Publicidade:

7 Alimentos probióticos que deve experimentar

Descubra quais os alimentos probióticos que pode e deve incluir na sua alimentação e o porquê. Coloque a sua saúde e alimentação em primeiro lugar.

7 Alimentos probióticos que deve experimentar
Os benefícios já os conhece, agora descubra onde os encontrar

Cada vez mais as pessoas preocupam-se com a sua saúde e bem-estar. E cada vez mais se preocupam não só com a qualidade, mas também com os benefícios dos alimentos que consomem. Aqui os alimentos probióticos assumem cada vez mais um papel de destaque. De facto, já aqui lhe falamos da importância dos probióticos para o organismo e dos benefícios que têm para a saúde.

Desta vez, vamos um pouco mais longe e deixamos-lhe uma lista de alimentos probióticos e as respetivas razões para os começar a consumir.

7 Alimentos probióticos que deve começar a consumir de imediato  


1. Iogurte 


Quando se fala de alimentos probióticos, o iogurte é o exemplo mais conhecido. Há para todos os gostos, desde os sólidos aos líquidos, com pedaços ou de aromas.

Idealmente, deve preferir iogurtes naturais (sem açúcar ou adoçantes) e orgânicos. Mas pode também optar por iogurtes “ricos em bífidos” que contêm espécies bacterianas semelhantes às encontradas no intesntino humano e com ação probiótica.

A par do iogurte entram também alimentos como o queijo, a coalhada, a flor de iogurte ou leite fermentado, por exemplo.

2. Kefir


Depois do iogurte, o kefir é outro dos “suspeitos do costume” quando o tema são alimentos probióticos. O kefir é produzido através da fermentação do leite. Muito semelhante ao iogurte, há quem lhe chame a “versão turca do iogurte”.

A diferença reside no sabor, sendo que o kefir tem um sabor ligeiramente mais ácido. No entanto, comparativamente ao iogurte, tem uma maior concentração de probióticos.

3. Verduras fermentadas 


Falamos de alimentos como os pickles ou a chucrute, por exemplo, ambos ótimos probióticos. Pode encontrá-los em qualquer superfície comercial ou, se preferir, prepará-los em casa.

Através do consumo destes alimentos vai ajudar a repor algumas bactérias benéficas para o seu organismo, que podem ajudar na digestão.

4. Sopa miso


Se é apreciador da cozinha asiática, vai gostar de saber que a sopa miso é um bom probiótico. Trata-se de uma sopa tradicional japonesa, rica em proteínas e feita tipicamente pela fermentação de grãos de soja com sal e um fungo chamado koji.

As bactérias presentes nesta sopa ajudam a estimular a digestão.

5. Chocolate preto 

Boas notícias para os amantes de chocolate (pelo menos para os que apreciam este tipo de chocolate). O chocolate preto, além de ser uma alternativa mais saudável por ter menos açúcar, ainda é um poderoso probiótico.

6. Vinagre de cidra 


Mais do que um tempero, o vinagre de cidra é também um probiótico.

7. Kimchi 


O Kimchi é um prato coreano, feito com couve chinesa e diferentes especiarias. A couve passa por um processo de fermentação e o resultado é um prato bem ácido e picante, que na cozinha coreana pode acompanhar qualquer prato.

Além de ser um alimento probiótico, o kimchi é também uma boa fonte de betacarotenos, cálcio, ferro e vitaminas.

Função dos probióticos


As funções dos probióticos são muitas e variadas. Uma das principais passa por ajudar a manter o equilíbrio das bactérias do intestino, contribuindo para uma flora intestinal equilibrada e saudável. Mas não só.

Ainda facilitam a digestão, ajudam a regular a tensão arterial e estimulam o sistema imunitário, por exemplo, sendo mesmo responsáveis por 70% das nossas defesas e protegendo-nos contra certas doenças e infeções. Para assegurar que tira partido de todos os benefícios dos probióticos, o ideal é consumir alimentos probióticos, como os que mencionamos anteriormente.

Mas pode encontrar outros. Basta que esteja atenta aos rótulos dos alimentos e procure na sua composição a referência a probióticos (como Lactobacillus, Bifidobacterium, Streptococcus  ou Enterococcus, por exemplo).

Veja também:

O Vida Ativa disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento nutricional, de saúde ou de treino. O Vida Ativa não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui nem dispensa a assistência profissional qualificada e individualizada. Caso pretenda sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].