Drª Patricia Azevedo | Médica Veterinária
Drª Patricia Azevedo | Médica Veterinária
09 Jan, 2020 - 16:40

Dominância em cães: verdade ou mito?

Drª Patricia Azevedo | Médica Veterinária

Já ouviu falar de dominância em cães? Nem sempre agressividade ou reatividade são sinónimos de dominância. Conheça os mitos e saiba tudo sobre este tema.

Dominância em cães: verdade ou mito?

A dominância em cães é um problema que preocupada alguns tutores de cães, pois pode gerar situações de agressividade e outros problemas comportamentais. Mas o que é afinal a dominância?

Dominância em cães: o que é?

Dominância em cães

A dominância ocorre aquando um encontro entre dois ou mais indivíduos e estabelece-se uma relação hierárquica entre eles – em que alguns podem demonstrar-se submissos e outros dominantes. Não significando que exista, propriamente, apenas um cão dominante e todos os outros são submissos.

Em situações diversas de interação, a relação submissão/dominância pode alterar-se, sendo que cães que por vezes se demonstram dominantes podem também demonstrar-se submissos e o contrário também pode ocorrer.

Dominância em cães: 6 mitos

1. A dominância é uma caraterística da personalidade do cão

Como já vimos através da explicação do que é a dominância, esta não é uma característica da personalidade do cão, mas sim uma reação do cão perante os outros indivíduos.

Esta “dominância” tem origem, na maioria das vezes, numa educação ou sociabilização deficientes, falta de treino ou outro tipo de problemas comportamentais.

Assim, se o seu cão se comporta como dominante em determinadas situação, deve consultar um treinador habilitado ou um médico veterinário especialista em comportamento animal, de forma a encontrar a causa deste problema e tentar solucioná-lo, pois este tipo de situações pode levar a agressividade e situações graves.

A este propósito, saiba que os parceiros que compõem a rede da Vetecare estão disponíveis em todo o país e não terão mãos a medir para o ajudar nesta tarefa. Por apenas 13€ por mês, poderá ter acesso a uma ajuda essencial no que diz respeito ao treino comportamental, podendo assim evitar situações complicadas com o seu melhor amigo.

2. Um “cão dominante” é dominante com todos os outros cães

Em primeiro lugar, como já esclarecemos, não existem cães com personalidade dominante. Portanto, um cão que tenha um comportamento dominante com determinados cães ou em determinadas situações não significa que o seja em todas.

De facto, estes cães podem ser dominantes apenas com alguns cães em específico, como acontece em alguns casos que apenas reagem de uma forma dominante com cães pequenos em especifico ou com fêmeas, por exemplo.

Em alguns casos os cães machos podem ser dominantes apenas com outros machos, e isto ocorre devido a uma questão hormonal, caso as fêmeas estejam no cio, e pode facilmente ser resolvido através da castração.

3. O tutor deve mostrar ao cão quem é que “manda”

Esta é uma das premissas que está totalmente errada, e este tipo de abordagem pode levar a sérios problemas comportamentais. Os cães descendem dos lobos e estes vivem em alcateia, havendo hierarquias. No entanto, com a convivência dos cães com os humanos, estes foram criando uma relação de companheirismo e não há necessidade de demonstrar dominância perante o cão para que este considere que é o tutor quem domina.

Devem sim existir hierarquias sociais, tal como quem tem mais do que um cão ou vários animais em casa repara em vários comportamentos, como por exemplo na hora da alimentação.

Uns cães alimentam-se primeiro do que outros, no entanto não significa que sejam dominantes, mas sim que existe uma relação hierárquica, e muitas vezes o cão que come primeiro acaba por ser o “submisso” em outras situações, como deitar-se em determinado local.

Assim, não há necessidade de haver dominância entre o tutor e o seu cão ou outros animais que coabitem na mesma casa, deve existir sim uma relação hierárquica, tal como acontece com as pessoas.

Dominância em cães

4. Castrar os cães resolve o problema da “dominância”

Este é um dos mitos mais frequentes, que pode ser em parte verdade, se nos restringirmos a pensar que o cão é dominante relativamente a outros cães por influência hormonal, ou seja, machos em disputa por fêmeas.

No entanto, a castração apenas resolve o problema da dominância em cães caso se trate de uma disputa sexual. Existem também outros fatores que devem ser avaliados para determinar que a se trata mesmo apenas de um problema de dominância ou algo mais grave como problema comportamental.

Assim, castrar o cão pode ter vários benefícios, entre os quais reduzir os conflitos com outros machos em disputas sexuais, mas caso o problema não seja apenas esse, não irá desaparecer e é necessário que seja tratado o problema de agressividade.

5. Um cão dominante deve ser repreendido

Como já vimos a dominância em cães faz parte da comunicação natural da espécie. Dessa forma, existem algumas coisas que os tutores podem fazer para melhorar as tendências de dominância em cães, como uma boa sociabilização enquanto cachorros, treino, educação e a castração, em alguns casos, também pode ajudar a melhorar esta tendência.

No entanto, a punição e os castigos nunca devem ser utilizados de forma a impedir que o cão seja dominante em determinada situação

6. Territorial é sinonimo de dominante

Muita gente associa que os cães que reagem no seu território são dominantes, bem como aqueles que não permitem que lhes toquem ou cheguem perto da comida. Estas situações não se referem a dominância em cães, mas sim a proteção de recursos.

A proteção de recursos ocorre como um problema comportamental e o animal pode reagir de forma a proteger variadas coisas ou pessoas. O que acontece é que quando se lhe tenta retirar algo que o cão vê como sua propriedade, ou interpreta como uma ameaça, pode responder de forma agressiva. No entanto, esta agressão não é devido à dominância, mas sim pelo medo de lhe retirarem a sua propriedade.

Este é um problema comportamental frequente em cães que merece atenção e deve ser tratado com o auxílio de um especialista.

Fonte

  1. John W. S.; Bradshaw, E. J.; Blackwell, R. A. CaseyDominance in domestic dogs – useful construct or bad habit?. Disponível em: http://img2.timg.co.il/forums/1_139885255.pdf
Veja também