Publicidade:

Dia Europeu da Alimentação e da Cozinha Saudáveis: dicas a ter em conta

Ter uma alimentação saudável desde criança foi o motivo que levou à criação do Dia Europeu da Alimentação e da Cozinha Saudáveis, que se assinala hoje.

 
Dia Europeu da Alimentação e da Cozinha Saudáveis: dicas a ter em conta
Nutricionista indica o que deve e não deve consumir

8 de novembro foi o dia escolhido pela Comissão Europeia para assinalar o Dia Europeu da Alimentação e da Cozinha Saudáveis.

A iniciativa faz parte de uma campanha de combate à obesidade nos Estados-Membros da União Europeia e que visa, assim, incentivar os cidadãos da União Europeia (UE) a fazerem melhores escolhas alimentares, optando por um regime alimentar equilibrado e a fazerem mais exercício físico. Um comportamento que deve ser adquirido desde a infância, dado que é nessa altura que se formam muitos dos padrões de estilo de vida.

A importância deste tipo de alertas é cada vez mais relevante numa época em que, na UE, metade da população adulta e um quarto das crianças em idade escolar tem excesso de peso. E quanto mais tempo as crianças mantiverem esse excesso de peso, maiores as probabilidades de se tornarem em adultos obesos.

Na opinião de Sandra Alves, Médica, Nutricionista e membro da Sociedade Portuguesa do AVC, “a designação escolhida para este dia é, na nossa opinião, muito feliz, porque a nossa alimentação é diretamente influenciada pela forma como cozinhamos os alimentos. Não se pode falar de alimentação saudável, sem uma arte de cozinhar assente em princípios também eles saudáveis.”

Em Portugal, o Acidente Vascular Cerebral (AVC) é a primeira causa de mortalidade. “Hipertensão arterial, fibrilhação auricular, diabetes, obesidade, dislipidemia, sedentarismo, tabagismo” são os principais fatores de risco e que podem ser corrigidos. De acordo com Sandra Alves, tal deve ser assumido como um incentivo para alterar os “hábitos e estilos de vida dos portugueses, sendo elevado o impacto positivo da alimentação e da atividade física na saúde.”

Dicas para uma alimentação equilibrada: o que deve ou não consumir


alimentos saudaveis dia europeu da alimentacao e da cozinha saudaveis

Para a nutricionista, a Dieta Mediterrânica é uma excelente base para uma alimentação equilibrada, que “salvaguarda um conjunto de princípios orientadores em matéria de alimentação, que mais do que promotor de saúde, é património cultural e identitário do nosso país.”

A pensar nisso, a profissional deixa um conjunto de orientações simples para uma alimentação e cozinha mais saudáveis.

O que deve consumir

  • Mais água;
  • Mais fruta;
  • Mais hortícolas (mais sopa);
  • Mais cereais integrais (arroz, massa, pão, entre outros);
  • Mais produtos vegetais da época (respeitar a sazonalidade);
  • Mais produtos frescos de produção local;
  • Mais produtos lácteos com menos gordura;
  • Mais peixe;
  • Mais carnes brancas;
  • Mais azeite;
  • Mais cozidos e grelhados;
  • Mais ervas aromáticas e especiarias para tempero e confeção;
  • Mais refeições por dia, mas pequenas;
  • Mais pequenos-almoços ricos e completos;
  • Mais atividade física em “mais” ar livre.

O que deve consumir em menor quantidade

  • Sal e produtos salgados;
  • Açúcar e alimentos açucarados;
  • Bebidas alcoólicas;
  • Alimentos processados e pré-confeccionados;
  • Fritos, assados e refogados com muita gordura;
  • Carne e gordura animal;
  • Menos quantidade de alimentos no prato (escolha um prato mais pequeno).

Além disso, deve ainda evitar-se o desperdício alimentar e evitar as atividades sedentárias.

Veja também:

Fonte

1. Comunicado emitido pela Sociedade Portuguesa do AVC

Mónica Carvalho Mónica Carvalho

Mónica Carvalho é licenciada em Jornalismo e Ciências da Comunicação, com Pós-Graduação em Comunicação, Assessoria e Marketing. Vê na produção de conteúdos uma forma de tornar o mundo um lugar mais interessante, curioso e acessível. Os livros, filmes, séries, música, desporto e, acima de tudo, as histórias das pessoas inspiram-na a querer sempre fazer mais e melhor.

O Vida Ativa disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento nutricional, de saúde ou de treino. O Vida Ativa não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui nem dispensa a assistência profissional qualificada e individualizada. Caso pretenda sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].