Enfermeira Bárbara Andrade
Enfermeira Bárbara Andrade
05 Jun, 2019 - 16:22

Gravidez gemelar: o que precisa de saber?

Enfermeira Bárbara Andrade

Está numa gravidez gemelar? Sente-se confusa em relação ao que está a sentir e ao que esperar durante a gravidez e no pós-parto?! Tire as suas dúvidas.

Gravidez gemelar: o que precisa de saber?
O artigo continua após o anúncio

Quando os pais sabem que o “verdadeiro” teste que deu positivo resultou numa gravidez gemelar ou múltipla (gravidez de gémeos), geralmente surge um misto de sentimentos, que se manifestam em dupla felicidade e amor, misturado com pânico e medo, afinal são dois bebés, dupla responsabilidade.

Naturalmente que a adaptação a esta exigente realidade é mais fácil quando a mulher já suspeitava que tal lhe podia acontecer, ou seja, quando tem antecedentes de gravidez múltipla na família ou quando é submetida a tratamentos de fertilidade. Sabe-se também, que um dos grandes motivos que leva ao aumento da gravidez gemelar, para além dos tratamentos referidos anteriormente, é a gravidez depois dos 35 anos.

Neste sentido, é  importante que os profissionais de saúde que os profissionais de saúde reconheçam e aceitem estes sentimentos, promovam o diálogo, proporcionando à grávida uma realidade compreensiva e segura, ajudando a melhorar a auto-confiança da mulher e a facilitar os processos de vinculação.

Em que consiste uma gravidez gemelar

gravidez gemelar gemeos na barriga da mae

A gravidez gemelar significa estar grávida de dois bebés, o que pode resultar em gémeos idênticos (univitelino ou monozigótico) quando é duplicado o mesmo embrião, sendo que este tipo de gémeos apresentam características físicas muito semelhantesou; ou gémeos diferentes, quando a mulher liberta mais do que um óvulo e dois óvulos são fecundados, cada um por um espermatozóide diferente, podendo os gémeos ser fisicamente diferentes, inclusive apresentar sexos diferentes.

Possíveis complicações de uma gravidez gemelar

gravidez gemelar pre eclampsia

A gestação gemelar exige uma maior atenção e cuidado pelos pais, bem como um acompanhamento médico mais frequente, devido à maior probabilidade de desenvolver algumas patologias ou complicações, tais como:

  • Hipertensão arterial ou pré-eclâmpsia;
  • Anemia;
  • Diabetes gestacional;
  • Hemorragia vaginal durante a gravidez;
  • Hemorragia pós-parto;
  • Parto prematuro, por norma a gravidez gemelar dura menos tempo que a gravidez de um só bebé, porque os dois fetos, à medida que crescem, vão esgotando mais rapidamente o espaço disponível e a placenta pode envelhecer mais precocemente;
  • Baixo peso do bebé ao nascer;
  • Internamento neonatal;
  • Anomalias congénitas (por exemplo, anomalias cardíacas);
  • No caso de gémeos monozigóticos, um dos riscos é a síndrome de transfusão feto-fetal, ou seja, existe o risco de um dos fetos receber mais sangue do que o outro, devido a vasos sanguíneos anómalos que se formam e que estabelecem a ligação através da placenta.

A gravidez gemelar é uma gravidez de risco, quer pela maior probabilidade de morbilidade e de mortalidade da mãe e dos bebés, mas também pela dificuldade que algumas mulheres vivenciam emocional e fisiologiamente este período de graça.

Dúvidas e receios numa gravidez gemelar

gravidez gemelar gravida a pesquisar duvidas

A gravidez múltipla gera, por norma, muitas dúvidas e receios, tais como

1. Será que o parto será prematuro?

O parto prematuro numa gravidez múltipla é muito comum, até porque a duração média de um a gravidez de gémeos é de 36 semanas e a de trigémeos é de 34 semanas.

O artigo continua após o anúncio

No caso de bebés prematuros e que necessitem de um internamento no serviço de Neonatologia, verifica-se que esta separação física da mãe e do bebé, pode levar a dificuldades no estabelecimento do processo de vinculação, bem como favorecer sentimentos de frustração/depressivos na mãe, por se deparar com um bebé pequeno e frágil.

2. Os sintomas da gravidez vão ser piores?

Os sintomas que vai experienciar ao longo dos três trimestres poderão ser mais intensos quando comparados com uma gravidez de um bebé, principalmente as náuseas, vómitos e o cansaço fácil e constante.

3. É necessário ficar em repouso?

Este tipo de gravidez por norma exige que a mãe faça maiores e frequentes períodos de repouso, podendo por volta da 26ª semana de gestação, começar a sentir o aumento do peso da barriga e começar a influenciar no trabalho (dependendo da profissão exercida), podendo ser necessário ficar de baixa médica mais cedo.

Tente simplificar sua vida antes da chegada dos bebés, e aceite toda a ajuda que amigos e família queiram dar.

4. Será que é quase obrigatória fazer uma cesariana? 

Apesar de este tipo de parto ser o mais comum no caso de gémeos, muitas mulheres conseguem dar à luz por parto normal. Cada gravidez é avaliada como um caso particular. A decisão de terminar a gravidez por meio de cesariana é uma decisão frequente, podendo evitar-se assim a maior parte das complicações obstétricas.

5. O aumento de peso é mais acentuado?

Poderá engordar um pouco mais do que se estivesse grávida apenas de um bebé, no entanto também poderá não o fazer, tudo dependerá do seu metabolismo, do tipo de alimentação que faz, bem como a atividade física que pratica diariamente.

Veja também: