Danielle Paiva
Danielle Paiva
12 Dez, 2019 - 10:25

Entorse do joelho: causas e tratamentos

Danielle Paiva

A entorse do joelho refere-se a uma lesão dos seus ligamentos. Pode ir  desde uma ligeira distensão até uma rotura completa.

Entorse do joelho: causas e tratamentos

A entorse do joelho ocorre predominantemente em indivíduos jovens e ativos, sobretudo durante a atividade física. Muito comum entre os futebolistas,  é também chamada de lesão do ligamento cruzado anterior.

A entorse do joelho acontece através da interacção de múltiplos factores de risco: ambientais, anatómicos, hormonais, neuro-musculares e familiares.

Recorde-se que o joelho é a maior articulação do corpo humano, e a que mais frequentemente sofre lesões, segundo a Sociedade Portuguesa de Ortopedia (1).

Sintomas da entorse do joelho

Entorse do joelho: causas e tratamentos

Os principais sintomas da entorse do joelho são:

  • Dor: sintoma mais importante da lesão dos ligamentos do joelho, acentuada no momento do impacto, mas que diminui em seguida. A dor é recorrente com o movimento e a sobrecarga da articulação
  • Calor: aumento da temperatura local devido à energia metabólica irradiada
  • Rubor/ Vermelhidão: devido à vasodilatação e aumento da vascularização local
  • Articulação com edema: deve-se analisar se existe a presença de sangue
  • Instabilidade da articulação: o doente acaba por perceber quando realiza novamente atividade física (1)

Fatores de risco para a entorse do joelho

Os ligamentos conectam os ossos, contribuindo assim para a estabilidade do joelho. Esta estabilidade pode ser interrompida pelo desgaste ou lesões destes ligamentos.

A entorse pode ocorrer através de vários mecanismos: rotação externa, abdução e forças anteriores aplicadas na tíbia, rotação interna do fémur sobre a tíbia e hiperextensão do joelho. Os ligamentos são alongados e acabam se rompendo. Assim, quando o corpo gira apoiado sobre o pé ou se alguma coisa ou alguém atinge o joelho pelo lado de fora, os ligamentos são os mais afetados.

As mulheres são mais afectadas que os homens, não existindo ainda consenso para este facto, mas são apontadas razões anatómicas, hormonais e técnicas de treino. Os desportos que envolvem acelerações e desacelerações, como o basquetebol, futebol, hóquei em campo e ski ( aquático e no gelo), são os que mais se associam a entorses do joelho, sobretudo afectando o ligamento cruzado anterior (2).

Diagnóstico

Entorse do joelho: causas e tratamentos

O diagnóstico baseia-se na história e no exame clínico do joelho. Habitualmente, quem sobre uma entorse de joelho costuma apresentar dor, edema, sensação de instabilidade no joelho, desconforto ao caminhar e perda da amplitude de movimentos.

Perante a suspeita de lesão na entorse de joelho, o médico deve realizar um exame físico completo do joelho, testando todas as estruturas do joelho lesionado e comparando com o joelho saudável, podendo assim diagnosticar a maioria das lesões ligamentares:

  • Grau I (leve) – o estiramento dos ligamentos é leve e não afeta significativamente a capacidade geral da articulação do joelho
  • Grau II (moderado) – O ligamento é parcialmente rompido, e há um pouco de instabilidade do joelho enquanto se está de pé
  • Grau III (grave) – O ligamento está completamente rompido e o joelho fica instável (2)

O doente deve ser examinado novamente  às 48-72 h após a entorse de joelho. Se houver  evidencia de  derrame articular e/ou instabilidade ligamentar, deve-se realizar uma Ressonância Magnética Nuclear (RMN).

Tratamento da entorse do joelho

De uma forma geral, o tratamento conservador é utilizado nas rupturas parciais, sendo que nas rupturas totais opta-se pelo método cirúrgico (2).

O método mais comum é: repouso, gelo, compressão e elevação (1):

  • Descanse o joelho não exercendo carga sobre ele, ou andando com o apoio de canadianas
  • Aplique gelo para controlar o edema (inchaço)
  • Use uma ligadura elástica de compressão que fique justa e não tão apertada que cause dor
  • Finalmente, mantenha o joelho elevado

Tratamento Não Cirúrgico

Este tipo de tratamento consiste no uso de ortóteses para proteger o joelho de instabilidades, fisioterapia (através de exercícios específicos para fortalecer o joelho e os músculos) e mudanças no estilo de vida ou atividades, recomendando-se exercícios físicos que coloquem menos carga sobre o joelho.

Tratamento Cirúrgico

O objetivo do tratamento cirúrgico é evitar a instabilidade do joelho e promover a restauração da função do ligamento. O tratamento cirúrgico mais utilizado consiste na reconstrução intra-articular por via artroscópica (câmeras de vídeo dentro da articulação), através de enxertos autólogos, do próprio paciente, com um substituto de tendão que  é idêntico ao tecido ligamentar. (2)

Recuperação dos movimentos

Movimente a perna para cima e para baixo por dez vezes e repita essa série por 3 vezes após um intervalo, no limite da dor. Isso deve ser feito de manhã, de tarde e de noite, durante cinco a dez dias, até que você consiga realizar praticamente todo o movimento sem incômodo. Alongue os músculos de trás da coxa e da “barriga da perna”, inclinando o corpo para frente e também contra uma parede, como se quisesse empurra-la, durante oito a dez segundos, por três vezes em cada perna, três vezes ao dia.

Recuperação da força

Quando quase todo movimento estiver recuperado, comece a fazer exercícios de força com o peso da própria perna, levantando-a e abaixando-a lentamente por dez vezes, durante dez segundos, para cima e para trás, de barriga para baixo. Repita por três vezes, em três períodos do dia. Conforme for ficando mais fácil, coloque pequenos pesos (250g) e faça esses exercícios durante duas até seis semanas, dependendo da gravidade da lesão. (3)

Prevenção das entorses do joelho

Têm sido recentemente introduzidos programas de fortalecimento e de propriocepção, que estimulam a ação muscular durante as aterragens e mudanças de direcção, com resultados promissores na prevenção das lesões do ligamento cruzado anterior (2).

Veja também

Fontes

1. Sociedade Portuguesa de Ortopedia e Traumatologia. Disponível em: http://www.spot.pt/DoSearch.aspx?query=joelho
2. Lesão do Ligamento Cruzado Anterior: Apresentação Clínica, Diagnóstico e Tratamento Rev. Port. Ortop. Traum. vol.23 no.4 Lisboa dez. 2015. Disponível em: http://www.scielo.mec.pt/pdf/rpot/v23n4/v23n4a05.pdf
3. Instituto Nacional Brasileiro de traumatologia e Ortopedia. Disponível em: https://www.into.saude.gov.br/lista-dicas-dos-especialistas/192-joelho/291-torcao-de-joelho-uma-ligacao-fragil