Enfermeira Filipa Pinto
Enfermeira Filipa Pinto
02 Jan, 2020 - 10:28

Dor de rins: sintomas, causas e tratamento

Enfermeira Filipa Pinto

Saiba quais são os sintomas da dor de rins e a diferença entre esta dor e a dor lombar.

Dor de rins: sintomas, causas e tratamento

Os rins estão localizados paralelamente à coluna vertebral, entre a 12ª vertebra da coluna torácica (T12) e a 3ª vertebra da coluna lombar (L3). Cada pessoa possui dois rins e o rim esquerdo, normalmente fica mais acima que o direito. São responsáveis por diversas funções, entre elas, filtragem do sangue, controle dos níveis de eletrólitos, da pressão arterial, da quantidade de água do corpo, intervém na produção de glóbulos vermelhos e produção de vitamina D.

Geralmente a dor de rins é indefinida e difusa. Pode indicar diferentes problemas de saúde, como alterações nas funções do próprio rim; infeções ou problemas de coluna, que podem causar diferentes sintomas, como dor, alterações na cor da urina e ardor ao urinar.

Quais as causas da dor de rins?

Dor de rins: sintomas, causas e tratamento

Geralmente, as causas mais comuns da dor de rins estão interligadas com lesões e/ou doenças renais, como por exemplo:

  • Cálculo renal
  • Infecção nos rins (Pielonefrite)
  • Doença policística renal
  • Hidronefrose (obstrução do fluxo de urina, que resulta numa dilatação dos rins)
  • Trombose da veia renal
  • Isquemia renal
  • Cancro nos rins
  • Trauma nos rins

Quais os sinais e sintomas da dor de rins?

A dor de rins tem características próprias que variam de acordo com a causa responsável pelo seu aparecimento. Para além da dor, os sintomas associados ajudam no esclarecimento da causa, nomeadamente:

Cólica renal

A dor do cáculo renal, designada por cólica renal, é uma dor lombar unilateral. Surge de forma repentina, agravando ao longo das horas e não melhora com medicação. Pode provocar vómitos ou náuseas e hematúria (sangue na urina). A dor pode irradiar para os flancos e para a região das virilhas.

Pielonefrite

A dor da infeção dos rins, designada por pielonefrite, é uma dor lombar unilateral. Geralmente há a presença de febre, prostração e apatia, náuseas e vómitos. Sentar, deitar ou levantar não interferem com a dor e a dor não é tão intensa quanto a dor da cólica renal.

Doença policística renal

A dor característica da doença policística renal é mais difícil de ser distinguida. As características são semelhantes às das dores de coluna. Rins policísticos podem causar dor renal, infeção renal e dor abdominal.

Existem também sinais de alarme que são frequentes e que quando associados a dor de rins devem incentivar uma avaliação médica. Os sinais de alarme são:

  • Sangue na urina (hematúria)
  • Urina espumosa
  • Edemas
  • Anemia
  • Hipertensão Arterial
  • Cansaço
  • Perda de apetite, náuseas e vómitos
  • Ausência de urina

Como realizar o diagnóstico?

Dor de rins: sintomas, causas e tratamento

Muitas doenças ou problemas dos rins apresentam pouco ou nenhum sintoma nas suas fases iniciais. O diagnóstico é realizado muitas vezes em fases avançadas da doença.

A história clínica do utente, as características da dor, a frequência e a intensidade, bem como o aparecimento de outros sinais e sintomas são importantes na realização do diagnostico. Apos o exame físico o médico pode solicitar estudos analíticos ao sangue e a urina e pode ser necessário solicitar o Raio X, Ecografia e TAC.

Qual o tratamento?

É recomendado ir ao médico sempre que a dor nos rins for intensa e impeça a realização da rotina normal, ou quando a dor se torna frequente ou há presença de sinais de alarme.

O tratamento da dor de rins é feito de acordo com a causa do problema, podendo incluir o uso de medicamentos anti-inflamatórios, antibióticos e/ou repouso. Pode incluir também uma dieta alimentar.

O tratamento tem como objetivo a correção dos problemas resultantes do mau funcionamento dos rins e evitar a insuficiência renal ou, se esta já existe, atrasar seu desenvolvimento.

Como realizar a prevenção?

A dor de rins está geralmente associada a problemas ou doenças renais e essas doenças ou problemas podem ser prevenidas pelo controlo dos fatores de risco, tais como:

  • Controlar o consumo de sal na alimentação
  • Controlar o excesso de alimentos ricos em cálcio e proteínas
  • Aumentar a ingestão de água
  • Evitar altas temperaturas (a transpiração e falta de hidratação adequada deixam a urina mais concentrada, aumentando a aglomeração das partículas)
  • Obesidade
  • Hipertensão Arterial
  • Exercício físico
  • Evitar o consumo de álcool e tabaco

Diferenças entre a dor renal e a dor na coluna

A maioria dos casos de dor lombar tem origem na coluna, nos ligamentos e músculos e apenas uma pequena parte dos casos é realmente de origem renal.

A principal característica da dor nas doenças musculoesqueléticas da coluna é o fato desta ter características mecânicas, ou seja, é uma dor que piora com o movimento e em determinadas posições, mas costuma aliviar com o repouso ou uso de medicação.  Pode causar também rigidez, irradiação da dor para a perna, fraqueza muscular e perda de sensibilidade nos membros inferiores. As dores de coluna também são quadros mais arrastados, com dores de intensidade moderada que duram meses ou até anos. Na maioria dos casos não há outros sintomas, como febre, vómitos, sangue na urina, perda de apetite, tal como pode aparecer na doer de rins.

As características da dor na coluna, costumam ser bem distintas, como também os sintomas associados são completamente diferentes da dor de rim.

Veja também

Fontes

Pinheiro, P. MD Saúde (Agosto de 2019). Disponível em: https://www.mdsaude.com/nefrologia/dor-no-rim/
CUF. Disponível em: https://www.saudecuf.pt/mais-saude/doencas-a-z/insuficiencia-renal