Drª Patricia Azevedo | Médica Veterinária
Drª Patricia Azevedo | Médica Veterinária
17 Dez, 2019 - 15:27

19 sinais de stress nos gatos: reconheça-os

Drª Patricia Azevedo | Médica Veterinária
Patrocinado por:

Sabe reconhecer sinais de stress nos gatos? Os felinos, tal como as pessoas, também podem sofrer por stress e ansiedade, e isto pode ter repercussões na sua saúde.

19 Sinais de stress nos gatos: reconheça-os

Os sinais de stress nos gatos podem ser difíceis de reconhecer. No entanto, o stress é muito prejudicial à saúde dos felinos, podendo levar a problemas graves que podem causar sequelas e morte a longo prazo.

Sinais de stress nos gatos: o que é o stress?

19 Sinais de stress nos gatos: reconheça-os

O stress é um mecanismo de defesa que existe em várias espécies. Nos felinos, o stress é um mecanismo normal e natural, em que intervêm vários sistemas fisiológicos do organismo do animal, no sentido de o defender, provocando uma resposta – resposta de luta ou fuga.

O stress faz parte do animal e deve existir como forma de proteção na sua vida selvagem. No entanto, o stress torna-se um problema para os felinos quando a situação que desencadeia a resposta de luta/fuga permanece, e o stress se torna crónico.

Uma vez que o sistema nervoso controla vários sistemas fisiológicos, o stress vai desencadear respostas físicas, que a longo prazo podem ser nocivas para o animal, levando ao aparecimento de doenças físicas e comportamentais.

19 Sinais de stress nos gatos

1. Arfar

O “arfar” é um comportamento mais conhecidos no mundo canino, no entanto, o arfar é um dos sinais de stress nos gatos. Os felinos em situações de grande stress podem começar a respirar de uma forma ofegante, acelerada e de boca aberta. Se o seu gato passou por uma situação de stress e ficou com este tipo de respiração o melhor é deixá-lo acalmar-se, pois pode acontecer de o gato ficar mesmo com dificuldade respiratória.

O “respirar ofegante”, rápido e de boca aberta pode surgir também em algumas doenças, especialmente doenças respiratórias ou situação de dor. No entanto, estas são situações, por norma, que não melhoram quando o gato se acalma. No entanto, se notar dificuldade respiratória intensa deve consultar o seu médico veterinário, a fim de verificar se se trata ou pode tratar de uma situação urgente.

19 Sinais de stress nos gatos: reconheça-os

2. Imobilidade

Por norma, associa-se a que, quando os gatos ficam mais quietos e imóveis estão tranquilos. No entanto, de facto, acontece exatamente o contrário. Sob stress, os gatos tendem a responder de forma a se defenderem, e neste caso, ficarem imóveis é uma estratégia de defesa, que utilizam na vida selvagem, quando são atacados, para que os seus predadores não consigam encontrá-los.

Assim, em momentos de grande stress, como idas ao veterinário, o seu gato pode ter uma atitude aparentemente tranquila e permitir que lhe sejam realizados todos os procedimentos. Mas, de facto, o gato está em pânico.

3. Abanar a cauda

O abanar de cauda dos cães é tido em conta como um sinal de que o cão é amigável, o que nem sempre corresponde à verdade. Mas, uma cauda a abanar, geralmente, é um dos sinais de stress nos gatos.

4. Pupilas dilatadas

As pupilas dilatas são um dos sinais de stress nos gatos que surge em ameaças repentinas e em stress agudo. Quando estão perante uma ameaça ou perigo iminente, os felinos, muitas vezes, aparentam ter os olhos pretos, pois a sua pupila fica muito dilatada.

5. Orelhas para baixo

Quando estão perante uma situação de perigo, os gatos colocam as orelhas junta à cabeça, enquanto avaliam a situação.

6. Vocalizações

As vocalizações podem ser um sinal de stress crónico ou agudo. Gatos em situações de stress vocalizam, miam alto, rosnam, e fazem outros tipos de sons. Em situações de stress crónico é, também, comum, que os felinos passem algum tempo a vocalizar sem razão aparente.

7. Micção ou defecação em locais inadequados

Os gatos são animais extremamente limpos, sendo que por instinto fazem as suas necessidades na caixa de areia desde pequenos, sem necessidade de serem ensinados. Quando os gatos urinam ou defecam fora da caixa é um sinal de alarme e deve ser tido e consideração pelos tutores.

Este comportamento é um dos sinais de stress nos gatos mais comuns, no entanto, pode também ser sinal de doença ou simplesmente que o gato não gosta da areia, da caixa, ou outro pormenor que faz com que deixe de gostar de ir a esse local fazer necessidades.

8. Agressividade

Regra geral, um gato exposto a uma ameaça tem uma resposta de fuga. No entanto, se o gato estiver numa posição em que não tem fuga possível, ou aparentemente não tem como fugir, pode decidir atacar.

A agressividade surge no gato, em resposta a stress agudo como ultimo recurso, sendo que qualquer gato evita o conflito e prefere a fuga.

Em casos de stress crónico, a agressividade pode surgir como um problema de comportamento, em que o gato pode atacar diretamente o estimulo de stress ou pode surgir uma agressividade indireta, em que o gato redireciona o ataque para outra coisa, pessoa ou animal que não o estimulo provocatório.

19 Sinais de stress nos gatos: reconheça-os

9. Isolamento

Quando um gato se isola por grande parte do tempo significa que algo de errado se passa. Pode ser sinal de doença ou stress, no entanto merece atenção e deve ser avaliado.

10. Aumento ou diminuição de apetite

Gatos stressados de forma crónica podem deixar de comer, o que pode levar a problemas graves de sa+ude, nomeadamente problemas hepáticos. Também pode ocorrer o contrário, e o felino começar a comer compulsivamente.

11. Passar mais tempo “a dormir”

Um gato stressado pode passar mais tempo deitado, aparentemente a dormir, levando o tutor a pensar que o felino está a dormir mais tempo do que o normal. Este é um comportamento que os gatos adotam para se tornarem vigilantes, em que “fingem estar a dormir, mas no entanto, estão atentos aos que o rodeia.

12. Inibição de higiene

Os felinos são limpos e higiénicos, fazendo, em condições normais, a sua própria higiene, desde pequenos, lambendo-se para retirar a sujidade e detritos do pelo. Quando um gato aparenta pelo em mau estado e sujo, muito provavelmente não está a fazer a sua higiene, o que é um sinal de stress, dor ou doença.

13. Resposta de sobressalto

A resposta de sobressalto é um dos sinais de stress nos gatos e ocorre quando os gatos estão a dormir ou a descansar, e respondem exageradamente a um estímulo. Isto ocorre porque o gato está desconfiado e acaba por não dormir profundamente, reagindo a qualquer estímulo como uma possível ameaça.

14. Vigilância constante

Um gato stressado está constantemente a vigiar o ambiente em seu redor, ainda que, muitas vezes, isso passe desapercebido aos seus tutores. Os felinos costumam colocar-se em locais estratégicos, altos preferencialmente, para fazer a sua vigia.

19 Sinais de stress nos gatos: reconheça-os

15. Lamber-se excessivamente

Lamberem-se em excesso pode ser um comportamento compulsivo que é considerado um dos sinais de stress nos gatos. Uma vez que a língua dos gatos é áspera, quando um gato se lambe demasiado pode acabar por arrancar pelo e apresentar falhas, ou locais com pelo com aspeto de ter sido cortado.

16. Comportamento ambivalente

O comportamento ambivalente carateriza-se por atitudes contraditórias no mesmo momento, que podem indicar uma inconstância e stress no gato.

17. Arranhar

Arranhar é um comportamento natural dos felinos, no entanto, arranhar em demasia, sendo que não é costume do seu gato fazê-lo pode ser um dos sinais de stress nos gatos.

18. Comportamentos fora do contexto

Comportamentos fora do contexto ou descontextualizados, são comportamentos que os gatos demonstram numa situação em que aquele comportamento não é considerado normal ou usual, naquele contexto. Por exemplo, a meio de um confronto com outro gato, em vez de fugir ou atacar pode surgir um comportamento de se lamber ou coçar.

19. Deixar de urinar ou defecar

Em situações de stress os felinos podem privar-se de urinar ou defecar durante muito tempo, o que pode provocar problemas de saúde.

Todos estes comportamentos são passíveis de preocupação, pois podem ser causas de stress ou mesmo de doença, e merecem atenção do ponto de vista médico, sendo aconselhável a que o animal seja consultado pelo médico veterinário. Se ainda não conhece, saiba que os parceiros que compõem a rede da Vetecare estão disponíveis em todo o país e não terão mãos a medir para colocar o bem-estar e conforto do animal em primeiro lugar. Saiba mais.

Veja também

Fontes

Stress in cats – International Cat Care. Disponível em: https://icatcare.org/advice/stress-in-cats/