Nutricionista Luís Cristino
Nutricionista Luís Cristino
13 Jan, 2020 - 19:02

Alimentação do bebé: que quantidade de leite dar?

Nutricionista Luís Cristino

O leite materno deve ser o alimento de eleição nos primeiros meses de vida. Mas quando não é possível, que quantidade de leite ou deve dar ao bebé?

Bebé a beber leite
O artigo continua após o anúncio

O leite materno é o alimento ideal nos primeiros 6 meses de vida do bebé, fornecendo, nas proporções adequadas, todos os nutrientes necessários para um crescimento adequado. Dada a sua importância, a organização mundial de saúde recomenda o aleitamento materno exclusivo até aos 6 meses (1). No entanto, quando isto não é possível é necessário saber que quantidade de leite ou fórmula dar ao bebé.

Existe uma grande variedade de leites e fórmulas no mercado. Denomina-se de “leite” quando o produto é fabricado integralmente a partir de proteínas do leite de vaca. Por outro lado, se a fonte proteica for outro alimento, por exemplo a soja, é chamado de “fórmula”.

A quantidade de leite que deve dar vai depender de vários fatores, como a idade, o peso e se existe ou não combinação com outros alimentos (2).

Necessidades energéticas do bebé

O desenvolvimento do bebé aos 9 meses de idade

Para o cálculo da quantidade de leite que deve oferecer ao bebé, é necessário perceber as suas necessidades hídricas e energéticas, ajustadas ao seu peso corporal, de forma a garantir o aporte correto de nutrientes para promover o crescimento adequado para a idade.

  • Para idades dos 0 aos 6 meses, o bebé deverá ingerir entre 99 a 116 kcal / kg de peso corporal /dia e entre 150 a 170 mL/kg de peso corporal/dia (2)
  • Para idades dos 6 aos 12 meses, o bebé deverá ingerir entre 95 a 101 kcal / kg de peso corporal /dia e entre 150 a 170 mL/kg de peso corporal/dia (2)

Então, que quantidade de leite devo dar ao bebé?

Sono do bebé aos 5 meses de idade

Assumindo que um bebé de 3 meses apresenta 6,0 kg (percentil 50th) e o leite materno já não é suficiente para alimentá-lo, considerando que uma determinada fórmula de transição apresenta 483kcal/100g de pó:

1. Calcular a necessidade energética total diária:

  • 99kcal* x 6,0 kg = 594 kcal

*assumindo que a criança se encontra com o peso ideal para a idade (percentil 50th).

2. Calcular a quantidade de fórmula necessárias para satisfazer as necessidades:

  • (594 kcal x 100 g) / 483 Kcal = 123,0 g de fórmula

*Partindo do pressuposto que o bebé irá fazer 6 tomas, 123,0 g / 6 tomas = 21,0 g por toma

3. Calcular as necessidades hídricas:

  • 150 ml * 6,0 kg = 900 ml de água total
  • 900 ml de água / 6 tomas = 150 ml água por toma

*Assim, cada toma deverá conter 21,0 g de pó dissolvido em 150 ml de água.

O artigo continua após o anúncio

Após os 6 meses, o bebé já se encontra no processo de diversificação alimentar, e, portanto, o suprimento das necessidades energéticas do bebé não depende exclusivamente do leite.

Nesta fase começam a ser introduzidos alimentos de consistência semissólida a sólida como fonte energética secundária de acordo com as necessidades de energia, macronutrientes e micronutrientes do bebé (4).

Assim, deverá adaptar a quantidade de leite à idade e ao peso do bebé, seguindo as indicações do médico pediatra ou nutricionista.

Frequência da alimentação

Em média, um recém-nascido deve ser amamentado com leite materno a cada 2 a 3 horas, ou 8 a 12 vezes por dia, enquanto alimentado com fórmula o intervalo passa para 3 a 4 horas (8 a 6 vezes por dia), resultando numa ingestão entre 140 a 200 ml de leite por quilograma de peso corporal por dia (2).

Dos 8 aos 12 meses, os bebés, em média, são amamentados 3 a 4 vezes por dia, uma vez que já se encontram no processo de alimentação complementar (2).

Estes intervalos não devem ser rígidos, devendo ser respeitado o mecanismo fisiológico de saciedade do bebé, alimentando-o de acordo com a sua vontade, suprimindo as necessidades energéticas com a quantidade de leite adequada.

Nota final

A amamentação e a alimentação complementar inadequadas, juntamente com a alta prevalência de doenças infeciosas, são as principais causas de desnutrição no primeiro ano de vida.

Aconselhe-se e siga as orientações do seu pediatra ou nutricionista, no que diz respeito à quantidade de leite a oferecer ao bebé, de forma a evitar estados de malnutrição.

O artigo continua após o anúncio
Veja também

Fontes

1. World Health Organization. (‎2002)‎. Infant and young child nutrition Global strategy on infant and young child feeding. Disponível em:
http://apps.who.int/gb/archive/pdf_files/WHA55/ea5515.pdf
2. DiMaggio, D.M. et al. (2017). Updates in Infant Nutrition. Disponível em:
https://pedsinreview.aappublications.org/content/38/10/449
3. FAO. Energy and Protein requirements. Infants, children, and adolescents. Disponível em:|
http://www.fao.org/3/AA040E/AA040E07.htm
4. Fewtrell, M. et al. (2017). Complementary Feeding: A Position Paper by the European Society for Paediatric Gastroenterology, Hepatology, and Nutrition (ESPGHAN) Committee on Nutrition. Disponível em:
https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/28027215