Os melhores chás para a Vesícula

Os chás para a vesícula podem ser um bom aliado em processos de desintoxicação e digestões difíceis. Saiba mais no nosso artigo.

Os melhores chás para a Vesícula
Aliada ao fígado, a vesícula biliar desempenha funções muito importantes para a digestão.

A vesícula biliar é um pequeno órgão localizado debaixo do fígado que desempenha um papel importante na digestão. Como tal, quando se cometem alguns excessos alimentares ou quando se tem dificuldades em fazer a digestão, ter à mão chás para a vesícula pode ser uma ajuda.

O fígado e a vesícula biliar estão ligados entre si por canais chamados vias biliares. Apesar desta ligação e do facto de ambos desempenharem algumas funções comuns, são na realidade órgãos muito diferentes.

Deste sistema hepatobiliar dependem inúmeras funções que nos mantêm vivos: digestão, absorção, metabolização e desintoxicação.

Com efeito, a vesicula biliar tem como função principal o armazenamento da bílis, um líquido produzido pelo fígado, que é necessário para a emulsão e posterior absorção das gorduras e vitaminas lipossolúveis ingeridas.

A bílis é composta de sais biliares, eletrólitos, pigmentos biliares, como a bilirrubina, colesterol e outras gorduras.

Principais funções da bílis


  • Estimular o intestino grosso a segregar água e outros sais minerais, de modo a promover um bom funcionamento do trânsito intestinal.
  • Excretar bilirrubina, um produto residual da destruição de glóbulos vermelhos.
  • Excretar os produtos da decomposição dos medicamentos e os resíduos processados pelo fígado.
  • Aumentar a solubilidade do colesterol, das gorduras e das vitaminas lipossolúveis para facilitar a sua absorção no intestino.
  • Segregar algumas proteínas que têm um papel importante na função digestiva.

Quase metade da bílis segregada entre as refeições flui diretamente para o intestino delgado, enquanto a outra metade é desviada até ao interior da vesícula biliar, onde fica armazenada.

Quando a comida chega ao intestino delgado, uma série de sinais hormonais e nervosos provocam a contração da vesícula biliar e a abertura de um esfíncter (o esfíncter de Oddi), por onde a bílis flui para se misturar com o conteúdo alimentar presente no intestino delgado e desempenhar as suas funções digestivas.

Os 8 melhores chás para a vesícula


O uso de chás medicinais remonta a tempos muito longínquos. De facto, desde há muito séculos que se utilizam plantas sob a forma de chás ou tisanas com o objetivo de tratar diferentes problemas ou patologias.

Dentro destes chás, vamos, de seguida, abordar de forma detalhada, os melhores chás para a vesícula, sendo que alguns são também adequados para o fígado.

A vantagem dos chás sobre o uso direto das plantas é que, uma vez que são tomados de uma forma líquida, são facilmente absorvidos e atuam muito mais depressa em todo o organismo.

1. Cardo Mariano

cha cardo mariano

O chá de Cardo Mariano (também conhecido por Cardo-Santo ou Cardo-Leiteiro) é um dos mais populares chás para a vesícula (principalmente situações de vesícula preguiçosa) e para o fígado devido às suas propriedades digestivas, anti-inflamatórias, antissépticas, regeneradoras e depurativas.

Contra-indicações: grávidas, crianças, pessoas hipertensas, com problemas renais, úlceras e oclusão das vias biliares não devem consumir esta infusão. Não se aconselha a toma de mais do que 3 chávenas (500ml) por dia.

Quando consumido em doses excessivas, o chá desta planta pode causar queimaduras nas mucosas das vias digestivas, diarreia e vómitos.

Preparação: colocar quatro colheres de sopa da planta num recipiente que resista a calor. Verter água a ferver sobre a planta, mantendo o recipiente fechado, durante 5 a 10 minutos.

2. Chá de Alcachofra

cha de alcachofra

O chá elaborado à base da folha de alcachofra também é um dos melhores chás para a vesícula, visto que a alcachofra tem propriedades depurativas, atuando como tónico digestivo para digestões difíceis e gases.

Mais especificamente a nível da vesicula biliar, melhora o seu funcionamento, aumentando o fluxo e fluidificando a bílis. Diminui ainda os níveis de colesterol (LDL).

Contra-indicações: quando há obstrução do canal biliar e durante a gravidez e amamentação (Pode provocar a diminuição da produção de leite materno).

Preparação: colocar quatro colheres de sopa da planta num recipiente resistente à ação do calor. Verter um litro de água a ferver sobre a planta, mantendo o recipiente fechado durante cinco a dez minutos.

Recomenda-se a toma de 3 chávenas por dia, antes das principais refeições. Não deve deixar em planta em infusão por mais de 10 minutos para não amargar.

3. Chá de Dente-de-Leão

cha dente de leao

Excelente desintoxicante do organismo, uma vez que melhora o funcionamento do fígado e da vesícula, evitando o aparecimento de pedras na vesícula. Auxilia ainda em casos de digestões difíceis.

Contra-indicações: Pessoas com hérnia de hiato, esofagite e com pressão arterial elevada.

Preparação: 1 saqueta por cada chávena de água. Recomenda-se a toma de 3 chávenas por dia, antes das principais refeições.

4. Chá de Raiz de chicória

cha de raiz de chicoria

A raiz de Chicória auxilia no processo de desintoxicação e estimula a função biliar, atuando como laxante.

Preparação: Para preparar o chá de raiz de chicória, leve ao lume a água com folhas da raiz desta planta e deixe ferver. Desligue o lume, deixe arrefecer e coe o preparado.

5. Chá de Hipericão

cha de hipericao

Também conhecida por Erva de S. João, o chá de hipericão é muito recomendado pela fitoterapia para problemas de fígado e vesícula.

Além disso, apresenta ainda propriedades anti-depressivas, ajuda a combater a ansiedade e as insónias, sendo um verdadeiro calmante natural – uma chávena de chá de hipericão à noite contribui para uma boa noite de sono.

Preparação: Deixe ferver meio litro de água e junte um pouco desta raiz. Após alguns minutos de infusão, coe e pode beber. Ingira até três chávenas deste chá por dia.

6. Chá de Borututu

cha de borututu

O borututu é uma raiz rica em quinonas, catequinas, polióis e bioflavonoides, sendo, por isso, altamente desintoxicante e purificadora.

Devido à sua riqueza em substâncias com atividade fisiológica, atua em grande parte do organismo, sendo ainda reconhecida no tratamento de doenças do estômago, fígado, vesícula, baço e todo o aparelho urinário.

Melhora ainda a fluidez do sangue, combatendo o colesterol, e normaliza a tensão arterial. Por ser muito diurético, elimina gorduras e reduz o peso.

Preparação: 1 colher de sopa para 1 litro de água. Colocar a casca na água ainda fria e deixar levantar fervura. Desligar o fogão e deixar em infusão cerca e 3 minutos, tapado.
Recomenda-se a toma de 2 chávenas antes de cada refeição e ao deitar

7. Chá de Boldo

cha de boldo

Este chá auxilia a saída da bílis, facilitando a digestão de alimentos com gordura.

Além disso, normaliza o funcionamento da vesícula biliar e alivia os sintomas de ressaca.

O boldo é uma planta medicinal com propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes, ideal para problemas do foro digestivo.

Contra-indicações: Grávidas, lactentes e pessoas com obstruções das vias biliares devem abster-se de beber esta infusão. Não é aconselhada a toma de mais de 3 chávenas por dia.

Preparação: Para preparar o chá de boldo, leve ao lume um copo de água com duas folhas de boldo e deixe ferver. Desligue o lume, deixe arrefecer e coe o preparado.

8. Chá de Bardana

cha de bardana

O chá de bardana auxilia na eliminação de cálculos renais e biliares, apresentando ainda uma função depurativa e desintoxicante.

Contra-indicações: Deve ser evitado por grávidas, lactentes e diabéticos pois pode causar hiperglicemia.

Preparação: colocar 2 colheres de sopa num 1L de agua fervida e deixar repousar cerca de 5 a 10 minutos conforme o seu gosto.
Tome 2 a 3 chávenas por dia.

Veja também:

Nutricionista Rita Lima Nutricionista Rita Lima

Rita Lima é nutricionista e trabalha, atualmente, nos ginásios Urban Fit de Ermesinde, Antas Prime Fitness e CulturaFit Club no Porto. Durante 2 anos colaborou no projeto Dragon Force do Futebol Clube do Porto e com o Boavista Futebol Clube. É licenciada em Ciências da Nutrição pela Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto e frequentou o Curso de Nutrição no Desporto na mesma faculdade.