Binge eating: um transtorno com base na compulsão

Chama-se binge eating e trata-se de um transtorno do comportamento alimentar, caracterizado por episódios de compulsão alimentar.

Binge eating: um transtorno com base na compulsão
Binge eating é uma doença do comportamento alimentar.

O binge eating é um transtorno do comportamento alimentar: uma doença com manifestaçõs físicas mas com origem psicológica. O seu tratamento exige uma abordagem multidisciplinar: médico, psicólogo e nutricionista.

Caracteriza-se por um padrão de compulsão alimentar e uma perda de controlo na ingestão alimentar. Pessoas com binge eating tendem a comer grandes quantidades de comida num curto espaço de tempo. Não se trata de comer em grandes porções mas sim grandes quantidades de diversos alimentos, de forma compulsiva.

Em que consiste o binge eating?


em que consiste o binge eating

Ao contrário da bulimia, no binge eating não há uma tentativa de compensação do episódio de compulsão alimentar havendo, geralmente, um sentimento de culpa. Nos episódios de compulsão, a pessoa não sente fome e come rapidamente até se sentir desconfortável e por vezes mal-disposta havendo uma angústia e sentimento de culpa após o episódio.

Também muito característico deste transtorno alimentar é o facto de as pessoas comerem compulsivamente em privado em segredo.

É uma doença que pode afetar qualquer idade e género e poderá ter várias causas nomeadamente: desordem psicológica, genética, hábitos alimentares na infância, stress e ansiedade ou distúrbios alimentares como antecedentes. Quando não tratada, poderá dar origem a várias complicações.

Efeitos secundários do binge eating

binge eating e diabetes

Ainda que a obesidade não seja um transtorno alimentar, acaba por ser uma consequência do binge eating devido ao elevado teor calórico da alimentação, com base nos vários episódios de compulsão alimentar. Trata-se de uma situação em que a fome emocional, no seu extremo, pode dar origem a um transtorno alimentar e que não deve ser ignorado.

É um problema que pode ter consequências para a saúde física e emocional pelo que exige um acompanhamento especializado no sentido de perceber as causas e procurar soluções para cada caso, de forma individualizada e com o apoio multidisciplinar nomeadamente médico, nutricionista e psicólogo.

Nutricionista Margarida Beja Nutricionista Margarida Beja

Margarida Beja é Nutricionista (1859NE) e trabalha atualmente no Reino Unido na área da gestão de peso. Anteriormente, trabalhou também no âmbito da nutrição comunitária e nutrição clínica e esteve envolvida em projetos ligados à prevenção da obesidade infantil, coaching e marketing nutricional. É licenciada em Dietética e Nutrição pela Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa.