos outros e passam assim a compreender-se melhor a si mesmas.

3 – Educar através do exemplo: os pais devem estar atentos às suas próprias emoções, reações emocionais e oscilações de humor. Não há melhor exemplo prático do que os pais mostrarem à criança que apesar das contrariedades diárias é possível manter o controlo emocional.

4 – Não julgar: a criança deve sentir que os adultos dão ouvidos às suas preocupações emocionais, sem desvalorização ou gozo. A família deve estar sempre presente e pronta a ajudar. Lidar com as emoções é difícil, até para nós adultos, quanto mais para uma criança;

5 – Opinar menos e ouvir mais: pode haver a tendência de emitir demasiadas opiniões e tentar verbalizar as emoções da criança no seu lugar. Ouvir de forma atenta e disponível é importante. Depois, se mesmo assim, a criança não for capaz de dar significado aquilo que sente, ajude-a a sistematizar as emoções.

6 – Respeitar a individualidade de cada criança: as emoções são nossas e manifestam-se de forma diferente em cada um de nós. Aprenda a reconhecer as características específicas da expressão emocional do seu filho e não assuma que devem ser iguais as suas.

Veja também:

O Vida Ativa disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento nutricional, de saúde ou de treino. O Vida Ativa não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui nem dispensa a assistência profissional qualificada e individualizada. Caso pretenda sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].